domingo, agosto 24, 2008


PORQUE NÃO SOU ATEU

Por uma questão de fé assisti hoje, Domingo, a mais uma Missa na Igreja da minha Paróquia (Pinhal Novo).
Não vou escrever, aqui, sobre as virtudes da Fé Católica. Vou escrever algo que o pároco sublinhou na sua homilia dominical.
O pároco interrogou os presentes – felizmente, somos cada vez mais – sobre o “orgulho” que alguns políticos ( e não só) se assumem nas televisões, jornais e comícios como sendo ateus.
Hoje, e nesta politica, ser ateu é sinónimo de orgulho.

Durante anos semearam o anti-cristianismo como forma de um “homem novo”. Um homem ( e mulher) que o seu único objectivo na vida é o materialismo.
A espiritualidade – essa – é algo de retrógrado que não se coaduna com a sociedade que impuseram nos últimos anos.
Tudo isto, porque a Fé Católica é baseada na tolerância, no respeito, no amor ao Supremo e – muito especialmente – na Família. Ora, é neste último ponto que se baseia qualquer sociedade. A Família é a união e o princípio do ser humano. È nela que se bebe e que se vai buscar a estrutura ideológica do indivíduo.

Sendo a Família o factor principal da união, foi aqui que os arautos do “homem novo” atacaram e destruíram.
Para eles, a sociedade tem de viver dispersa e individualizada. E, para isso, nada melhor do que a tornar materialista.
Um ser humano materialista é, por si só, um ser humano individualista. E, sendo individualista, é muito mais fácil controla-lo nos seus pensamento, palavras e obras.
E, tendo o controlo do pensamento, das palavras e das obras do individuo é fácil controlar a sociedade.

E, para que o “esquema” não ficasse incompleto, foi introduzido o espírito da internacionalização mundialista como forma de atacar e destruir qualquer espírito Nacionalista. Isto, já para não falar na raça (seja ela qual for), nas tradições e no passado histórico.
Reparem que os senhores donos do poder assumem-se como internacionalistas e defensores da globalização. Já não é, só, o homem (ou mulher) isolado numa região ou numa família que já não existe. È o próprio individuo isolado no mundo.

Aqui, não tenho pejo nenhum em aplicar que a filosofia dos “arautos do homem novo” é o “dividir para reinar”.
Foi esse, e é, o princípio aplicado.

Querem-nos impor (já impuseram) uma sociedade onde o dinheiro é senhor absoluto e o único caminho para a “felicidade” individual.
Não quero dizer que os bens materiais ( o dinheiro – por exemplo ) não sejam necessários. São necessários mas não são o único fim para a existência de cada um de nós.

A Fé – essa – não é o escape dos pobres ou um meio dos ricos se penitenciarem.
Não !!!
A Fé é a única liberdade que ninguém nos pode tirar.
È o valor mais alto do ser Humano.
Porque a Fé e a União é o caminho – o verdadeiro – para a realização pessoal do individuo.
O valor espiritual é eterno. O valor material é efémero.
È, por isso, que digo:
EU NÃO SOU ATEU !!!
Manuel Abrantes

Comentários:
Pois é meu Caro Abrantes, a religião existe também como forma de aglutinação de um Povo, duma Sociedade, e isso não é desejavél a quem defende o materialismo, a religião se praticada de forma correcta, introduz valores morais, que impedem ou pelo menos dificultam, que as pessoas sejam arrastadas pelos interesses materiais, mas claro, quando as religiões, e estou a falar neste caso, da religião católica, também vêem alguns dos seus membros, se envolverem na política, muitas vezes nos partidos daqueles que tentam destruir essa religião, então também temos de assacar à Igreja, culpas por este estado de coisas.
Aliás, os homens são seres fracos, que tem o seu preço, uns mais do que os outros, e quando não há convicções fortes, o resultado está à vista.
Cumprimentos.
 
Tem razão, amigo Lusitano
Há os que têm Fé porque têm Fé e há aqueles que "batem com a mão no peito" apenas quando lhe dá jeito.
MA
 
Nao sou praticante nem sigo qualquer religiao mas respeito quem o e. NAO SOU ATEU.
O nivel de espiritualidade que tenho dentro de mim nao permite que alguma vez possa vir a se-lo.

Preocupa-me na verdade ver o sucesso que tem tido em Portugal
( e na U.E.) o gigantesco esforco que certas forcas ha decadas vem fazendo no sentido de SECULARIZAR as sociedades Ocidentais, especialmente as da U.E.,incluindo a portuguesa.

