sábado, julho 12, 2008


UM PAÍS FELIZ SE HOUVESSEM ELEIÇÕES TODOS OS DIAS


Sócrates retira 110 milhões de euros à Galp e gasta 80 milhões de euros em apoios sociais. No IRS de 2009, os descontos de juros crescem 293 euros. Já em Setembro, mais 400 mil estudantes passam a ter apoios na compra de livros e os passes L1,2,3 e Andante descem para metade do preço

Para "apoiar as famílias", Sócrates vai alterar o IRS, o IMI, financiar passes escolares e alargar a acção social escolar no ensino básico e secundário. Com isto o primeiro ministro consegue beneficiar mais de um milhão de famílias portuguesas, apoia 700 mil alunos e gasta - cálculos rápidos e de origem governamental - cerca de 80 milhões de euros. Sobram 25 milhões de euros, que poderá servir como margem de segurança ou mesmo para compensar as autarquias.

Bem! As eleições de 2009 são já para o ano e a “boda aos pobres” abriu as portas.

Até às eleições não haverá subida de taxas nem de impostos e a contestação social vai ter a compreensão governamental.
Da arrogância do “quero posso e mando” passamos às vias do diálogo e da tolerância.
Enfim! È tão bom ter eleições …
Manuel Abrantes

Comentários:
E obvio que a campanha eleitoral de 2009 ja comecou.
Quando um Governo que "contas os centavos" decide abrir os cordoes a bolsa....e porque precisa de votos.
E de aproveitar este rasgo de a 'compaixao' Socialista mas cuidado, pois logo a seguir voltareis de novo a ter de apertar os cintos.
As "esmolas" dadas tem de ser recuperadas rapidamente apos as eleicoes ...e com juros !
A nao ser que o elitorado lhes faca a partida e nao volte a colocar os Socialista no Poder !
Mas duvido que tal aconteca.
Da maneira como o Povo tem sido anestesiado ha decadas de certo que vai reelege-los.
Ja e uma tradicao Lusitana do pos-25 de Abril o garantir que aqueles que entraram no "circulo" ( o dos "boys" no Poder) de la nunca ou raramente saem por efeito do voto popular.

