segunda-feira, setembro 10, 2007


DALAI LAMA
SÓCRATES NÃO O QUER RECEBER



O ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, disse em Viana do Castelo num dos intervalos da reunião entre os chefes dos governos da UE, que o líder espiritual budista e Nobel da Paz, Dalai Lama, que chega a Portugal no próximo dia 13, “não é recebido por responsáveis do Governo português”.
Para o ministro esta situação foi considerada como “obvia”.

O problema não reside na espiritualidade de Delai Lama mas sim pelo facto da China, potência administrante da "província autónoma" do Tibete, não reconhecer as pretensões do Dalai Lama para a independência do território.
E, como não podemos ofender o imperialismo chinês, o governo socialista não recebe o líder espiritual dos tibetanos e defensor da independência do Tibete.
A Assembleia da República, através do seu presidente Jaime Game lixou-se para o “óbvio” e vai receber Delai Lama no próximo dia 13 às 15 horas.
Não nos podemos esquecer que, em 2001, quando o Dalai Lama visitou Portugal pela primeira vez, Almeida Santos, então presidente da AR, não lhe permitiu a entrada no edifício. Os deputados que com ele quiseram reunir promoveram um encontro num hotel da capital.

Também não nos podemos esquecer que se aproxima a cimeira União Europeia e China em plena presidência portuguesa.
Sócrates como tem a “batata quente” nas mãos não quer ferir os imperialistas chineses.
Os interesses políticos acima dos princípios que deveriam nortearem qualquer nação independente.
Não podemos ferir os chinas porque podemos perder as lojas dos 300 e temos medo – sim medo!!! – de uma emergente potência económica que, paulatinamente, vai estendendo os seus tentáculos de potência imperialista.

Já fomos gigantes que, mesmo com um povo pobre, sempre batemos o pé a todo o tipo de imperialismos. Batemos o pé a russos, americanos e chineses e a todos aqueles que tentaram não respeitar a nossa soberania Nacional.
Outros tempos, outras vontades, outros políticos e outras políticas.
O povo é que continua o mesmo. Agora ainda mais pobres e com políticos de joelhos perante os novos imperialismos.
O que vale é que só vejo o nosso Povo de joelhos em Fátima.
Valha-nos isso.
Manuel Abrantes


Comentários:
Ora nem mais, e cada vez a China será um potencia mundial, deixando para trás a UE e os EUA. Esta atitude é de facto lamentável.

um abraço
 
o Abrantes beato católico a defender um budista
 
Defendo budistas como defendo hindus, maometanos, testemunhas de Jeová, Adventistas, ortodoxos, etc.
Defendo-os, mas não sigo as suas doutrinas religiosas.

Agora o que não defendo é a cobardia política nem a submissão aos interesses do capitalismo apátria e sem rosto.
Não defendo, não senhor.
 
1_ Aprenda a escrever.

2_ Quem é você para criticar seja o que for? E para criticar o imperialismo chinês?

3_ Que sabe você sobre política internacional e diplomacia?

4_ Que sabe você sobre os interesses nacionais, e dos interesses de cada um dos nossos cidadãos?
 
"Quem é você?", sr. Anónimo?
 
Perante o iluminado anónimo eu não sou nada nem percebo de nada.
È capaz de ter razão.
Tenho de ir para a China aprender a escrever e para poder criticar o imperialismo chinoca e nada percebo sobre os interesses Nacionais nem, muito menos, dos interesses dos cidadãos.
Bem ! Também posso aprender tudo isto lendo e estudando o marxismo ou as teorias maoistas.
Lá tenho de andar a visitar os iluminados escritores dos blogues da escumalha esquerdista.
Boa! È bem feita.
 
Por aqui vão passando algumas bestas quadradas que para além de serem hilariantes so nos podem causar nauseas
 
Caro Sr. Manuel Abrantes
Não quero deixar de lhe endereçar os meus parabéns pela forma tão recta e verdadeira com que delineia as suas mensagens. As virtudes de honradez,patriotismo e moral que SALAZAR nos legou ainda estão bem patentes nos espiritos da maioria dos Portugueses e passo a citar o que Ele num dos seus discursos disse:
UM POVO QUE QUERE VERDADEIRAMENTE NÃO TEM PROBLEMAS INSOLÚVEIS...
E cito o que difundi como autor:
ANTES SALAZAR PENSAVA POR TODOS HOJE SOMOS TODOS A PENSAR EM SALAZAR.
Um abraço
Henrique Videira Rodrigues
 
SR Henrique Videira

Lindo!!!

A coragem de ter coragem
 
Mas recebe o Mugabe, porra.
Abraço K'mrd.

Porque raio há sempre nesta merda, madrugada dentro, um pulha cobarde e anónimo?
 
Obrigado Sr. Anónimo das 7:04 PM.
Sem duvida que seu post não é mais do que a aplicação dum princípio Trotskista de "agitação e propaganda".
Vejamos: começa por dizer "Aprenda a escrever", ora aí está uma acusação de analfabetismo (não sabe esvrever, logo é analfabeto),
depois diz "Quem é você para criticar seja o que for? E para criticar o imperialismo chinês?", aqui lança-se sobre o articulista, o anátema de ignorante, de quem não tem conhecimentos para falar sobre esse assunto e muito menos sobre um tema específico (o imperialismo chinês), como se apenas uma pequena elite tivesse esse direito.
Tenta-se a seguir desacreditar e desmoralizar o autor, perguntando "Que sabe você sobre política internacional e diplomacia?", aqui tenta-se passar a ideia de que, não estando a pessoa que escreveu o texto, habilitada para falar desse assunto, transmite ideias erradas sobre o mesmo, criando desconfiança sobre o autor.
Por fim, põe em duvida a sua honorabilidade e até a sua lealdade para com o seu país, pois pode pôr em causa, interesses nacionais e dos próprios cidadãos.
Claro que isto não passa de retórica esquerdista, de quem quer fazer do autor (neste caso do blog), um ignorante e incompetente para falar deste assunto, e por arrastamento, de qualquer outro.
É uma técnica de desacreditação mais ampla, tendendo a abranger todo o Universo Nacionalista (são todos uns ignorantes, não passam duma cambada de neo-nazis, nem sabem escrever), mas que afinal é uma técnica relativamente fácil de desmontar.
O Blog não é meu, não me cabe portanto a mim, dar uma resposta em jeito, mas sempre pergunto a esse sr. Anónimo, porque não usa um pseudónimo qualquer, preservava à mesma a sua identidade, mas dava um carácter mais particular aos seus comentários, ao invés de estarmos para aqui a dirigir-nos a um anónimo no meio de outros tantos anónimos.
Também não lhe ficava mal, já que pôs em causa os conhecimentos do autor do texto, que desse as respostas às formulações que fez.
Não nos esclarecer, é afinal, assumir-se também como um ignorante, que, a única coisa que sabe, é vir aqui fazer uma provocação, ignorando que um blogue, mais não é do que uma coluna de opinião, onde cada um diz o que pensa e não um manual de política ou de sapiência universitária.
Tenha uma boa-tarde.
LUSITANO

P.S.-Ah! Só lhe queria dizer, que, aquilo que voçê sabe, já a mim me esqueceu, já tantos foram os anos, em que aprendi essas técnicas de "agitação e propaganda", outros tempos!
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]