segunda-feira, maio 12, 2008


IGREJA CATÓLICA ACUSA:
“AS FAMÍLIAS ESTÃO A SER ALVO DA INVASÃO DA MENTIRA”

Monsenhor Luciano Guerra, reitor do Santuário de Fátima, diz no editorial do jornal “A Voz da Fátima” que as famílias estão a ser alvo da "invasão da mentira" e que "as intervenções públicas não passam de mentiras para tapar buracos".
Para o prelado “mente-se nas grandes instituições, entre as pessoas responsáveis pela sua liderança, nas nações, nos governos, nos sindicatos, nas empresas, nos partidos, em toda a espécie de associações (não só no futebol). Mente-se até nas instituições criadas para educar e defender as crianças “.


Monsenhor Luciano Guerra aponta o dedo aos políticos e à sociedade, que “incentivam as relações precoces e irresponsáveis dos adolescentes, facilitam o suceder dos divórcios, caucionam a infidelidade conjugal, não previnem o abandono dos filhos pequenos e só agora descobrem o hediondo crime dos pais que recorrem às piores calúnias para privarem o outro progenitor da custódia dos filhos”
Por fim o reitor escreve que “ a mentira familiar provoca a desintegração da unidade e da verdade no alicerce social e causa uma epidemia”, frisando que “sem verdade não há paz, não há futuro e não há filhos”.

Palavras sábias e muito oportunas.
Mas – há sempre um mas… - só agora é que a Igreja Católica viu isto?
A mentira e a intoxicação pública foram, e são, as grandes armas dos políticos que nos governam há mais de trinta anos.
Com isto não quero dizer que “os outros” ( os da outra senhora…) também não mentiam.
Mentiam e de que maneira. Eram é mais softs.


Vivemos hoje no jogo da mentira. A mentira está institucionalizada e enraizada na sociedade.
Hoje já não existem mentirosos. Os que falam verdade contam-se pelos dedos e são, já, uma espécie em vias de extinção.
Pronto! Temos o tal “homem novo”.
Manuel Abrantes

Comentários:
Admirado, meu Caro Abrantes!!!

Olha, o que já não há são valores, aqueles valores que dignificavam o Homem, esses extinguiram-se como uma vela, agora os novos valores são todos na base da indignidade e nos baixos sentimentos do ser humano(?).
Hoje ser-se Sério, Honesto, Honrado, Leal, etc., são coisas de velhos (de velhos do Restelo, como nos chamou aquele nosso amigo), hoje a maioria da Juventude nem sequer tem ideia do que é possuir-se esses valores, não por culpa deles, que coitados, não lhes foram ensinados, mas por causa de indivíduos da nossa idade e mais velhos, que, após Abril, confundiram Liberdade com libertinagem, permitindo tudo e pior ainda, escarnecendo desses dignos valores como coisas do Fascismo, ou seja para essa cambada de idiotas, o Fascismo é que era responsável por sermos Educados, Leais. Honrados, Sérios, Patriotas, tudo isso era (e é), para essa canalha asquerosa, a pesada herança do tal "Fascismo", como se antes de haver essa ideologia, toda a gente fosse desprovida de valores.
Claro que a Igreja Cristã no seu todo e em particular no nosso caso, a Igreja Católica, é altamente responsável por este estado de coisas, pois como entidade moral, deveria ser o luzeiro da nossa civilização, mas devido a ter-se cingido muitas vezes ao poder instituído, fosse ele qual fosse, deixou de ser o tal lampadário, perdeu o fulgor e hoje não se diferencia (no sentido de aceitação pelas pessoas em geral), das muitas seitas que por aí proliferam, algumas, nitidamente com cunho bem pouco cristão.
Claro que a Televisão mais o lixo que vomita em doses industriais, também ela e esponsável pelo estado de degradação a que chegamos, a maioria dos seus conteúdos, são, não peças para entretenimento ou diversão dos espectadores, mas sim peças altamente manipuladoras dos valores humanos, assim, assistimos a doses maciças de sexo, violência e desprezo pela pessoa humana, ora o que esperar de pessoas que desde crianças foram habituadas a ver tam nojice???
Claro que para elas, os seus valores de referência são exactamente essas "virtudes" atrás descritas, logo em adultos, a sua linha de conduta, segue muitas vezes, esses maus exemplos.
Por outro lado, a Escola perdeu uma das suas mais importantes incumbências; EDUCAR, não se deve pensar que à Escola apenas se pode pedir INSTRUÇÃO, também a EDUCAÇÃO (aliás, curiosamente há um Ministério da Educação e não das Escolas, terá sido lapso?), é de sua obrigação desde a mais tenra idade, ou seja desde que a criança entra pela primeira vez na Escola, seja esta de que grau for.
Mas não, os Srs. Professores desde há muito resolveram alijar essa carga de cima dos ombros, "isso compete aos pais" dizem eles, mas não é o professor para além dum Instrutor também um Educador, mais não é ele muitas vezes, quem passa mais tempo com a criança?
Se me disserem que muitos dos professores não tem preparação para trabalhar com crianças, eu até acredito, agora aliviarem-se dessa "carga", com base que não é da sua competência...
Mas isto não acontece por acaso, a ideia dos "Senhores", é de destruir completamente as família, célula primordial para a unidade das Nações, a única entidade que a Sociedade tem para se contrapôr não à Globalização, que essa sempre houve desde que o Homem teve meios para se deslocar, mas à Mundialização, que mais não é do que o domínio do Mundo por uma pequena elite, e não se trata de nenhuma fantasia, é mesmo uma realidade, é mesmo uma "teoria da conspiração", basta ver as consequências por parte dessa gente, principalmente na manipulação da Economia Mundial,causando desiquilíbrios artificiais, para perceber que não é nenhuma brincadeira.
Ora caso não haja, e rapidamente uma reacção dos povos, pura e simplesmente estes enquanto unidades identitárias desaparecem transformando-nos numa massa anónima sem referências e sem valores.
A decisão é de cada um!
Um abraço.

LUSITANO
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]