Renato Nunes
 
Caro
Abrantes,

Venho aqui à tua coluna, não própriamente para falar da campanha eleitoral antecipada de Sócrates, que começou a dar o "bodo aos pobres", mas por motivo de um caso grave, diria mesmo gravíssimo, revelando a situação caótica que este país atingiu.
Já muita gente teve certamente conhecimento ou viu, as cenas lamentáveis que ocorreram num bairro limítrofe de Lisboa, mais concretamente em Loures.
Ora é completamente insuportável que se tenha atingido uma situação destas, aquilo parecia o Iraque ou o Afeganistão, mas aonde está então, a muito proclamada e badalada paz entre as diversas comunidades residentes em Portugal?
Aquilo a que assistimos (e foi só uma pequena fracção), "apenas" representa a falência deste regime em vários sectores: em primeiro lugar em relação à imigração.
Ao longo de mais de 20 anos, tem-se permitido a entrada desbragada de pessoas de forma ilegal, é um disparate completo, que apenas interessa às máfias e aos empresários corruptos, que querem mão-de-obra escrava ou por pouco dinheiro e sem quaisquer reivindicações.
Claro que não podemos olvidar, que todos os governos tem olhado para o lado sobre este problema, mais, tem mesmo sido co-responsáveis, isto, porque continuamente estão a fazer legalizações, atraindo sempre mais gente, fazendo letra morta das próprias leis, pois se para uma entrada legal no país, a lei exige certas condições, para que serve esta então, se as pessoas entram pela "porta do cavalo" e a seguir são "legalizadas" e com um pouco de jeito, mesmo "nacionalizadas", isto é puramente um atropelo às leis da Nação.
Imaginemos, que apesar de haver leis que condenem quem rouba, houvesse gente que praticasse esses actos ilícitos e depois como "prémio", fosse perdoada, valia mais deitar as leis para o caixote do lixo, ou embrulhar castanhas com elas, uma vez que não serviam para nada.
Ora o resultado aí está, as pessoas procuram fugir à miséria do país delas e nós cá, que somos um pais pobretanas, ele próprio um país de elevada emigração, só deveria permitir a entrada dos imigrantes que fossem realmente necessários e apenas pelo tempo previsto para esses contratos, isso permitiria que as pessoas fossem contratadas com um minímo de condições, que não ficassem à mercê de máfias traficantes de gente ou empresários escroques, e as pessoas então certamente se comportariam doutra maneira.
Por outro lado, a politica de "integração" (a que antes chamaria de desintegração), é deveras irresponsável, assim juntar grandes quantidades de populações de etnias e culturas diferentes, com baixo nivel cultural, com "pseudo-baixos-rendimentos", é juntar o rastilho ao barril da pólvora, basta uma chispa e está o "caldo entornado", assim o demontrou ontem, o que aliás, parece não ser caso virgem.
Ora por outro lado, e segundo as notícias no Telejornal, aquele bairro, como aliás muitos outros também problemáticos, é constituido por dois comunidades principais, 40% de africanos, 40% de ciganos e 20% de cidadãos nacionais, ora se isto não é de loucos, não sei que raio de política é esta, ainda por cima, segundo a mesma notícia, uma grande parte destas pessoas são dependentes de subsídios do Estado,
segundo a televisão, cerca de 90% depende do Rendimento Minímo Garantido, o que me leva a perguntar: então estamos a deixar entrar pessoas estrangeiras, não para virem trabalhar, mas para viverem de subsídios do Estado Português ou seja à nossa custa???
Claro que o "politicamente correcto" é altamente responsável por estas situações, isso e aqueles que querem à viva força portas abertas e que acusam quem tenta contrariar isso, de racistas e xenófobos, quando não de fascistas e de nazis.
Os resultados aí estão, certamente nestes bairros, há muitos negócios ilícitos o que certamente agrava as rivalidades, e realnte aqueles breves cenas, apesar de desfocadas, dão uma imagem daquilo que um dia podemos esperar.
Claro que até agora, apenas os nacionalistas estavam referenciados como o "terror" nº1 do país, pois estavam "fortemente armados" e prontos para uma guerra cívil, quiçá, até para uma guerra mundial, afinal viu-se quem é que aparece em grupos compactos fortemente armados e a fazer fogo no meio das ruas, não me parecendo que fossem própriamente armas de brinquedo.
Claro que os nacionalistas, os verdadeiros, não os outros, que brincam ao "nacionalismo", deveriam ter evitado que o partido que os representa, tivesse caido no descrédito total, pois agora tinham um óptimo argumento para esgrimir esta política suicida, que tem sido cometida durantes estes anos todos, e este caso só deu mais "barraca" porque foi filmado e apareceu nas TV's, não tivesse acontecido isso, e tal não passaria de um pequeno desacato "sem importância".
Enfim, para terminar, só posso acrescentar o seguinte: para um país dito de "brandos costumes", até não estamos nada mal, a seguir aparecerão as metralhadoras, quiçá morteiros ou rockets, e já os nossos soldados escusam de ir para a guerra dos outros, pois já podem praticar por cá.
Pobre país, quem te viu, e quem te vê!
E o outro é que era o malandro do "orgulhosamente sós"???
Continuem, que vão bem!

LUSITANO
 
Ao LUSITANO...

Li tudo aquilo que escreveu e concordo consigo.
Sim, mais valia estarmos "orgulhosamente sos" do que ser forcados a estar em tal companhia !

