quarta-feira, dezembro 19, 2007


DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A HOMOFOBIA
-Nuno da Câmara Pereira levanta objecções a tal proposta

O deputado monárquico, Nuno da Câmara Pereira, levantou objecções a uma petição internacional sugerindo a criação do um Dia Mundial de Luta contra a Homofobia.
O deputado monárquico propõe o arquivamento da petição internacional por faltarem assinaturas que tornem a sua discussão obrigatória no plenário da Assembleia da República.
Câmara Pereira aponta o facto da petição só ter 1251 assinaturas e precisava de ter 4000 e coloca a hipótese, desse dia comemorativo, como “uma situação de discriminação".


Para o deputado "ao instituir-se um dia mundial de luta contra a homofobia estar-se-ia, no fundo, a instituir um dia contra todos aqueles que pensam a sexualidade de modo distinto e, consequentemente, a colocá-los numa situação de discriminação".
Nuno da câmara Pereira vai mais longe e acrescenta: "seria, de alguma forma, atentar contra a liberdade de opinião".O parecer do deputado monárquico irá a votos na comissão, prevendo-se que seja chumbado. A petição tem como primeiro subscritor a representação portuguesa da ILGA (International Lesbian and Gay Association), tendo sido entregue na AR em 2005.

Para além desta organização a petição é subscrita, também, por diversas associações internacionais que lutam contra a discriminação dos homossexuais e ainda formações políticas com assento no Parlamento Europeu, como os socialistas, Os Verdes e o Grupo de Liberais e Democratas.
O dia proposto é 17 de Maio. Nesse dia, em 1990, a Organização Mundial de Saúde eliminou a homossexualidade da sua lista oficial de distúrbios mentais.

Concordo em absoluto com o monárquico Nuno da Câmara Pereira.
Até porque, um dia como o que se propõe, não iria passar de mais um dia festivaleiro de manifestações dos auto-denomindados grupos do “orgulho gay”. Como se ser gay, ou ser hetero, seja motivo de algum sindroma de orgulho.
Sou a favor que cada um de nós deve ter o direito à sua liberdade sexual. Contudo, a liberdade sexual não deve interferir com a imposição de usos e costumes contra-natura.
Nada me move contra os homossexuais. Só não aceito que queiram impor a toda a sociedade as suas tendências sexuais como se fossem algo normal no ser humano e um exemplo a seguir pela restante sociedade.
Manuel Abrantes

Comentários:
"Sou a favor que cada um de nós deve ter o direito à sua liberdade sexual. Contudo, a liberdade sexual não deve interferir com a imposição de usos e costumes contra-natura."

Deu-se conta da sua contradição entre a primeira e a segunda frase?

Na primeira, recorre ao "politicamente correcto", que tanto critica.

Na segunda deixa transparecer, com honesta clareza, o seu preconceito, porque, afinal, até tem "algo contra..."

Em que ficamos, então?
 
Onde está a contradição ?
Cada um deve ter o direito de escolher as suas tendências sexuais.
Mas se as tendências são contra-natura não defendo o direito de as impor a toda a sociedade como se fosse algo de natural.
Sejam lá homossexuais ou o que quiserem.
Não venham é tentar impor à sociedade como se isso fosse algo natural.
Para mim, não é!!!
Os homossexuais não devem ser descriminados nem perseguidos. È a minha opinião.
Agora não defendo que a sociedade leve isso ao ponto dos casamentos entre pessoas do mesmo sexo e - pior ainda- a adopção de criança.

Se entender isto como preconceito.
Olhe: - Então devo ser preconceitoso.
Mas esta é a minha opinião.
MA
 
Claro que é preconceituoso.
Tem direito ao preconceito e à opinião, bem como a exprimi-los livremente.
Também tem direito a contradizer-se, que não vem nenhum mal ao mundo.

Já agora, para finalizar, quem é que anda a impôr o quê a quem?

Ou, por outras palavras, que andam os homossexuais a impôr com esta petição?
 
Não sabe sr anónimo?
 
Esse sujeito é um babaca, como dizem os brasileiros. Escumalha com cunho de "nobre".

