sábado, agosto 16, 2008


PNR denuncia perseguição política no Algarve

Depois de uma curtas férias acabo por me deparar com mais uma atitude de prepotência politica por parte das instâncias superiores governamentais.

O Festival de Verão, organizado pelo Partido Nacional Renovador, foi alvo de uma vigilância atroz por parte das Forças Policiais. Isto, fazendo fé no que escreve, no site oficial, o organismo máximo do Partido.

Que haja vigilância, tudo bem!
Segundo o Comunicado – que se transcreve, na integra, em baixo - foram centenas de polícias a “desaconselhar” os participantes a juntarem-se ao evento.
Repito: fazendo fé no que diz a Comissão Política do PNR, não irei, apenas, dizer que isto é antidemocrático. Não, não direi. Mas direi: - Ridículo!!!

Desde quando, um partido legal, sofre incongruências deste tipo ?
E, na próxima campanha eleitoral – penso que este partido irá concorrer -, como irão proceder os autores desta ordem ?
Sim! Porque não acredito que tenha partido das Forças Policiais a iniciativa desta super-vigilância ao um evento de um partido legalizado.
Desculpem lá mas a isto eu chamo coação política.
Coação e perseguição.
Provavelmente eram mais os policias do que os participantes.
Estou a exagerar ? Talvez…
Já gora gostaria de saber quantos policias foram ao acampamento do Bloco de Esquerda que se realizou na mesma altura ?
Ah, pois… Não havia nenhuma ceara de milho trangenico por perto.

Na minha opinião estas atitudes já começam a passar dos limites da tolerância. O PNR é um partido legalizado que merece o respeito. O PNR e todos os partidos, tenham ou não assento parlamentar.
Manuel Abrantes

O COMUNICADO DA COMISSÃO POLITICA

Partido Nacional Renovador lamenta a forma como o Governo, através das forças policiais sobre a sua tutela, tratou o Festival de Verão organizado pelo PNR no Algarve.

Centenas de agentes da GNR rodearam o recinto onde se realizou a referida festa e interpelaram todos aqueles que para ela se dirigiam desaconselhando-os a se juntarem a ela, gerando assim um clima de alarme social. Nunca tal se viu em Portugal num evento partidário, ainda para mais tratando-se de uma festa privada, de contornos políticos e sociais, onde não houve relatos ou registos de qualquer actividade suspeita ou ilegal, como aliás é tradição em todos os eventos organizados pelo PNR.

Trata-se de uma perseguição inaceitável num Estado de Direito, onde não pode ser o governo a usar a polícia para controlar os outros partidos, mesmo que não tenham representação parlamentar, e de uma actuação que devia merecer alguma reflexão por parte das autoridades não-governamentais. Para o PNR este tipo de perseguição é vergonhosa e desprezível, mesmo não sendo novidade, além de extremamente perigosa e de cariz ditatorial.

Comissão Política Nacional
11 de Agosto de 2008

Comentários:
A vossa atenção para esta petição: http://www.petitiononline.com/historia/petition.html

Obrigado.


JM Bastos
 
A vossa atenção para esta petição: http://www.petitiononline.com/historia/petition.html

Obrigado.

JM Bastos
 
Caro S. Abrantes:

"Welcome Back"...mas diga la se nao teria preferido ter continuado no nosso Minho por mais uns dias, petiscando umas delicias da cozinha local acompanhadas por uns copos de Verde ?

Veio novamente meter-se nos assuntos problematicos e ao que poatrece insoluveis que assediam o nosso pais, dia a dia ha ja decadas.

Coisas como a intervencao macissa da policia no sentido de "proteger' os adeptos do P.N.R. presentes na sua Festa-Convenio.

Pois e, nas Democracias Socialistas Ocidentais e assim !
Tolera-se TUDO o que faca parte da Agenda de NOVOS VALORES --abracados e obviamente defendidos com unhas e dentes pelo B.E. um partido de elites intelectuais, academicas,'modernas' (?), endinheiradas e algo pervertidas das Esquerdas progressistas que ao contrario das outras que se vendiam ao Marxismo Sovietico, vendem-se ao Capitalismo Internacionalista.

E de notar que TODAS AS ESQUERDAS adoram tudo o que seja Internacionalismo pois de Nacionalistas nada tem nem nunca tiveram.
Por ai ja se pode ter uma ideia de, quando for preciso trair e vender uma Patria, de onde partira a iniciativa.

Renato Nunes
Carolina do Sul, EUA
 
Tinha já preparados dois pequenos comentários, quando fui surpreendido pelo encerramento temporário do blog.

Mesmo assim, decidi-me, hoje, colocá-los nos artigos a que se referem ("Urge o Grito da Mudança" e "Pequenos Produtores Alimentares"), para a quem possam interessar.

SUEVO
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]