domingo, fevereiro 03, 2008


O TRABALHO LIBERTA


Uma apresentadora de televisão alemã foi despedida por ter usado uma expressão que algumas bestas continuam a conotar com o nazismo.
Quando um espectador disse que estava com pressa porque tinha de ir trabalhar, Juliane Ziegler, 26 anos, atirou: "Tem que mostrar um pouco mais de entusiasmo... O trabalho liberta!". A expressão original, Arbeit Macht Frei, estava inscrita à entrada dos campos de concentração nazis.
Quando se deu conta do que tinha dito, Ziegler soltou uma gargalhada nervosa, perante o silêncio da sua colega. A jovem apresentadora desculpou-se pouco depois: "Disse uma coisa há pouco sem pensar (...) Este programa é em directo e eu disse uma parvoíce”.
E pronto! Foi despedida.

Mas onde é que reside a “parvoíce” desta frase ?
-O trabalho liberta!
È uma verdade imensurável e digna de todo o respeito. E estou-me borrifando se os nazis a aplicaram ou não.
Como me estou borrifando nos símbolos.
Por exemplo: a suástica ou cruz gamada é um símbolo místico encontrado em muitas culturas em tempos diferentes, dos índios Hopis aos Astecas, dos Celtas aos Budistas dos Gregos aos Hindus. Alguns autores acreditam que a suástica tem um valor especial por ser encontrada em muitas culturas sem contactos umas com as outras.
Também a foice e o martelo foi um símbolo da Igreja Católica como forma de representar a aliança operária-camponesa.
Será então que os índios Hopis, os Astecas os Budistas ou os Hindus também fora, ou são, nazis ? Ou que os católicos de Roma também foram comunistas ?

Assim como a saudação Nacionalista de braço estendido ser conotada com fascismo.
Os nossos militares não juram bandeira de braço estendido, comprometendo-se a defender a Constituição da República ?
Também são fascistas por isso ?

Mas andamos a armamo-nos em fundamentalistas porquê?
Não estamos, com estas atitudes, a ser piores que os defensores das teorias totalitárias?

Sobre a frase proferida pela apresentadora germânica nem quero pensar que a sociedade actual reconheça que “ O Trabalho Liberta” é uma terminologia e um princípio nazi.
Não gosto da filosofia nazi nem o bocadinho para lhe dar esse valor.
Vamos lá possuir um pingo de sensatez.

Já quando decorria a campanha eleitoral no arquipélago da Madeira o líder do CDS/PP, Paulo Portas, foi atacado pela comunicação social por ter proferido a mesma frase.
O trabalho liberta!!!
É uma frase com todo o carisma de dignidade e de honra. Ou será que quem encontra dignidade e liberdade no trabalho já é fascista?
Quererem ver que após 56 anos de idade tenho de chegar à conclusão que também sou fascista ?
È que eu defendo o princípio de que o “Trabalho Liberta”.
Manuel Abrantes

Comentários:
Subscrevo tudo o que afirma!
Só espero é que depois de proclamar tal, não me queiram insultar e me chamem Fascista.

Saudações Nacionalistas.
 
"Quererem ver que após 56 anos de idade tenho de chegar à conclusão que também sou fascista ?"

Ora essa! Um tipo que esteve no PNR é lá um fascista?! Há com cada uma!
 
Por ter estado no PNR tem de ser fascista?
Não sou! Mas também não tenho nada contra.
A Unica coisa que sou "anti" é contra a estupidez militante
MA
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]