quarta-feira, maio 30, 2007


HOJE É DIA DE GREVE
TOCA A FICAR EM CASA A RESSONAR NEM QUE SEJA PELA FALTA DE TRANSPORTES


Promovida e incentivada pela central sindical CGTP, afecta ao aos comunistas, a greve geral de hoje não passará de mais uma manobra com o único intuito de paralisar o mundo laboral assim como os serviços de apoio às populações. Uma greve geral não atinge nenhum governo. Atinge, apenas, a população no geral.
È certo que a greve é um direito consagrado na Constituição. Contudo, a maioria dos que irão faltar ao trabalho não será pela greve em si mas pelas dificuldades de transportes.
Segundo a comunicação social o metropolitano de Lisboa vai manter encerradas as linhas vermelha e verde durante esta quarta-feira, dia de greve geral. E, isto, é só um pequeno exemplo.

A guerra dos sindicatos vermelhos está instalada nos transportes públicos. È aqui que eles conseguem criar o caos e fazerem com que milhares e milhares de trabalhadores não se desloquem para os seus locais de trabalho pelas dificuldades nos transportes.
E, é claro, que estes “grevistas” à força lá irão contar para as estatísticas dos sindicatos.

Não foi por acaso que ontem se instalou o esgrimir de argumentos jurídicos e lançando providências cautelares quer por parte do Governo, quer dos sindicatos, nos serviços mínimos nos transportes colectivos.
Todos sabem que é aqui que reside o “sucesso” da greve ou o “insucesso” dela. Todos sabem (Governo e CGTP) que o “sucesso” de uma greve, dita geral, depende do caos que se causar nos transportes públicos.

E não é só nos transportes. Os serviços do Estado são também um factor de paralisação das actividades laborais. Também aqui os comunistas actuam com toda a força, muito especialmente nos meios escolares de forma a paralisar as aulas por falta dos professores. Muitos dos alunos agradecem. Os pais é que não sabem onde os deixar nestes dias e como não sabem, também eles, são obrigados a ficar em casa.

Este tipo de greve não é mais nem menos do que uma mediatização dos próprios sindicatos e o aproveitamento político que daqui retiram.
Criar o caos é o único objectivo deste tipo de greves. Até porque a CGTP e os seus sindicalistas profissionais não passam de exemplos fiéis dos politiqueiros da nossa praça. Aliás, fazem parte desses mesmos politiqueiros.

Para o Governo de José Sócrates e seus governantes uma greve deste tipo não os aquece nem os arrefece. Não têm de andar em transportes públicos nem têm bilhetes pré-pagos, nem em filas de espera nos hospitais, nem na barafunda dos dias de greve geral. Nem sequer têm de se preocupar com isso.

Este tipo de paralisação, à boa maneira marxista-leninista, não passa de folclore politico.
Até porque já não são novidade nenhuma. E o que é que resultou das greves gerais anteriores ?
-Nada!!!
A não ser os gritos de “sucesso” de uns e os de “insucesso” de outros. Vão sair os mais díspares números sobre a adesão à grave – que, mais, lhe chamaria de disparates – e os comentários habituais nos canais televisivos.

Amanhã tudo ficará na mesma e o Governo vai continuar a desgovernar.
Pronto!!!
Quem se lixa no meio disto tudo ? É o Zé pagode !
Vai ter um dia de caos e continuar a “chupar” com o governo socialista e as baboseiras de alguns dos seus ministros e os comunistas irão gabar-se de terem criado, mais uma vez, o caos nos serviços básicos da população. Aliás, também é a única coisa que sabem fazer…
Manuel Abrantes

Comentários:
eis uma analise objectiva do problema enquanto o pais estiver entregeu aos comunas vais continuar a afundar-se no lodo
 
QUEM SE RI DESTAS GREVES AVULSO SÃO OS GOVERNOS PORQUE NEM LHE DÃO A MENOR IMPORTÂNCIA E SEMPRE GANHAM UNS COBRES EM NÃO PAGAR OS DIAS QUE ELAS DURAM,ACABA POR SER UM BOM NEGÓCIO.
Henrique Rodrigues-Palmela
 
Mais uma excelente análise do estado das coisas em Portugal, este blog está cada vez melhor, continuação de grandes e melhores Posts!!

Como não conheço mais nehuma forma de contactar o autor para dar a conhecer uma situação vergonhosa que está a ocorrer, deixo aqui a minha revolta e o meu contributo:

Vejam isto: http://futebolar.portugalmail.pt/artigo/20070424/portugal-ofereceu-estadio-a-cidade-palestiniana-de-al-kahder

"O novo estádio da cidade de Al-Kahder, nos arredores de Belém, na Cisjordânia, cuja construção foi financiada por Portugal, através do Instituto Português de Cooperação para o Desenvolvimento , vai ser inaugurado na próxima segunda-feira. O recinto custou dois milhões de dólares, tem capacidade para seis mil espectadores, é certificado pela FIFA e dispõe de piso sintético e iluminação. A cerimónia de inauguração abrirá com uma marcha de escuteiros locais, conduzindo as bandeiras de Portugal e da Palestina, e a execução dos respectivos hinos nacionais."

Já fechámos urgências, maternidades, centros de saúde e escolas primárias, mas oferecemos um estádio à Palestina. Devíamos fechar o Hospital de Santa Maria e oferecer um pavilhão multiusos ao Afeganistão. A seguir fechávamos a cidade Universitária e oferecíamos um complexo olímpico (também com estádio) à Somália e por último fechávamos a Assembleia da República e oferecíamos os nossos políticos aos crocodilos do Nilo.

A bem da Nação
Forca aos traidores
 
Estas greves são a única maneira que o PCP e o BE têm de se manifestar visto que noutros campos estão praticamente inactivos. Amanha tudo regressa á normalidade, e afinal... O que ganhámos todos com a greve?
 
Tanto estas greves me deixam maçado!...
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]