No caso de Portugal e desde a queda do Governo Socialista do Eng. Guterres o P.S. deixou de ser um partido de idealismo Socialista/Humanista e passou a ser um partido de marionetes ao servico da Maconaria Universal -- os mesmos que estao por detras da "New World Order" com sede em Washington e filial em Bruxelas -- que tenta impor atraves do uso de "Governos moldaveis" ( ha quem lhes chame "subornaveis" !)os "Novos Valores" que substituirao os tradicionais valores Judeo-Cristaos e nacionalistas (Patria, Deus, Familia)das diferentes 'tribos'.

Nao aceito mas entendo ate que a Maconaria use a "New World Order" e os seus bem pagos lacaios nos Partidos Socialista Europeus para controlar os destinos dos povos, secularizando-os e desnacionalizando-os.
Esse e o seu objectivo pois ha imensas fortunas a serem feitas e mais ainda vira, a conta disso.

O que realmente me surpreende enormemente -- e francamente nao entendo tanta PASSIVIDADE --e que as Igrejas (especialmente a Catolica que tem experiencia em ser perseguida por esse Mundo fora ), atraves do seu braco armado a "OPUS DEI" nao tome qualquer accao para activamente impedir ou ao menos afrouxar a velocidade do que esta sucedendo.
E como se estivessem todos a dormir a espera que a Secularizacao esteja completa e que as Igrejas (todas) tenham de passar a praticar seus cultos na clandestinidade, tal como os Cristao em Roma, no tempo do Paganismo !?
E esse afinal o destino da Europa?

Ao menos nos EUA onde o ataque Maconico se tambem se faz sentir atraves dos Media e atraves de AMBOS os Partidos dominates, o povo Americano -- que e muitissimo mais religioso e Conservador que o Europeu e acredita em Valores e na melhor Constituicao ate hoje escrita -- luta fortemente contra eles.
Ha uma militancia enorme que nao vejo na Europa e muito menso em Portugal.
Aqui a Maconaria vai ter muito que suar para levar avante os seus designios, o que duvido !
Mas entretanto vai tomando conta da Europa onde so a Russia nao lhes da entrada livre.
A Igreja Ortodoxo qual Fenix "renasceu" das cinzas e hoje e muito forte e influente no ressurgimento do Nacionalismo Eslavo.
Entenda-se bem neste contesto o que esta a suceder em relacao a Russia de Vladimir Putin por parte de Bush, Angela Merkel, Sarkozy e outros ...
Dai que de repente a Russia entra na lista de "inimigos" e lhes queiram fazer o cerco expandindo uma NATO -- que fez um bom trabalho e cumpriu sua missao no momento em que a USSR caiu -- que hoje nao passa de um instrumento ao servico do Imperialismo Mercantil e e intervencionista Americano.
Mas Putin e Medvedev lixam-nos a todos eles, especialmnente aAmericanos e Alemaes, os mais agressivos e que mais ganhariam com uma repeticao da Guerra Fria que tanto desejam.
Alias ja comecou na Georgia mas tiveram azar pois a marionete que escolheram fez asneira. Atacou os Russos e saiu da aventura com o cu das calcas a arder !
Nao se brinca com o Nacionalismo Russo , nem ontem nem hoje.
Que pena que nao tenhamos em Portugal o mesmo orgulho Nacionalista que hoje existe na Russia eque ja tivemos num passado
nao muito longinquo.
Renato Nunes
Carolina do Sul, EUA
 
Excelente reflexão. Na mesma proporção que diminui a fé numa sociedade aumenta a criminalidade, a desordem e o sofrimento.
Parabéns.
 
Excelente post!
E pertinente comentário de nc.
Provado pela História que a Fé é condição essencial para que haja mais harmonia, mais Caridade - e, consequência disto, mais Paz social.
Sem estas condições, que se pode esperar da vida em comunidade? Um atropelo constante, litígio permanente entre as pessoas e as instituições. É aquilo a que estamos assistindo, todos os dias, no nosso Portugal.

Mas com governantes sem valores, insensatos, agnósticos e ateus declarados, que se poderia esperar...?!

Enquanto as cúpulas do poder forem ocupadas por gente deste jaez, os Portugueses não podem esperar nada de melhor do que a bagunça quotidiana em que vivemos...
 
É tb de notar que a criminalidade que atinje todos os portugueses de bem é resultado da ausência de valores morais e religiosos.

Por sua vez, a criminalidade origina atraso económico - em vez de produzirmos andamos a perder dinheiro em segurança.

Os valores religiosos são funtamentais para a coesão de uma nação. Como eu gostaria de ter nascido nos EUA, num estado do Sul!

Libertas
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]