quarta-feira, junho 27, 2007


AUTOR “DO PORTUGAL PROFUNDO” VAI PROCESSAR SÓCRATES

O professor António Balbino Caldeira, autor do blogue “Do Portugal Profundo”, vai apresentar uma queixa-crime contra o primeiro-ministro José Sócrates por difamação e denúncia.
Esta é a resposta do Professor Balbino à queixa-crime que José Sócrates moveu contra o professor, na sequência dos escritos no blogue sobre a alegada utilização indevida do título de engenheiro, bem como do seu percurso académico
Desde Fevereiro de 2005, que o blogue «Do Portugal Profundo» tem publicado informações sobre a alegada utilização indevida do título de engenheiro e sobre o percurso académico do primeiro-ministro.

Como escreve “No Portugal Profundo”, António Balbino Caldeira, “os cidadãos não têm de aceitar a sujeição ao abuso do Estado” para acrescentar: “eu entendo que, em democracia, não é correcto o recurso aos tribunais por causa de supostos delitos de informação ou de opinião - quando não se concorda, contra-argumenta-se, contestam-se os factos e expõem-se as razões”
Para o professor “se forem processados pelos detentores do poder, os cidadãos não devem amochar, sendo a partir daí, legítima a resposta no mesmo foro, responsabilizando o cumprimento da constitucional independência dos tribunais”.
Perante situações como esta, o professor dá o mote: “os cidadãos não têm de comer um processo e calar a sua voz, com a resignação dos súbditos perante o todo-poderoso, sem denunciar o abuso sofrido e pedir a sua reparação. De outro modo, deixamos resvalar a liberdade para a beira da cova”.


Também o advogado de Balbino Caldeira, o Dr. José Maria Martins, afirmou ao “Portugal Diário” que «o professor Caldeira entende que tudo o que escreveu tinha fundamento» e que «um ou dois dias depois» da apresentação da queixa-crime contra José Sócrates, o professor irá ainda deduzir um pedido de indemnização cível, por danos causados, sem contudo especificar o montante a reclamar.


A resposta do autor “Do Portugal Profundo” está correcta. Se José Sócrates sentiu-se ofendido, e recorreu aos tribunais, também Balbino Caldeira tem o direito de se sentir ofendido e de recorrer às mesmas instâncias.
Sócrates preferiu a via judicial do que a contra-argumentação.
O que me espanta nisto tudo é que todos os comentadores políticos e até políticos falaram e opinaram sobre o percurso académico de José Sócrates e, ele, a esses não colocou nenhum processo em Tribunal.
Será porque é mais fácil colocar a “vida num farrapo” a um bloguista e professor no Instituto Politécnico de Santarém ?
Vejam só a opinião sobre tudo isto o que António Barreto (amigo e companheiro no partido) escreveu, no passado dia 22, na sua coluna no Público com o título: “Opa sobre o País”:
"o processo que Sócrates intentou agora contra um "bloguista" que, há anos, iniciou o episódio dos "diplomas" universitários do primeiro-ministro é mais um passo numa construção que ainda não tem nome”.
Sintomático, não é?
E vem de um parceiro da mesma linha política…
Manuel Abrantes

Comentários:
Felizmente ainda vamos teimando.
Um abraço.
( Vou fazer-vos um link ).
 
O amigo Abrantes devia demarcar-se dessas pessoas que são arguidas. Só dão mau nome, e é um caminho com o qual não se pode concordar, e isto dos blogues está muito mau.
 
Demarcar-se de quem é atacado por um poder corrupto, traidor e malévolo como o da Socretina e «sus muchachos» é apenas cobardia e falta de carácter, caro Fpm. Nunca o faça ou incite os outros a fazer.

Os homens e mulheres da verdadeira Direita, e às «direitas» enfrentam as bestas de frente. Nunca lhes viram as costas ou pactuam com elas. Porque, neste último caso, é alta traição contra a Pátria e o Povo Português. É atentar contra o nosso futuro.

Cumprimentos
 
Nem mais, caro ricardo zenner.

Portugal sempre.
AP
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]