terça-feira, janeiro 29, 2008


E OS INGLESES DENUNCIAM.


A Reprieve, organização de direitos humanos britânica, afirma que mais de 700 prisioneiros foram ilegalmente transportados para a base norte-americana de Guantánamo "com a ajuda de Portugal" e que pelo menos 94 voos passaram por território português, entre 2002 e 2006.
O relatório foi compilado através da comparação de dados obtidos junto das autoridades portuguesas, informações do Departamento de Defesa dos Estados Unidos com datas de chegadas de prisioneiros a Guantánamo e testemunhos de muitos prisioneiros.
O documento que, segundo a Reprieve, detalha pela primeira vez os nomes dos prisioneiros e as suas histórias, aponta que "pelo menos em seis ocasiões aviões de transferência de prisioneiros voaram directamente da base das Lajes nos Açores para Guantánamo.

Luis Amado, ministro dos Negócios Estrangeiros, confrontado com o relatório disse ontem, em Bruxelas, que não tem "qualquer informação" sobre o relatório, reservando por isso um comentário para quanto tiver acesso ao documento.

Pessoalmente não tenho dúvidas nas minhas discordâncias com as políticas do senhor Bush. Mas, mantenho sempre sérias reservas com estas organizações dos intitulados “direitos humanos” e, muito especialmente, quando partem das terras de sua majestade.
É que, quando “berram” pelos direitos humanos, escondem sempre o que se passa lá por casa.

O combate ao terrorismo não se compadece com “paninhos quentes” nem com certos “direitos” que de humanos nada possuem.
Posso chocar muitos leitores, mas o terrorismo não se combate com “direitos”. O terrorismo, assassino de inocentes, não se combate com “medos”. Não podem existir “direitos” para aqueles que não respeitam a vida humana. Não pode haver contemplações com a besta assassina.
Quem rouba a vida a inocentes, premeditadamente, não merece contemplações.
Eu sei que estas palavras podem chocar muitos. Eu sei!

Com isto não estou a concordar com o senhor Bush nem com as politicas imperialistas dos Estado Unidos. Até porque – na minha opinião – o imperialismo americano está mais interessado no petróleo do que nos terroristas. E a invasão do Iraque - na minha opinião - não passou, também, de uma acção terrorista. É que para mim não existe terrorismos dos bons e terrorismos dos maus.
Terrorismo é terrorismo de deve ser combatido sem tréguas. E não me falem em “direitos humanos” para aqueles que não respeitam o mínimo da vida humana.
Manuel Abrantes

Comentários: Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]