quinta-feira, junho 26, 2008


ALEGAÇÕES FINAIS NO TRIBUNAL DE MONSANTO



Não me tenho debruçado muito sobre o processo judicial que engloba algumas dezenas de elementos que se assumem como Nacionalista e que são acusados de xenofobia e de racismo.
Respeito-os quando se afirmam como Nacionalista o que não quer dizer que concorde com ideais que nada tê a ver com Portugal nem com quaisquer atitudes com possam colidir com as leis vigentes.
Escusado será dizer que discordo em absoluto com “racismos” ou “xenofobias”. Como Nacionalistas, num País com um passado como o nosso, não posso – nem devo – perfilhar tais ideias.
Acabo de ler no semanário “Sol” as alegações finais do Ministério Público.
Já li e reli a peça publicada. Mas, afinal onde é que estão os “crimes” de racismo ou de “xenofobia” ?
Aqui deixo o que escreve o semanário:

A procuradora do Ministério Público, Cândida Vilar, concluiu hoje as alegações finais, assim como a assistente do jornalista Daniel Oliveira. À tarde é a vez de a defesa de Mário Machado fazer as suas alegações finais. Na manhã da sessão de hoje, os advogados de defesa de alguns dos arguidos criticaram a conduta do Ministério Público e a forma como foi elaborado o despacho de pronúncia.

A procuradora do Ministério Público começou por falar de uma situação junto ao estádio do Sporting em que Mário Machado é acusado do crime de instigação pública ao crime. Para o MP ficou provado que o líder da extrema-direita estava «num grupo de 20 indivíduos que se deslocavam como um corpo» e que terá dito «vamos a eles todos juntos».

A acusação do crime de ameaça a Mário Machado e Vasco Leitão por terem intimidado o jornalista Daniel Oliveira ficou também, segundo a procuradora, provada. Os arguidos «não negam o encontro com Daniel Oliveira nem as expressões utilizadas», referiu a procuradora, sublinhando que ficou comprovada a atitude de «intimidação» sobre o jornalista, que mudou a sua vida por se sentir em perigo.

Segundo as alegações finais da advogada de Daniel Oliveira, Inês Amaral, o jornalista sofreu de uma «enorme angústia e receio» depois do confronto com os arguidos. «O assistente ainda hoje evita saídas à noite no Bairro Alto, onde vive», afirmou no tribunal, pedindo ao juiz a condenação pelo crime de ameaça e o pagamento de uma indemnização.

Em relação ao incidente do Jumbo da Maia, em que um grupo, incluindo Mário Machado, entrou numa tarde de domingo no hipermercado, dizendo que queriam falar com um dos trabalhadores da peixaria, o MP considera ter havido prática do crime de introdução de lugar vedado ao público. Diz a procuradora que o segurança da grande superfície informou os arguidos de que o espaço estaria fechado mas, mesmo assim, estes entraram.
O MP deu também como provado o crime de dano, cometido numa auto-estrada quando alguns dos arguidos se dirigiam ao Porto. Em causa está um carro conduzido por um negro que foi danificado pelos arguidos.

Foram ainda dados como provados crimes de ofensa à integridade física contra activistas antifascistas na estação de metro do Alto dos Moinhos e no Chiado.

O MP pede ainda a condenação para o arguido Paulo Maia pelos crimes de ameaça, ofensa à integridade física qualificada e dois crimes de coacção agravada. De acordo com a procuradora, provou-se que o arguido ameaçou dois homens mostrando uma arma que, após ter disparado três vezes, atingiu as duas vítimas. Para fugir do local, continua a procuradora, Paulo Maia entrou num carro onde estava um indivíduo com a filha e obrigou-os a conduzi-lo para fora daquele local.
A procuradora pediu ainda condenação de Nuno Pedrosa pelo crime de ameaça a Ricardo Araújo Pereira, depois de um post colocado no site do Fórum Nacional em que o arguido fala de uma ‘espera’ no colégio da filha do Gato Fedorento que tem apenas três anos.
Em relação às buscas e apreensões nas casas de todos os arguidos, o MP pede a condenação de quase todos pelo crime de detenção de arma proibida.


Bem! Volto a repetir: - Onde param as provas de “racismo” ou de “xenofobia” ?
Onde ?
O que leio são “ameaças” e “ofensas à integridade física”.
Então só resta isto depois deste alarido todo?
Onde é que está o “perigo” para a sociedade, etc, etc ?
Onde?
Se ficar provado os crimes de que são acusados, então, condenem-nos por isso. Faça-se Justiça ! Mas não voltem a levantar um alarido de todo o tamanho a gente que cometeu “ofensas à integridade física”. Senão, qualquer dia, as prisões não chegam para quem cometa tais crimes. O que não quer dizer que não deixam de ser crimes e de merecerem a punição respectiva.
As Leis são iguais para todos os cidadãos.
O será que estou errado ? Claro que não estou !!!
Manuel Abrantes

Comentários:
Acho uma piada enorme a este sistema de fantochada que temos:
"Antifascistas agredidos", e quando estes saiem á rua e partem tudo por onde passam em manifestações não autorizadas e agridem quem passa, inclusivé policias?
"Daniel Oliveira", Fantoche de serviço, Que diz a nossa justiça, nomeadamente o ministério publico das declarações racistas feitas no seu blogue e apelos á violencia referindo-se á extrema esquerda ir buscar apoios aos bairros sociais?
É Democrático, perigosos são os Nacionalistas !
Assumo-me como Nacionalista e serei-o sempre perante este sistema podre e degradante.
Cumprimentos
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]