terça-feira, setembro 25, 2007


OFERTA DE SERINGAS NAS PRISÕES
ACEITAR O ILÍCITO


Foi anunciado pelo Governo o Programa Específico de Troca de Seringas nas prisões portuguesas.
Ao avançar para este programa, o Governo assume uma derrota e a incapacidade de travar a entrada de drogas nas cadeias.
E, se um governo é incapaz de travar a entrada e o consumo de drogas nas cadeiras como é que terá capacidade para travar esse flagelo na sociedade em geral?
Não tem este governo nem tiveram os anteriores.
A droga foi um tumor social que os portugueses se viram confrontados com “as amplas liberdades”, quando se passou a confundir a Liberdade com a libertinagem; quando a Democracia serviu, e continua a servir, de capa para tudo.
Não foram as polícias que mudaram. Foram as ordens que receberam e as leis protectoras à proliferação da marginalidade.
E, o caso mais flagrante reside neste famigerado programa da troca de seringas nas prisões.

O guarda prisional, que é pago por todos nós para vigiar reclusos e a entrada de produtos ilícitos ( como a droga ) nos espaços prisionais, é o mesmo que terá de distribuir seringas para os reclusos se injectaram com a droga que o guarda não conseguiu detectar.
Isto só não dá vontade de rir porque é sério demais.
Respondam-me só a uma coisa:
- Que espírito de missão e de profissionalismo poderá ter um guarda prisional quando executa a fiscalização da entrada de droga na prisão sabendo que, depois, vai ter de distribuir seringas para os reclusos se drogarem ?
Pior do que isto só as futuras “salas de chuto”.
E tudo isto é pago com o dinheiro dos contribuintes.

E não nos podemos esquecer que, grande parte das vezes, o consumo ditou a condenação de muitos presos. Vamos depois, na prisão, fornecer-lhe seringas para se drogar ?

E não me venha que estas medidas são preventivas e outras quejandas iguais. Com todos estes facilitismos e proteccionismos ao consumo, digam-me lá se o flagelo da droga tem diminuído ou aumentado ?
E o tráfego, tem diminuído ou aumentado?
Claro que todos sabemos a resposta.
É para proteger um aumento e proliferação de doenças como a sida - dirão outros.
Com todas estas medidas proteccionista o flagelo da sida têm diminuído ou está a aumentar ?

Ou no fundo – bem lá no fundo – o que se está a fazer não passa da abertura dos caminhos para a legalização das drogas?
Aqui fica esta questão.
Manuel Abrantes


Comentários:
Como isto já anda ?????

Pelos vistos o pessoal quer é andar de cabeça cheia !!!
Realmente isto demonstra o estado a que chegámos.
 
Uma verdadeira vergonha, um absurdo total.
Isto não tem mesmo remédio.
 
Provavelmente o "sistema", também vai disponibilizar a droga, não o entendo de outro modo!!!
 
Parabéns pelo post!

Os nossos governantes (?!) estão a atingir o paroxismo da demência!

Sem formação cultural, sem um resquício de nível intelectual, sem vislumbrarem sequer o que são princípios morais, estes bastardos estão a afundar o nosso País!

É tempo de aparecerem meia dúzia de Portugueses e dizer basta! Rua com esta cáfila que nos rouba a todos todos os dias, para se locupletar com o nosso trabalho e com o nosso ingente esforço de manter viva esta Nação, que essa sórdida corja nem sabe o que é!!!
 
Só copiam a merda dos outros (i.e. secular progressives)
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]