quarta-feira, fevereiro 13, 2008


A ARROGÂNCIA DE JOSÉ SOCRATES

Quem assiste aos debates mensais no Parlamento, com a presença do Governo, fica mal disposto com a arrogância com que o primeiro-ministro José Sócrates responde às questões levantadas pela oposição.
Começa a ultrapassar as raias da indelicadeza e a dar mostras de caciquismo político.
O primeiro-ministro goza com tudo e com todos. Responde com provocações de menino mal-educado. Só falta bater!

È ridícula a forma como o primeiro-ministro responde (???) às questões levantadas. Tal como ridículas são as palminhas e o “muito bem”, provenientes da bancada socialista às respostas malcriadas do primeiro-ministro.
Isto não é defender o governo. È gozar com a oposição.

Já vi passarem pelo Parlamento primeiros-ministros socialistas como Mário Soares ou António Guterres, mas nunca os vi com laivos de arrogância malcriada.
O caso do senhor Sócrates dá vómitos.
Um chefe de governo tem de saber lidar com as criticas da oposição e saber responder com a dignidade do cargo que ocupa. Não é o caso deste senhor. É de uma arrogância atroz.

Está na hora de lhe tirarmos esta arrogância. Está na hora de o mandarmos para casa.
Manuel Abrantes

Comentários: Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]