quarta-feira, setembro 05, 2007


CAVACO SILVA
E O ABSURDO DO IBERISMO


Cavaco Silva durante a conferência de imprensa no âmbito da sua visita ao Parlamento Europeu, classificou como um "absurdo" a ideia da criação de uma federação ibérica entre Portugal e Espanha, defendida em Julho pelo Nobel da Literatura José Saramago.

A questão foi colocada por uma jornalista da agência de notícias espanhola EFE a que o Presidente da República respondeu de imediato:
"Basta conhecer a história de Portugal para dizer que essa hipótese é um total absurdo".

José Saramago, escritor e assumido militante comunista, defendeu em Julho, numa entrevista ao "Diário de Notícias", a fusão entre Portugal e Espanha, sugerindo que daí poderia resultar um país designado Ibéria.
O Nobel foi mais longe ao afirmar que Portugal, "com dez milhões de habitantes", teria "tudo a ganhar em desenvolvimento" se houvesse uma "integração territorial, administrativa e estrutural" com Espanha.

Por aqui podemos retirar ilações da forma como encaram a Pátria-Mãe certa corja de vendidos que por ai proliferam.
E não são só comunistas. Não nos podemos esquecer as afirmações do ministro Mário Lino quando se assumiu “iberista confesso” perante uma plateia de empresário galegos.
Os comunistas já nos quiseram entregar ao então império soviético. Mas há, agora, quem nos queira entregar aos vizinhos espanhóis.
Uma corja de vendidos sem escrúpulos e sem um pingo de dignidade.
E pode o leitor ter uma certeza: eles vão continuar por ai a minarem para atingirem os seus objectivos.
Nacionalistas:
Não podemos deixar de andar por aqui!!!
Manuel Abrantes

Comentários:
as as marmas
pela patria lutar
contra os espanhóis marchar macrhar
 
A grande questão é que o cavaco aceita o federalismo europeu, o que basicamente em termos de traição é a mesma coisa.

um abraço
 
Tem toda a razão d. pantera
e contra o federalismo tb temos de lutar
 
atirem esse comuna do saramago para dentro dum vulcão, a ele e a todos os livrecos dele.
 
Estais enganados, camaradas, estais enganados!
Essa pseudo-fusão Ibérica já aconteceu, hoje de pouco servem as fronteiras, o que conta é o pder económico instalado, e esse meus caros camarads cada vez é mais do lado espanhol.
Grandes empresas de construção, bancos, seguradoras, empresas de toda a espécie, clínicas do aborto, comunicações, jornais etc., estão hoje, em boa parte, em mãos espanholas, por isso o facto de se consumar a tal fusão, é relativamente pouco importante, se calhar até era melhor sob um determinado ponto de vista essa fusão, pois, ou nos punham a todos no mar ou com a habitual bandalheira dos portugueses, a Espanha ainda acabava na bancarrota.
M
Não podemos vir para aqui com medo e a clamar cvontra esse facto e a seguir ir a um supermercado espanhol, comprara produtos espanhóis.
Para os mais velhotes como eu e o nosso amigo Abrantes, onde estão as conservas portuguesas, os diversos chocolates e bolachas portuguesas, os excelentes vinhos e azeites portugueses, agora são substituídos por vinhos e azeites espanhóis, autênticas surrapas (também os tem excelentes, mas esses não vem para Portugal, pelo menos, para a mesa dos pobres), nos supermercados a fruta e o peixe e muitops enchidos vem dos "nuestros hermanos", e assim a economia portuguesa tal como um doente de tísica, vai definhando, até que há-de acabar por morrer, e se calhar a seguir vamos nós, pois estamos na infeliz situação de andar a mendigar emprestado para comer.
Este era um ponto que, um partido nacionalista português (a sério), deveria tomar como ponto de honra, evidentemente, que não reclamo a declaração de guerra à Espanha, mas, se um partido nacionalista não defender a sua Pátria, quem o fará, os vários vendedores de pátrias que enxameiam este País???
É pois antes de mais, necessário e urgente, a reconstrução de um Partido Nacionalista Português, que não embarque em demagogias passadistas sem quaisquer aplicabilidades práticas, a não ser para uma meia dúzia de jovens andarem a exibir as suas tatuagens e que, ao invés de estarem a ajudar o Nacionalismo Português, estão sim, a candidatar-se fortemente a um destes dias serem ilegalizados, prejudicando a imagem do nacionalismo, isto, depois de terem feito o triste papel de bobos deste regime, "tão tolerante" que até deixa esses jovens andarem para aí a exibir-se.
Em nome da defesa sagrada da Pátria, é necessário que, os nacionalistas se unam, que, de uma vez por todas, percebam que são eles (os grandes interesses económicos estrangeiros), ou nós (a Pátria Portuguesa), caso contrário, seremos acusados pelos nossos descendentes de, enquanto guardiões da Sagrada Terra Portuguesa (não é nossa propriedade, é dos vindouros), a termos desbaratado e nada lhes termos deixado em herança, a não ser as grilhetas do servilismo ao estrangeiro.
VIVA PORTUGAL, ABAIXO OS MIGUÉIS DE VASCONCELOS!
 
Peço desculpa, por algumas palavras terem saído truncadas e com erros, escrevi sem óculos e quando agora os coloquei, é que vi as asneiras.
A idade não perdoa.
Obrigada.
 
Caro Abrantes,

Aquela história dos comunistas nos quererem entregar ao império soviético é deliciosa, há muito que não lia tal disparate.
Só lhe posso dizer:
Spaciba tovarich Abrantes!
(agradeço, sinceramente, a risada que me provocou)


Um abraço,
Duarte
 
Olhe que sim, olhe que sim, Sr. Duarte.

Não querendo me meter na vossa copnversa, mas sempre lhe adiantarei que isso não esteve tão longe como parece, não digo que Portugal se transformasse numa colónia soviética, mas tem alguma dúvida que, caso o PCP tivesse o controlo total do País, que isto se transformaria numa base avançada da URSS???
Que idade tem o Sr.?
Se já era vivo e com alguma idade para discernir as coisas, será que não se lembra que, no auge do entusiasmo comunista, se chegou a aventar a possibilidade de Portugal se passar a chamar qualquer coisa como: "República Soviética Portuguesa"???
Sabe, eu também por lá andei e muito antes do 25/4, por isso não tente confundir as coisas, se desconhece o que se passou ou não quer aceitar a realidade, está no seu direito, mas não tente confundir as coisas.
Muitos homens de Esquerda (onde eu me encontrava), afastamo-nos dessa "Esquerda" quando percebemos que, nos tiravam duma ditadura para nos pôr noutra e certamente pior, ou tem dúvidas???
E por aqui me fico.
Cumprimentos.
 
Sr. Duarte
O sr "lusitano" já lhe respondeu e com conhecimentos de causa.
 
Muitos acreditam terem razões para acharem vantajosa a fusão com Espanha, mas eu sou dos que acreditam existirem razões maiores para ser preferível não ir por aí.
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]