terça-feira, novembro 07, 2006


VISITAS DE ESTADO REPRESENTAM UM CUSTO DE 7.6 MILHÕES DE EUROS

7.6 milhões de euros é a verba inscrita no Orçamento para as ‘visitas de Estado e equiparadas’ ao estrangeiro.
Com esta verba inscrita no Orçamento do Estado de 2006, as deslocações do Presidente da República, dos membros do Governo e também de chefes de Estado e de membros de governos estrangeiros a Portugal representam um aumento orçamental de 25 por cento face aos cerca de 6,4 milhões de euros pagos em 2005.
Segundo publica o CM, na sua edição de hoje, a verba orçamentada para este ano representa o segundo maior aumento registado desde 2003: em 2006, verificou-se um acréscimo orçamental de 25 por cento, mas, em 2004, a subida foi de 53 por cento, com a despesa a ascender a 6,9 milhões de euros contra 4,5 milhões de euros, em 2003

As visitas de estado são necessárias. Isso é um facto. Contudo, se analisarmos algumas delas, podemos por em causa o seu grau de oportunidade. Um caso bem patente foi a recente visita do Primeiro-ministro, José Sócrates, ao Brasil que, por mais que tentem esconder, não passou de um apoio partidário a Lula da Silva, que se preparava para a corrida presidencial. E, como esta, existiram muitas mais, quer deste governo quer dos seus antecessores.
MA

Comentários:
estas viajens , alem de custarem rios de dinheiro , serve tambem para fazer umas ferias com as familias e amigos , ate porque tudo no mesmo saco nem se nota , quem paga e´ sempre o mesmo !
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]