quarta-feira, outubro 24, 2007


UM TRATADO EUROPEU QUE NÃO RESPEITA A OPINIÃO DOS POVOS

José Sócrates afirmou em Estrasburgo que o novo Tratado europeu, acordado na semana passada em Lisboa, "resolve a crise do passado e coloca a Europa com os olhos no futuro”.
Sócrates, presidente em exercício da União Europeia, sustenta que o documento final, que irá ser assinado a 13 de Dezembro, é "um bom Tratado", que representa "avanços significativos" e permite à Europa "ter as condições institucionais de maior eficácia para desempenhar o seu papel". Sócrates não se coibiu em declarar que, o Tratado, "reforça o papel de supervisão dos parlamentos nacionais".O primeiro-ministro português reiterou que a Europa saiu de Lisboa "mais forte, para enfrentar as questões globais, para assumir o seu papel no mundo, e porque deu um sinal de confiança à economia e cidadãos europeus".

Em termos de conversa política o senhor Sócrates é um às.
Onde terá ido buscar o “sinal de confiança à economia e cidadãos europeus” ?
Não foi de certeza aos 200 mil manifestantes que protestaram em Lisboa. E não me venham dizer que eram todos comunistas. A CGTP só conseguiu a maior mobilização de portugueses nos últimos vinte anos pelo facto da crise instituída pelo governo e de um Não às políticas europeias.
Também não sei onde se baseou para afirmar que o Tratado permite à Europa "ter as condições institucionais de maior eficácia para desempenhar o seu papel".
Como pode a União Europeia ter condições institucionais se este Tratado foi feito nas costas do cidadão e prepara-se para ser rectificado sem consulta e debate popular ?

Contudo – acredito – que, neste Tratado, ainda estamos na fase dos abraços e dos beijinhos entre os seus promotores. È um Sócrates maravilhado consigo próprio, onde o seu já alto ego está preste a arrebentar pelas costuras. Está tão inchado, que rebentará com enorme estrondo, assim como este Tratado rebentará quando os povos se aperceberem que foram apunhalados pelas costas.

Portugal – a classe politica dominante – prepara-se para a sua rectificação por via parlamentar. O PSD de Menezes já deu o sim e o PS está abraços com a promessa eleitoral de exigir referendo a qualquer tipo de tratado europeu.
Mas, como também prometeu baixar impostos, criar emprego, etc, etc, mais mentira menos mentira já não faz diferença alguma.

Agora, noutros países, a coisa é capaz de não correr bem assim. O caso de Inglaterra, os países nórdicos e até a França do sr Nicolas Sarkozy não vão deixar de ter uma palavra popular sobre este assunto. Penso que, no caso da França, o sr Sarkozy -apaixonado por este tratado - vai ter uma grande dor de cabeça.
Este trado vai ser uma enorme dor de cabeça para muitos políticos e para os povos.
Aqui, em Portugal, como o Povo está viver uma enorme dor de estômago pela fome e má nutrição, é natural que a dor de cabeça provocada pelo Tratado passe para segundo plano. Isto, com a alegria dos políticos, senhores e donos deste sistema.
Manuel Abrantes

Comentários:
Lamentavelmente é verdade.
Abraço.
 
caros amigos venham ver o blog

00passarinho.blogspot.com

(atenção que o blog começa por zero, zero passarinho.blogspot.com)

Agora tenho que ir ajudar o meu amigo Pudim , é que ele veio a Portugal.
abraço

assinado

O Passarinho
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]