segunda-feira, janeiro 21, 2008


ALBERTO JOÃO JARDIM
E AS BACORADAS SEPARATISTAS

Neste espaço já se tem defendido posições assumidas por Alberto João Jardim. Contudo, desta vez, a veia separatista do presidente do Governo Regional da Madeira veio ao de cima. E, quando são proferidas afirmações com tendências separatistas, “Estado Novo” não pode deixar passar em claro manifestações antipatriotas.
Isto, porque o presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, garantiu que estará ao lado do povo madeirense no dia em que este decidir enveredar pelo caminho da independência.
Estas afirmações foram proferidas após uma audiência que manteve na Quinta Vigia com o líder do PSD/Açores, Costa Neves, durante a qual "passaram em revista a situação da autonomia" e falaram do "estado da relação entre as regiões autónomas e o Governo da República".

Alberto João não pode – ou não deve – utilizar o separatismo como arma de arremesso contra seja quem for.
A Madeira e o povo madeirense são parte integrante do território Nacional e da Nação Portuguesa.
Foram as contribuições do todo um povo que permitiram o desenvolvimento do arquipélago da Madeira nos últimos anos.
Para Alberto João Jardim a teta nacional sempre lhe serviu para criar desenvolvimento no território que administra. Não pode, agora, vir a terreiro defender o separatismo como forma de se perpetuar no poder ou de querer transformar o arquipélago num paraíso fiscal tipo república das bananas. Até porque – acredito! – nem o povo madeirense é banana nem a Nação Portuguesa, num seu todo, permitiriam tal traição.
Há momentos na vida é que é preferível estar calado do que proferir asneiras. Parece que Alberto João ainda não entendeu isto.
Não entendeu Alberto João nem entendeu o partido que diz pertencer. É que este último preferiu o silêncio cúmplice. O silêncio da cobardia política.
Manuel Abrantes


Comentários:
Vocês aí no rectângulo nem conseguem "reconquistar" Olivença e ainda por cima comem pela mão dos espanhois e querem dar lições de patriotismo ao Dr.Alberto João?
Se não fosse os Açores (principalmente estes) e a Madeira - que lhe dão projecção no Atlântico - Portugal já tinha sido integrado no Reino dos Castelhanos.
Aqui na Madeira gozamos com o vosso patriotismo.Submetem-se a Espanha, a Bruxelas e à finança internacional e ainda querem defender os Açores e a Madeira como parte integrante...
Processem os vossos governantes que diáriamente entregam a soberania duma nação de quase nove séculos à estranja e a um directório das grandes potências europeias.
Aqui na Madeira já estamos vacinados contra os patrioteiros de Lisboa.
Os Açores até têm gravado no seu brasão e armas o seguinte:"Antes morrer livres do que em paz sujeitos", pois foram o único território que combateram os Filipes de Espanha e que lutaram contra o comunismo soviético que quase foi implantado aí na Península.
Espero que não duvidem do patriotismo do Dr.Alberto João que ama mais Portugal do que a trupe que assaltou o poder.
Passem bem.
 
Com esses laivos separatistas passe voce muito bem
Mário Contumélias
 
O primeiro anónimo diverte-me.
Então vem com patriotismos e diz que o "rectângulo" está "vendido" às grandes nações europeias...
Sabe de onde vem a "teta" que vos alimenta?
Não sabe?
Pense um pouco.
Mais: a "teta" também somos nós, os do "rectângulo", que vocês chupam até à exaustão.
Tenha vergonha, seu separatista de meia-tigela.
E informe-se, estude história contemporânea, para saber de onde vem o dinheiro para as extravagâncias patéticas do AJJ.
 
Estude você, seu tuga saloio, onde vem o dinheiro que sustenta "Portugal".
Tudo o que entrou nesse rectângulo
foi tudo para o buraco negro: pimenta da Indía, cereais das ilhas, ouro do Brasil, matèrias-primas das colónias africanas, fundos europeus da CEE, etc.E mais se viessem, mais espatifavam.
Estão ao nível dos ciganos da Roménia ou dos muçulmanos do Kosovo...Um atraso de vida.
Vocês não sabem governar-se, já diziam os Romanos.
Aqui na Madeira pensamos: só um povo muito atrasado escolhe uma governança que diáriamente faz afundar o "nosso querido Portugal", como diz a canção.
Vocês aindam vão fazer parte do Al-Andaluz, pelo andar da carroça....
O Reino de Portugal e dos Algarves assim como a República Portuguesa mamaram durante 500 anos o Povo da Madeira. Agora não querem pagar a dívida...Seus caloteiros!
 
"Sabe de onde vem a "teta" que vos alimenta?"

Que nos «alimenta»? Rico raciocínio...
E quem «alimenta» Trás-os-Montes, Alentejo, Algarve, etc.?
Quem paga a Administração Pública, a Saúde, a Educação, o Desenvolvimento?
As províncias do rectângulo são auto-suficientes?
Seguindo o seu raciocínio, deviamos dar a independência a essas regiões. Só dão prejuízo, não as queremos cá. Desenmerdem-se!
E ainda pretendem dar lições de patriotismo aos madeirenses. Oh-oh!, que bela argolada.
 
"Sabe de onde vem a "teta" que vos alimenta?"

Que nos «alimenta»? Rico raciocínio...
E quem «alimenta» Trás-os-Montes, Alentejo, Algarve, etc.?
Quem paga a Administração Pública, a Saúde, a Educação, o Desenvolvimento?
As províncias do rectângulo são auto-suficientes?
Seguindo o seu raciocínio, deviamos dar a independência a essas regiões. Só dão prejuízo, não as queremos cá. Desenmerdem-se!
E ainda pretendem dar lições de patriotismo aos madeirenses. Oh-oh!, que bela argolada.
 
Rumo à autonomia regional!
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]