quarta-feira, setembro 10, 2008


EM NOME DO DÉFICE
O GOVERNO SOCIALISTA ENCERROU MAIS DE 4.000 ESCOLAS NOS ÙLTIMOS OITO ANOS


Segundo o Instituto Nacional de Estatística, desde 2000, foram encerradas cerca de um terço das escolas públicas portuguesas. Os estabelecimentos do primeiro ciclo do norte do País foram os mais visados pela medidaO governo fechou mais de quatro mil escolas - 4255, mais precisamente -, nos últimos oito anos. Na prática, a rede escolar foi reduzida em cerca de um terço, de 12 862 para 8697 estabelecimentos, depois do anúncio da sua reorganização, no ano lectivo 2000/ /2001.Segundo o “Diário de Notícias” estes factos são muito criticados por alguns dos mais conceituados especialistas portugueses na área da educação.
"Estas medidas aceleram a desertificação das aldeias", garante Rui d'Espiney, Coordenador Nacional do Projecto Escolas Rurais e Director Executivo do Instituto das Comunidades Educativas.
"As crianças têm um papel decisivo na construção de cenários alternativos de futuro para as aldeias. Retirá-las das suas terras dificulta esse trabalho", constata o investigador.

OS ANTIGOS REGENTES ESCOLARES

Não são necessários muitos comentários sobre o assunto. Na senda economicista, o governo do senhor Sócrates não teve pejo nenhum em atirar para o abandono milhares e milhares de crianças das zonas rurais.
Para estes socialistas as aldeias só servem para turista ver e as suas gentes não passam de reaccionários que vão à missa aos Domingos.
Andou o “ti ´António”, durante décadas, a criar escolas pelos mais recônditos lugares para, agora, os arautos das “amplas liberdades” as andarem a encerrar por questões económicas.
Bem! Económicas, dizem eles…

Não há professores ?
Pois não! E no tempo do ti´António ainda haviam menos. Não foi por caso que foi criada a classe profissional dos Regentes Escolares.
Não eram doutores ? Pois não!
Mas serviram muito bem – e de que maneira ! – para ensinar as primeiras letras a muito boa gente…
E sabem que mais ?
Hoje, se os alunos do 12º ano tivessem de fazer o antigo exame da 4ª Classe - posso estar a exagerar – , mais de oitenta por cento não passavam.

Poie é… Sou um grande retrógrado!
Manuel Abrantes


Comentários:
Caro
Abrantes,

Claro que as escolas rurais ao fecharem ajudam a desertificarainda mais o interior do país, mas esse interior "interessa" a alguém???
Claro que não, manter aldeias, muitas delas em locais recônditos, é fazer o Estado gastar dinheiros em "coisas inúteis", mas as aldeias ou os aldeões "servem" para alguma coisa, claro que não, claro que o que interessa é ter o pessoal muito juntinho, que assim escusa-se de construir novas infraestruturas e estabelecimentos de apoio médico e social.
Se eu fosse ao Governo ainda fazia mais, toda a gente do interior tinha de vir para as cidades e vilas costeiras, e inundava-se o interior, assim, não só se criavam novas barragens (muitas), que iriam iluminar toda a Espanha, como ainda ficávamos com montes de lagos para o pessoal praticar esqui aquático ou pesca, então não era só vantagens?
E os turistas ficavam com milhares de ilhotas para comprarem e lá fazerem as suas casinhas de férias, era só vantagens e assim fechava-se de vez essa maçada do interior rural, ficávamos com um interior aquático, que era bem mais giro.
E agora apergunto eu, mas para que servem as escolas, só dão despesas e agora com as "novas oportunidades" isto é sempre a aviar, mesmo que sejas burro que nem uma porta, dão-te um certificado para colocares na parede a dizer que tens o 12º ano.
Também para empregada de quartos ou caixa de supermercado, os empregos do futuro neste quintal, para que é preciso mais?
Um abraço, e não te chateis muito, que as as "Testemunhas de Jeová" dizem que o Mundo està prestes a acabar.

LUSITANO.
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]