segunda-feira, outubro 15, 2007


A CAÇA ÀS BRUXAS

Nos últimos tempos a candidatura a militantes, que se assumem como Nacionalistas pela via Democrática ao Partido da Nova Democracia tem causado uma enorme polémica no seio deste partido.
O próprio Manuel Monteiro, líder demissionário da “Nova Democracia” , afirmou ao semanário “Sol” que a direcção esta “a analisar ficha a ficha” os elementos do PND, para acrescentar que “todos os militantes que tenham ligações a movimentos nacionalistas serão convidados a sair”.
Como resposta ao líder demissionário a Comissão Política Distrital de Aveiro publica no jornal oficial do partido o seguinte comunicado e tomada de posição:

Perante o alarmismo dos últimos acontecimentos ocorridos no seio do Partido da Nova Democracia (PND), a Distrital de Aveiro vem apelar à serenidade, à moderação e ao bom senso.

O PND deve lutar pela união dos seus militantes, realçando tudo o que os une.
Como partido de uma verdadeira Direita, devemos ser coesos e fortes, para melhor enfrentar as oposição externas e as adversidades que nos surgem.
O PND como um partido defensor da tolerância e da liberdade, é natural que admita no seu seio várias sensibilidades identificando-as e respeitando-as, desde que estas aceitem, e que também respeitem, os princípios que defendem os estatutos do PND.
O PND como partido democrata e de valores, não deve enveredar pela senda da manietação, de vinganças pessoais, de perseguição ou da «caça às bruxas».
Aveiro, 14 de Outubro de 2007
A Comissão Política Distrital do PND/Aveiro


Para o leitor menos esclarecido sobre este partido devo dizer que a Distrital de Aveiro é das distritais que mais tem mantido o activismo politico-partidário no PND sendo, no momento, a distristal com maior peso político no seio da “Nova Democracia”. Isto, em número de militantes activos e de actividade política.

Para o grande número de leitores (as) que, ultimamente, se juntaram aos mais de uma centena que, diariamente, visitam e lêm o “Estado Novo” (hoje com uma média, diária, perto dos 200 ) desde sempre este blogue transcreveu opiniões e até artigos oriundos deste partido que se assume como liberal e de direita.
È que “Estado Novo” respeita o passado – seja ele qual for – mas não se rege por linhas de extremismos políticos nem de filosofias políticas totalitárias.
“Estado Novo” é assim e irá continuar a ser assim. E irá continuar a chamar-se Estado Novo.
E o seu autor continuará a assumir-se como Nacionalista e a defender que a Democracia é o único caminho para a implantação desta filosofia política.
Manuel Abrantes

Comentários:
Fica a navegação desde já ilucidada que não serão permitidos comentários a acusar A ou B seja do que for.
Querem comentar: Cometem!!!
 
M. Abrantes
Não premita que o nome de ninguèm seja enxovalhado por meia dúzia de frustados que sob o anonimato aqui vem para a provocação.
 
A Nova Democracia não passou e não passa de um ensaio académico cheio de gás e de pessoas fracassadas na política activa.

Comente!
 
A ver vamos - Como diz o cego.
 
só hoje já visitei o blog 10 vezes
enfim! as estatísticas valem o que vale lol
 
Não ligue ao contador no lado porque só marca qunado lhe apetece.
Não e este que me regulo.
O que me regulo é o "Statcounter" e ele só regista a mesma visita se esta for executado 3 horas depois.
 
os ditos nacionalistas que querem ou já entraram para o partido do Monteiro não o tamaram de assalto comprando as dividas.
Não fizeram nenhum trespasse. Se querem ganhar peso dento do PND têm de se impor em congresso e por votação dos congressitas.
Isso é crime?
Crime e bandalheira é comprar um partido (Partido Renovador Democrático) como o fizeram a rapaziada do pnr.
Melhor: uns endinheirados compraram o PRD e depois os nazis ocuparam o partido e correram com os endinheirados de lá para fora.
Isto é que não devia ser premitido.
 
QUE VENHAM, QUEM VIER POR BEM
 
Pelo que parece os migrantes do P.N.R , vão ser expulsos do P.N.D.
No P.N.R sempre foram bem tratados, pelo que acho que fizeram má escolha, pelo menos não eram ameaçados como estão a ser no P.N.D.
Se calhar é melhor arranjarem outro partido, em que não sejam mal tratados.
 
