terça-feira, maio 29, 2007


CÂMARA DE LISBOA

TOMEM LÁ ESTA LEVE (ZINHA) HERANÇA:
49 ASSESSORES DO EX-PRESIDENTE TÊM CONTRATO ATÉ AO FIM DO ANO

Quem se sentar na cadeira da presidência da Câmara de Lisboa vai ter que “chupar” com 49 assessores nomeados pelo antigo presidente Carmona Rodrigues. È que estes assessores só terminam o contrato lá para o fim do ano. Ou seja, o executivo camarário que for eleito a 15 de Julho é obrigado a manter estes assessores ou a pagar as indemnizações respectivas.
Mas o ex-presidente não tinha só estes 49 assessores.
59 era, e é, a totalidade.
Como se diz na gíria popular: - Nem a rainha de Inglaterra tem tantos assessores.

Segundo o jornal “Correio da Manhã”, que teve acesso a um documento datado de 11 de Maio de 2007, só o gabinete de apoio à presidência de Carmona Rodrigues conta com um total de 59 assessores com contratos no valor de mais de 1,7 milhões de euros. A maioria destes assessores viu os contratos renovados no início do ano – terminam em Dezembro.
O matutino diz ainda, a título de exemplo ( mas há mais…) que, João Reis, assessor do ex-presidente para a comunicação social tem um contrato anual no valor de 43.380 euros.
Por mês, João Reis recebe assim cerca de 3600 euros em bruto. Um valor superior ao vencimento de um vereador que ronda os 2500 euros mensais (depois de impostos).

Mas há mais exemplos:
A conhecida figura do jet set nacional, Vitória Maria Fernandes, conhecida como Vicky Fernandes, é uma das assessoras do executivo camarário de Lisboa.
Contratada para relações públicas da autarquia de Lisboa e responsável pela organização de festas. Só ela aufere um rendimento mensal de 3.025 euros, de acordo com o seu contrato iniciado em Janeiro deste ano e que só terminará no final deste ano.
Claro que o presidente necessitava de alguém do jet set para organizar as festarolas à boa maneira da “gente de bem”… Está claro!
Gente fina é outra coisa…


Talvez por tudo isto o ex-presidente, e agora candidato a presidente (vira o disco e toca o mesmo), já se manifestou "bastante preocupado" com a possibilidade de 1400 trabalhadores da autarquia que estão a recibo verde ficarem desempregados, afirmando que a integração destes funcionários estava prevista pelo seu executivo.

Carmona Rodrigues está-se “nas tintas” para os trabalhadores a recibo verde. O que já está è na caça ao voto destes 1400 trabalhadores. Mas não é só o Carmona Rodrigues, com o decorrer da campanha vamos assistir a manobras, mais ou menos veladas, no mesmo sentido por parte dos outros candidatos.
Vamos assistir a mais uma campanha onde o que se vai prometer não é para ser cumprido. Mais uma vez vamos assistir a um palavreado que o vento levará logo após o escrutino eleitoral.
Só espero que os lisboetas estejam atentos a tudo isto e que no dia 15 de Julho saibam dar a resposta devida. Primeiro com a ida às urnas, segundo com um grande NÂO a todos os partidos e políticos que ao longo dos anos têm delapidado esta autarquia.
Dêem uma oportunidade a outros. Caso contrário, depois, não venham queixar-se. Falamos, falamos mas andamos a votar sempre naqueles que, mais tarde, iremos condenar as suas políticas.
Os políticos que temos foram colocados no poder pelos eleitores.
Pois… A verdade custa não é ?
Claro que me vêm perguntar quais são as alternativas ?
Se dermos uma oportunidade às forças políticas quer nunca estiveram em lugares de poder, novas “caras” aparecerão. Novas ideias e, talvez, uma nova forma de encarar os destinos do País.

Manuel Abrantes

Comentários:
assessores nao é ? eu chamo-lhes outra coisa : lambe botas !
 
Mais nada. Pim!
Bom dia, boa greve, abraço.
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]