"ao instituir-se um dia mundial de luta contra a homofobia estar-se-ia, no fundo, a instituir um dia contra todos aqueles que pensam a sexualidade de modo distinto e, consequentemente, a colocá-los numa situação de discriminação".

Isto é uma aberração argumentativa. A estrutura lógica cai a partir daquele "no fundo". Uma coisa nada tem a ver com a outra. É simples, e básico.

Quanto ao resto, você coloca-se no domínio da sua opinião, respeitável mas refutável. Facilmente se pode afirmar o contrário, e argumentar mostrando alguns factos. Há motivo para o "orgulho gay" (é um statement político), e os homossexuais impõem-se à sociedade, ou "gostariam" de se impôr, da mesma maneira que os heterossexuais. Quanto ao que é ou não é natural, constato que se trata de outra discussão, e constato também que há muitos argumentos para afirmar que não há anda de antinatural em ser gay. Mais conversa e argumentos, se quiser, para quando eu voltar... Até breve.
 
Esta discussão não faz sentido e só mostra que se perdeu ,nas relações sociais qualquer sentido de ridiculo.
A questão é simples:Quem quiser ser sodomizado-introdução do pénis no anûs,sexo anal-que o seja á vontade e brinque como quiser,usando boca,mãos,pés etc.
Se o quiser fazer com alguém do mesmo sexo,é com ele.
Daí a instituir um "Dia Mundial"contra aqueles que não o fazem-porque é disso que se trata-vai uma distância enorme!Exactamente a distância entre a decência e a sujidade das mentes doentes que governam as instâncias internacionais.
Mais claro que isto não se pode ser.Só fazendo um desenho.
Sardoal
 
Dia Contra a Homofobia não é dia a favor dos Homossexuais...ou o Dia Contra o Racismo é a favor dos Racistas??? Cambada de analfabrutos! Contra-natura é usar a inteligência a favor da ignorância e da descriminação! Cortem os pulsos!
 
Eu acho a homossexualidade contra-natura, por esse motivo nunca estarei a favor de qualquer manifestação que seja "carnavalesca", no intuito de exibirem a sua sexualidade como algo circense.
Também não apoio qualquer acto violênto ou agressivo que os intimide, ou seja a homossexualidade é algo que sempre existiu ao longo dos séculos e sempre vai existir.
Portanto que sejam discretos na sua conduta e harmonizados com a sociedade.


marcorijo
 
Qual é a diferença entre um homofóbico e um homem que ainda não saíu do armário e quer saír mas não sabe como, ou tem medo?
Ainda não perceberam que o dia que se quer instituir não é contra os heterossexuais?
É contra os heterossexuais homofóbicos e, já agora, contra os homossexuais privados homofóbicos públicos, que também há por aí, e não são poucos.
Só que na cabeça de muita gente ser "homem" implica ser homofóbico, o que é intrigante...
 
Também acho o Nazismo contra-natura, por essa razão não quero que o PNR, invariavelmente acompanhados pelos Hammerskin, andem a propagandear e a manifestar em praça publica filosofias xenófobas e racistas. Quanto aos movimentos homossexuais, nenhum código tipifica a homossexualidade como crime. Já quanto à associação de pessoas com o fim de difundir ideais fascistas, a Constituição Portuguesa é bem clara quanto à proibição dos mesmos. O acto de descriminar, seja ele óbvio ou encapotado, é contra-natura.
Os parâmetros que «definem» o que é natural dependem de contextos historico-sociais; ora o Homem como espécie em constante evolução, adapta a si modos e hábitos de vida hoje considerados norma, outrora considerados aberração. O Homem que não se adapta a essa evolução é contra-natura!
Por exemplo: As Mulheres e o Direito ao Voto. Ou os Colaboradores do Blog acham que o Voto deve ser negado às Mulheres?
Já agora...exibir a sexualidade não é, nem de longe nem perto, o mesmo que exibir caçadeiras de canos serrados em programas televisivos, nem exibir suásticas tatuadas nos braços...com um discurso que incita ao ódio mais abjecto.
 
sardoal, porque não assinaste este último comentário?!
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]