terça-feira, maio 22, 2007


UM CARTAZ QUE NÃO FOI POLÉMICO
MAS A OPÇÃO É!!!

A Juventude Socialista colocou outdoors nas principais cidades para comemorar o que eles chamam de “Luta Contra a Homofobia”.
Um cartaz (outdoor) que mostra um beijo sensual entre duas mulheres. Nada teria de especial se a imagem e a mensagem não tivessem um conteúdo de defesa pública do homossexualismo.
Claro que duas mulheres trocando “carinhos amorosos” é sempre menos chocante que a de dois homens. E para isso não houve coragem (???) por parte da rapaziada que se intitula de socialista.

O cartaz não choca por se tratar de duas mulheres. Aliás, na sociedade, as mulheres sempre se beijaram. Mas o que está subjacente a isto não é a luta contra a homofobia mas a defesa do casamento entre pessoas do mesmo sexo e o direito de adopção.
É esta aberração que os jovens, ditos socialistas, querem ver discutida e aprovada na Assembleia da República. Querem os jovens e querem alguns dos mais velhos que empurram a juventude como forma de não darem a cara nestas andanças. E, aqui, não são só os socialistas. Há mais gente com poderes legislativos que pretende tal coisa.

O direito que cada um dever ter sobre as suas opções sexuais nem sequer deve estar em discussão. Cada um tem o direito de ser, sexualmente, aquilo que entender e desejar.
Não está em causa isso. O que está em causa é a tentativa de deformar a família tradicional em prol de qualquer coisa a que – eu próprio – nem lhe sei dar um nome.

Já existe a chamada “União de Facto”. È uma Lei que consagra o direito de duas pessoas viverem em comum perante o Estado e usufruírem de todos os direitos legais. E, isto, nada tem a ver com homossexualismo. Duas pessoas podem partilhar uma vida comum sem que a sexualidade de cada um interfira nesse assunto.

Mas, o que se quer impor por Lei é outra coisa. È a aberração do casamento público e mediático entre duas pessoas do mesmo sexo. E, pior ainda: - É a possibilidade de adopção.
E isto – meus amigos – não deve, nem pode, ser assunto sem uma discussão pública e, se necessário, um Refendo Nacional.
Sim!!! Se necessário um Referendo. Até porque - estou consciente disso – muitos e muitas que são homossexuais votariam Não ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e contra a adopção. Até porque, não acredito que todos os que tem essa tendência sexual estejam com as posições dos, já, mediático e pseudo-defensores dos direitos dos homossexuais. Até porque, o homossexualismo sempre existiu e nunca foi necessário quem o defendesse nem quem se aproveitasse disso para fins eleitoralistas ou por mero prazer exibicionista para chocar a sociedade em geral.
Manuel Abrantes

Comentários:
Excelente.
Admiro a sua coragem pelo texto escrito.
Soube agarrar o tema de uma forma coerente.
Desta vez concordo com o senhor Manuel Abrantes.


""Até porque, o homossexualismo sempre existiu e nunca foi necessário quem o defendesse nem quem se aproveitasse disso para fins eleitoralistas ou por mero prazer exibicionista para chocar a sociedade em geral.""

Pode acreditar no que escreveu:

""muitos e muitas que são homossexuais votariam Não ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e contra a adopção""

Pode crer.
Vou mostrar este artigo a muito boa gente.
Desculpe por não dar um nome. Tb podia inventar um.
 
Homossexuais querem tratamento legal igual, mas agindo de forma desigual...
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]