sexta-feira, maio 04, 2007



CARMONA RODRIGUES
BATE O PÉ E DIZ QUE NÃO SAI



Carmona Rodrigues não se demite da Câmara de Lisboa.
Surpreendendo tudo e todos o presidente camarário afirmou, em conferência de imprensa: “-Com sentido de responsabilidade, tal como o comandante de um navio, não serei o primeiro a abandonar o barco. Nem permitirei que me atirem pela borda fora”.
Marques Mendes, líder do PSD, não soube justificar as reacções do seu delfim e remeteu acusações para os socialistas dizendo que “têm dois pesos e duas medidas”.
Segundo o líder do PSD, o PS mantém uma coligação clandestina em Oeiras sem se importar com os processos levantados ao seu presidente Isaltino de Morais.

Acusa daqui e acusa acolá, este chefões partidários não se entendem. Não se entendem e contradizem-se constantemente. Quando os seus correligionários têm processos desculpam tudo, quando são os da concorrência exigem a sua demissão.
Mesmo Marques Mendes tem dois pesos e duas medidas. Ainda não se pronunciou sobre a Câmara de Leiria, onde a sua presidente e militantes social-democrata está constituída arguida no processo “Apito Dourado”.

Não me causa espanto todas estas contradições na medida em que, a sua forma de fazer política, por si, é uma contradição pegada.
E, prova disso, reside na quantidade de autarcas com processos ou constituídos arguidos.
Qualquer dia – já o é – ter processos, ou ser constituído arguido, é uma banalidade na classe política. Qualquer dia, um politico que não esteja enterrado até às orelhas com a Justiça, não é politico não é nada.

Se isto são os políticos que temos, então, que venham outros.
Manuel Abrantes

Comentários:
Se ainda vierem a tempo. Vergonhoso. Ele bateu foi a chinela.
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]