segunda-feira, agosto 06, 2007

UM GRITO DE ALERTA


Muitos dos comentários que foram escritos aqui no “Estado Novo” houve um que, tal como lhe respondi, me deixou verdadeiramente sensibilizado pelo seu teor e conteúdo.
Está assinado por “Lusitano” e, como desafiei o autor a entrar em contacto pessoal comigo, aqui o vou publicar na 1º página.
Escusado será dizer que o “Lusitano” está identificado por mim.

Abrantes:
Até parece que lemos pela mesma "cartilha". É evidente que, alguns, principalmente os mais jovens e de sangue na guelra, poderão ficar incomodados, mas o tempo dar-no-á razão.Se queremos que o Nacionalismo, esse ideal e meta para defesa do nosso Povo e desta nossa Nação, casa do Povo Português, avance, também é necessário que haja alguma discussão e troca de ideias.

Não me parece mal, desde que não seja em moldes ofensivos, que seja num blog, um local público portanto, que se debatam essas ideias e esse ideal, até porque assim, deixa de ser ou parecer uma coisa de grupos de "perigosos agitadores ou terroristas", pois é essa a fama que os média, controlados pela verdadeira extrema-direita, querem fazer passar, ou já se esqueceram daquela notícia que saiu num semanário muito conhecido, dois dias antes das legislativas de 2005, a dizer que havia no PNR pessoas acusadas de vários crimes desde ameaças físicas até colocação de bombas? Soube de tal notícia, porque a minha mulher, que estava numa mesa de voto, foi avisada por uma colega, por acaso comunista, que disse que os fulanos do PNR deveriam ser todos presos, é isto que querem???Quantos votos não se perderam? Com que impressão ficaram as pessoas vulgares, acerca do Nacionalismo e dos nacionalistas?

Tive até certas pessoas "amigas", que sabendo que era nacionalista, deixaram de me falar ou passaram a olhar de soslaio e já nem falo do que perdi em termos profissionais, será isto que esses "fervorosos nacionalistas" querem? Se estiverem em casa dos pais, ainda vá lá, agora quando estiverem por vossa conta e deixarem de ter para comer, vão ver como mudam de ideias.

O Nacionalismo aquele que defendo, não é mais do que afinal o modo de encarar a Pátria, não deverá ser imposto tipo Ditadura, nem enfiado pela garganta abaixo como se fosse óleo de fígado de bacalhau, deverá ser absorvido, compreendido e acima de tudo sentido, não tem lógica nenhuma, que, andemos de mão esticada (o que não tem mal nenhum), botemos faladura Nacional-revolucionária e depois vamos comer uns hamburgeres aos Mac Donald's, beber Coca-colas (boas para limpar moedas de cobre), comamos fruta estrangeira, vistamos uma calças ou uma camisa com etiqueta "made in France" (normalmente made in China), e desprezemos o que é português, o Nacionalismo não é isso, é defendermos o que é nosso, sem evidentemente, atacar o que é estrangeiro só por o ser.Devido a essa atitudes, quantas pessoas não ficam desempregadas todos os dias, quantos portugueses não são obrigados todos os dias a partir para o estrangeiro, onde está o nosso patriotismo afinal?Quanto a ideais estranhos, como o fascismo, o nacional-socialismo, o próprio comunismo, todos são invenções do homem, como tal, tem coisa boas e coisas más, deveremos aproveitar o que é aproveitável, mas nunca esquecermos duas coisas:

1º-È que esses sistemas políticos não são todos iguais, cada povo tem a sua própria "alma", e isso influência (e de que maneira), o próprio pensamento político dos seus dirigentes e do próprio povo.

2º- São sistemas datados no tempo, é absolutamente impossível, nem mesmo com um grande milagre, que, houvesse condições para se voltar a estabelecer novamente esses regimes.Vejam como cada vez mais se apertam as malhas aos nacionalistas nestas pseudo-democracias, são olhados com desconfiança ou até perseguidos e presos.

Por fim, quero dizer àqueles que se reclamam dum ideário nacional-socialista ou parecido, que, conheci alguns nazis alemães e nunca os vi de emblema ou com tatuagens, nesse tempo, princípios dos anos 60, tive um vizinho que tinha saído da Alemanha depois da guerra, importante figura numa empresa alemã, mas nunca falava no passado, a mulher, por acaso portuguesa, é que falou ao de leve da vida na Alemanha durante a guerra e no regime de Hitler, falei com outros alemães mas nunca "desabafaram" grande coisa.De qualquer forma, a mim pessoalmente, não me causam grande preocupação, tal não acontece à maioria das pessoas, pelo que, acho que qualquer manifestação pública desses ideais, está apenas a conduzir ao seu fracasso.Nunca esqueçam que, muita gente foi prejudicada com esses regimes e não lhes perdoam.Acima de tudo, o Nacionalismo para singrar e se impor, terá de ser fruto de muita discussão para se chegar a uma definição, e dessa forma correr também com os "penetras". Enquanto cada um pregar o seu próprio "nacionalismo", nada feito.Cumprimentos a todos
Lusitano

Comentários:
"Enquanto cada um pregar o seu próprio "nacionalismo", nada feito.Cumprimentos a todos
Lusitano"

Eu sou pelo nacionalismo do sr. Abrantes
Cumprimentos
 
Caro Abrantes,


Para um contributo maior aqui está um desafio.


http://forum-patria.forum-livre.com/TEMAS-c2/Nacionalismo-e-Actividade-Nacionalista-f3/Perguntas-sobre-Etica-e-estilo-Nacionalista-t1452.htm

C.Marques
 
Eu também sou pelo Abrantes, avance Abrantes, estamos consigo.
 
Contributo "maior" para quê?
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]