quarta-feira, maio 09, 2007


IMPRENSA INGLESA
DESCONTENTE COM O NIVEL DE INFORMAÇÃO PRESTADA PELA PJ PORTUGUESA

O nível de informação prestada pela Polícia Judiciária portuguesa sobre o andamento da investigação sobre o desaparecimento de Madeleine McCann, a criança inglesa desaparecida há cinco dias num empreendimento turístico na Praia da Luz, concelho de Lagos, tem causado a irritação nos médias ingleses.
Mesmo os nossos comentadores, sub-repticiamente , também têm juntado as suas vozes aos protestos e até acusações sobre a acção da PJ no caso.
Os média ingleses habituados que estão à chicana noticiosa não têm “perdoado” o comedimento da PJ nas informações prestadas à comunicação social.
A polícia portuguesa está habituada a que o seu trabalho seja totalmente canalizado para as suas acções de pesquisa e não em autênticos festivais mediáticos para alimentar o ego seja de quem for e, muito especialmente, das tiragens dos jornais ou dos ranking televisivos.
A policia portuguesa sempre se habituou – e há muito… - que a sua missão é “trabalhar na sombra”, sem necessitar de ter figuras mediáticas.
Até porque, a comunicação social – mesmo no caso Madeleine –, está-se nas tintas se as investigações correm bem ou mal. O que pretende é noticias para se alimentarem e alimentarem os cofres dos órgãos de comunicação para quem trabalham. O que interessa é ter noticias, falsas ou não. O que interessa é ter o leitor ou telespectador agarrado à informação. E, tudo o resto é conversa…
A comunicação social não quer o caso resolvido e clarificado. Quer é noticias bombásticas para agarrar o cliente. A comunicação social não quer trabalhar com a investigação, quer é “histórias” para noticiar. E quer “histórias” todos os dias sobre determinado caso policial porque a noticia em si tem um período curto de duração para agarrar o cliente e, amanhã, a máquina informativa já necessita de outras “histórias” para funcionar. A verdade dos factos – essa – não conta. Até porque o final da “história” não vende, o que vende é alimentar a “história”.
Manuel Abrantes

Comentários:
Sim senhor, Sr Manuel Abrantes.
Fico pasmado com uma tomada de posição como a que descreve.
Deu bingo!
 
este acontecimento calhou que nem ginjas ao PS , desde que a criança desapareceu , nao se fala em outra coisa , ja nem se fala no financiador do brasil que ajudou a campanha socialista sabe-se la como !
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]