terça-feira, agosto 21, 2007


MINISTRO DA AGRICULTURA DEIXA RECADOS AOS COMUNISTAS DO BLOCO DE ESQUERDA E AMIGOS


Jaime Silva, Ministro da Agricultura, na visita à Herdade da Lameira para se inteirar sobres os estragos causados por manifestantes do intitulado movimento “Verde Eufémia” que destruiu parte de uma plantação de milho transgénico como forma de protesto, desafiou o partido “Bloco de Esquerda” com representação parlamentar e com o qual o seu partido está coligado na Câmara de Lisboa a esclarecer se está ou não com as leis da República e com a democracia.

O ministro considerou a atitude destes extremistas como uma “acção de vandalismo”, e desafiou o Bloco de Esquerda “a dizer se respeita as leis do Estado de Direito ou se anda a fingir que é amigo da democracia e depois, por trás, anda a incentivar estes jovens”.
Para concluir, Jaime Silva, acrescentou: “Em Portugal, não podemos permitir que se faça política com base na ignorância, com base no irracional e no medo”.

As conotações destes radicais com o Bloco de Esquerda e com certos sectores do PCP são mais do que evidentes. Estes encontros em acampamentos de verão são já habituais e neles se espelha o pensamento que foi transmitido publicamente pelo porta-voz dos pseudo-ecologistas de que "está disposto a defender o direito à desobediência civil".
Como sempre se soube disso, não se compreende como é que Instituto Português da Juventude, organismo tutelado pelo Governo, lhe dê cobertura noticiosa no seu site oficial e lance o convite aos jovens para participar em encontros desta natureza.
Encontros onde se promovem a “desobediência civil” e actos do mais puro dos vandalismos, como o que foi pratico no Algarve.

Estes actos perante a Lei são crime! E os prevaricadores têm de ter o tratamento a condizer.
Contudo, o mais ridículo de tudo é que é esta mesma gente que exige a “ilegalização “ de todos os movimentos Nacionalistas muito especialmente do Partido Nacional Renovador. È esta mesma gente que se prepara para, no próximo dia 28 de Setembro, promoverem acções de rua para exigirem a ilegalização desse partido. E, tudo isto, em nome da Constituição e das regras – segundo eles – da Democracia.
Destruir montras, vandalizar lojas, agredir policias – como foi no ùltimo 25 de Abril - e, agora, invadir propriedade privada e destruir cultivos legais, é a sua “democracia”.
Bem, neste tido de “democracia” os Nacionalistas –estejam ou não filiados em partidos - não cabem lá nem alinham nisso. Isso é uma verdade.
Manuel Abrantes



Comentários:
caro Abrantes

Na mouche.

Um abraço Marques
 
Não diria na mouche
digo DIVINAL!!!!!!!!!
Mantenha esta força e este blogger.
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]