sábado, junho 16, 2007


CANDIDATA SOCIALISTA À CÂMARA DE LISBOA
QUER CASAMENTO ENTRE HOMOSSEXUAIS NOS CASAMENTOS DE SANTO ANTÓNIO

Arrepiante !!!!!
Que cada um tenha o direito de ser sexualmente o que entender, tudo bem! É um direito de qualquer cidadão numa sociedade livre e ninguém deve ser marginalizado por isso. Mas, daí a casamentos mediáticos entre pessoas do mesmo sexo, no dia do Padroeiro da Cidade de Lisboa e em sua memória, vai uma grande distância.
Como católico sinto-me chocado.

Segundo noticiam os jornais de hoje, Ana Sara Brito, a terceira da lista do PS às eleições em Lisboa, liderada por António Costa, disse que a candidatura está aberta à realização de casamentos civis, incluindo de homossexuais, no Salão Nobre da Câmara. Mas a candidata não se ficou por aqui e acrescentou: “se o Governo ou o Parlamento aprovarem o alargamento do casamento aos homossexuais, estes poderiam casar-se numa cerimónia civil dos casamentos de Santo António.

A candidata socialista, que falava num debate promovido por uma associação defensora dos direitos dos homossexuais, afirmou: "o direito dos homossexuais ao casamento é um direito que nós defendemos" para concluir que é “esta é a opinião da equipa liderada por António Costa".

No dia do padroeiro da cidade de Lisboa e em memória ao Santo, casamentos entre pessoas do mesmo sexo, só posso considerar uma coisa: - Chocante para quem perfilha da fé católica.
E não me venham com essa da separação do casamento religioso e do casamento civil nas comemorações do dia do Padroeiro da cidade, porque ambas estão interligadas na homenagem à memória do Santo e nas celebrações evocativas. E, se o querem fazer, anulem de uma vez por todas o nome de “Casamentos de Santo António” e chamem-lhe o que quiserem.

Mas – bem vistas as coisas - é , talvez, a única forma de acordar este povo dorminhoco nas questões políticas de quem o governa.
È que, um beijo apaixonado entre dois homens (ou duas mulheres) num casamento sob a capa do Santo Padroeiro e em directo nos telejornais à hora do almoço ou do jantar, vai haver muita sopa “vomitada”, especialmente por todos os que nutrem a fé pelo Santo e o respeito por quem, desde 1958 e por iniciativa do extinto Diário Popular, deu forma a este evento, que permite um casamento e uma festa digna a todos aqueles que têm dificuldades económicas para isso.

Talvez, assim, acorde muita gente e de uma vez por todas.
Manuel Abrantes

Comentários:
«...a única forma de acordar este povo dorminhoco nas questões políticas de quem o governa...»


---» "Dorminhoco" aonde!!!???!!!

Exemplo 1: Jornal Correio da Manhã, 2007-02-25: "Um estudo feito recentemente, revela que os jovens casais deixaram de lado a televisão, a poupança e o sacrifício de criar os filhos.
No fundo, a herança da geração anterior. Querem é aproveitar a vida, mesmo que seja a prestações... crédito ao consumo... etc..."


Exemplo 2: Jornal Público, 20.05.2007: "Os portugueses têm cada vez menos filhos e, entre a maioria daqueles que os têm, não faz parte das prioridades poder ter mais tempo para lhes dedicar, segundo dados divulgados esta semana pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) a propósito do Dia Internacional da Família."
 
As festas populares têm muito mais de profano do que de sagrado. E na verdade, o santo padroeiro também pode ser celebrado por gays, esses promíscuos praticantes de sodomia e afins. Sim, a igreja pode negar aos gays o casamento por ela institucionalizado. Não pode impedir que os ditos participem em festejos profanos e populares, que são da sociedade civil, e que são apoiados por um município de um Estado laico.
Daqui a nada sugere-se que os gays não possam festejar o Natal, e os restantes feriados. Raciocínio, aliás, bastante utilizado por estes lados.
Está na altura de acordar e cheirar o café,
 
Casamentos entre homosexuais?
- Nunca concordar.
 
--- Um Homem é um Homem!
--- Uma Mulher é uma Mulher!

--- Um Casamento entre duas pessoas de sexo diferente... é um Casamento!
--- Um 'Casamento' entre duas pessoas do mesmo sexo... NÃO É UM CASAMENTO... é (será) uma «União de Facto Registada»!

--- Porque raio é que coisas DIFERENTES hão-de ter o mesmo nome?????????
 
---»»» Qualquer dia, os gays irão querer PROIBIR que se fale em heterossexual e em homossexual... apenas será permitido que se fale em 'ser-sexual'.
 
Sr anónimo da 1:11

O sr(a) deve ter lido qualquer outro artigo num outro blogue e, por engano, veio comenta-lo para aqui.

O que me choca é a possíbilidade do casamento entre pessoas do mesmo sexo ser realizado nas comemorações do Padroeiro e englobados nos "Casamentos de Santo António".
O resto de ter lido:
"(...)Que cada um tenha o direito de ser sexualmente o que entender, tudo bem! É um direito de qualquer cidadão numa sociedade livre e ninguém deve ser marginalizado por isso(...).

Ok! Esteve a ler outro artigo noutro blogue e, por engano, colocou aqui os comentários.
Só pode ter sido issso
Manuel Abrantes
 
não esquecer que santo antonio não é padroeiro de lisboa...o seu padroeiro é são vicente...já esquecido por muitos...
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]