domingo, novembro 05, 2006


MARQUES MENDES SOLIDÁRIO COM JARDIM

Marques Mendes, líder dos sociais-democratas, foi à Madeira apoiar Alberto João Jardim e deixar um aviso bem claro: o Governo da República "não pode relacionar-se com um governo regional da Madeira e dos Açores como se relaciona com uma direcção-geral ou com um qualquer instituto público”.

Para Marques Mendes, por detrás da ideia de rigor do Governo "esconde-se" uma "indisfarçável tentação controladora. É a tradição jacobina e centralista que impera na filosofia socialista”.
O líder social-democrata acusou também o líder socialista José Sócrates de não ter cultivado "o sentido de Estado a que está obrigado", ao ponto de "usar um comício partidário do PS, na Madeira, para fazer afirmações que relevam do seu cargo de primeiro-ministro. Esta deliberada confusão entre Estado e partido é absolutamente inadmissível", disse. Marques Mendes referia-se à última vez que José Sócrates se deslocou à Madeira para apresentar a moção de estratégia ao Congresso do PS, onde disse "basta!" a Alberto João Jardim.

A posição da liderança do PSD está correcta. As posições assumidas pelo líder socialista só demonstram que está a confundir as politicas de governo com as politicas partidárias.
Mas, isto é habitual nos socialistas. Podem ter guardado as teorias marxistas na gaveta mas não as guardaram no pensamento.
MA

Comentários:
Eu espantava-me era se estes senhores do sistema, estes barões da falsidade fossem imparciais e democráticos. Seria um sonho tê-los a servir a Pátria que os viu nascer de forma inabalável e desinteressada pelos joguinhos de poder. Obvio que isto nao acontece. Mais do mesmo...
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]