quarta-feira, janeiro 09, 2008

NEM O “MON AMI” VITOR CONSTÂNCIO JÁ CONSEGUE SALVAR O GOVERNO SOCIALISTA-SOCRATEANO



Nem o “amigo” socialista, Vítor Constâncio, responsável pela administração do Banco de Portugal, consegue esconder o descalabro da situação de Portugal.

O Boletim Económico do Bando de Portugal divulga que desde a subida de Sócrates ao poder, a economia portuguesa perdeu, em termos líquidos, 19 274 empregos.
O trabalho executado por dois investigadores do Gabinete de Estudos do banco liderado por Vítor Constâncio e de um responsável do Gabinete de Planeamento do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Sócia teve por base de trabalho o universo da Base de Dados do Registo de Remunerações da Segurança Social.

Este estudo aponta que no período compreendido entre Março de 2001 e Março de 2007 as empresas criaram 3.704.081 novos empregos, destruindo, no mesmo período, 3.660.003 novos postos de trabalho.
Mas, se analisarmos o período da governação socialista verificamos que foram criados, desde Junho de 2005, 72 056 empregos e destruídos 91 330 postos de trabalho. Ou seja: foram perdidos 19.274 postos de trabalho.
Para quem prometeu, em campanha eleitoral, que se fosse eleito iria criar 150 mil novos postos de trabalho os números actuais só podem provar duas coisas: - Ou é um grande mentiroso ou um incompetente em gestão governativa.
Para mim é incompetente e um grande mentiroso!
Manuel Abrantes



Comentários:
Mas isto é normal.
De desgovernantes como estes só se espera demagogia e desemprego.
Além de prepotência e arrogância, claro.

Agora o que questiono,é que se os Portuguêses nas próximas eleições ainda vão votar neles.


marcorijo
 
Vai tudo de mal a mau! Muito mau mesmo. Mas faz sentido a pergunta no comentário anterior. Mais: vale a pena votar?
Um abraço.
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]