Porem, nao espere que algo seja feito por qualquer Governo que siga os ditames daquilo que o Liberal-Fascismo Norte Americano vem ditando ha decadas e que -- para meu espanto -- encontrou chao fertil na Europa de Bruxelas.
Quase todos os Governos de paises Europeus aceitaram o MULTICULTURALISMO ( pior ainda, aceitaram sem pestanejar o Relativismo Moral ) como algo a suportar e a seguir. Como se de uma religiao se tratasse.
E nao vao mudar.
Ainda ha-de vir a ser pior.

Por toda a Europa essa autentica "formiga branca" mina as estruturas das sociedades que os acolhe com o suporte dos lideres no Governo.
Na Gra-Bretanha ja foi --dado por Juizes Esquerdistas que tentam legislar a partir dos Tribunais -- aceite que as leis "Sharia" do Fascismo relioso Islamico sejam aceites em paralelo e aos mesmo nivel que as Leis passadas pelo Parlamento.
E a Gra-Bretanha nao e o pior...da Holanda nem vale a pena falar!
Dai que toda a especie de BARBARIDADES que sao cometidas em nome da "Religiao da Paz" terao de ser aceites.
Estao-se a criar dentro da Europa autenticos ESTADOS Islamicos (e Afro-Islamicos)dentro de cada Estado.

Portanto em Portugal --cujos dirigentes anseiam por ser 100% Europeus -- nao supreende que se chegue a tal ponto.
Para isso Portugal tera de continuar a receber um numero cada vez maior ( ou mais selecionado ) de imigrantes ilegais a quem se devem estender beneficios e protecoes negadas aos proprios portugueses.
A Europa ( e Portugal ) vai ter um grande futuro...e ainda a Turquia com os seus 70 milhoes nao entrou no sistema.
Renato Nunes
Carolina do Sul, EUA
 
Lusitano no tocante à situação de Loures estou de acordo com a tua leitura, desde logo aquela gente não veio para Portugal para procurar melhores condições de vida, como os polítiqueiros nos querem vender, mas sim para se aproveitarem do desarme moral (e não só)dos portugueses e dos europeus em geral, vivendo à pala do já de si exiguo orçamento.Assim não à estado social nem segurança social que resista.
Uma outra política é precisa e cada vez mais necessária.

P.S. e em Oeiras na praia os desacatos entre gangues de "jovens" são o pão nosso de cada fim de semana.
 
Já que começamos em eleitoralismos, aqui vai um pedido do pessoal que vai votar no PS ,se eles(P.S.) nos atenderem ao nosso húmilde pedido.
Então cá vai o pedido.

"Estimado P.Ministro Eng.Sócrates ;

Nós,de etnia romani e moradores do Bairro QUINTA DA FONTE, exigimos novas habitações pois estamos em perigo de vida !!
Somos Muito pobres e precisamos de casas novas com água e luz de borla.
Como as nossas familias são muito grandes precisamos no mínimo de 4 assoalhadas por familia e garagem para pôr a carrinha e o Mercedes que comprei com muito sacríficio.
Também quero alertar o nosso estimado P.Ministro Eng.Sócrates que deve actualizar o nosso rendimento de Inserção que é pouco e não dá para as despesas,pois cada vez somos mais.

Agradeçemos a atenção de sua Exa. Primeiro Ministro para este grave problema, que resolve-se, se sua exª. se dignar a arranjar melhores condições de vida para nós, pessoas muito pobres e húmildes.
Como é evidente nós nos comprometemos a votar em si em 2009,e como somos cada vez mais ,também sua exª.têm fortes possibilidades de ganhar a maioria absoluta.

sem mais assunto

Com os melhores cumprimentos

Porta-voz da étnia romani do Bairro da Quinta da Fonte".



CONCLUSÃO : Estamos a falar de pessoas que não descontam ,não trabalham socialmente e vivem de expediêntes do qual o seu proveito é sem descontos e fora da lei.



Meus Caros ;
Já faz muito tempo que não escrevia neste blog ,mas em relação a este assunto tirem as vossas conclusões.
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]