Quem demonstrou coragem de sair dos pensamentos marginais da Democracia só tem um partido para trabalhar:
PARTIDO DA NOVA DEMOCRACIA
Sejam - então -muito benvindos.
Abraçem os ideais da Nova Democracia

Mangualde
 
sr anonimo das 5:57
Em partidos que se regem por princípios democráticos ninguem é expulso.
Os partidos democráticos regem-se pelo princípio da maioria.
Ninguem é dono e senhor de nenhum partido democrático.
Pode haver candidatos e quem se julgue a esses direitos.
Isso pode!!!
Mas não passa disso.
São "monstros" de pés de barro que caiem às primeiras chuvas.
E sabem porque ?
Porque lhes falta o opoio dos militantes de base.
 
P.N.D. = Movimento Nacionalista e vice-versa.
Mais uma vez,isto não vai dar em nada....
 
Não pense nisso, Caro Abrantes, nem V. nem o Castro nem o Marco vão conseguir mudar o P.N.D porque v. não tem apoios la dentro.
Além de que o P.N.D não é um partido democrático mas sim uma forma de o Manuel Monteiro aparecer nas festas do Jet Set.
Tenho pena de V. serem maltratados porque tinham boas intenções.
O melhor é pedirem desculpas ao J.P.C e aos militantes e voltarem para o P.N.R, onde são tratados com deferência e como v. merecem.



Anónimo das 5.57
 
Desculpas sr anónimo ?
Deixe-se de brincadeiras.
As divergências são de ordem estrategica e de princípios.
Não ha mais razão pata estarmos juntos.
Jamis com políticas que nada têm a ver com um Nacionalismo Democrático.
Sigam a vossa linha que nós seguimos a nossa.
 
Acho que se está numa altura de mudança no PND,não digo o líder, mas se calhar toda uma parte da filosofia do partido que estava já bafienta, e que precisava de ser movimentada.
Um facto ninguém desminte, é que estes últimos factos, têm sido bons para o PND em geral, porque além de movimentar as bases, criou pólos de discussão.
É que um pequeno partido como o PND, deve se movimentar no sentido de conseguir a estima do eleitorado Português.
Tenho a sensação que tudo vai acabar em bem, até porque um partido democráta como o PND, precisa de alguma diversidade de ideias, senão fica estagnado num conceito monocórdico, e fica ultrapassado.

Claro estou a falar como observador e não interveniente, por isso afirmo que todo este "reboliço", vai ser posítivo em geral para o crescimento da Nova Democracia em Portugal.

Assinado : O Observador.
 
Vai uma grande confusão. O habitual, infelizmente.
Abraço.
 
" o“Estado Novo” respeita o passado ", "não se rege por linhas de extremismos políticos nem de filosofias políticas totalitárias." Isto sobre um blog que se chama ESTADO NOVO e escreve como escreve?? Desculpe mas nao estou a perceber!!
Abraco,
Joao
 
È isso mesmo- amigo João.
Este blogue e o seu autor respeitam o passado ( O Estado Novo, neste caso) mas não se revêm na esmagadora maioria do que foram as suas políticas.
O autor - que sou eu - sempre combateu o regime anterior considerando que a Democracia era o ùnico caminho para a sobrevivência política do regime.
Sempre defendeu que o caminho para para as províncias ultramarinas passava pela auto-determinação e a independência total.
O Estado Novo não o fez e levou com um golpe de estado em cima.
Golpe que só pecou por ser tardio.

Quanto ao nome deste blogue: Estado Novo.
Já o repeti dezenas de vezes:
- Só lhe dei o nome de Estado Novo porque Novo Estado não me soava bem.E já lá vão dois anos.
Eu defendo um Estado Novo. Mas não o de Salazar e Caetano.
Foram figuras políticas que me merecem todo o respeito mas que não passam do que são: - História!!!
No caso de Salazar defendo a sua imagem de estadista de grande dedicação, humildade e de Honestidade.
Contudo - tal como o disse em público, julgo que em 1970/1 - deveria ter-se retirado depois dos anos 50 e ir tratar das galinhas para Santa Comba Dão. Coisa que o estadista gostava de fazer.
Entendeu ?
Manuel Abrantes
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]