domingo, setembro 21, 2008

POR: DUXBELLORUM DO FORÚM PÁTRIA
Para ler e meditar
.

Do habitual visitante deste espaço – sob o nick Dux Bellorum e responsável pelo Forúm Pátria - foi-me lançado o desafio num dos comentários à peça “NESTES TEMPOS DO “HOMEM NOVO” TUDO SERVE PARA FAZER NEGÓCIO.
Pede-me para comentar esta sua peça intitulada “Pornocracia” e publicada no Fórum Pátria.
http://forumpatria.com/
No meu caso só posso – e devo – fazer um único comentário.
-Tudo é diferente quando a verdade dói!

Aqui vai a peça.
Leia!!!

A expressão “pornocracia” é frequentemente utilizada para designar um período na história do Papado que se estendeu da primeira metade do século X, com a instalação do Papa Sérgio III em 904 por sessenta anos, e terminou após a morte do Papa João XII em 963. Nesta fase, os Papas eram fortemente influenciados por mulheres, suas concubinas, cujo poder real ultrapassava largamente o dos homens que ocupavam cargos de liderança. Graças aos favores sexuais que prestavam eram nomeadas para postos-chave da oligarquia da Igreja, tendo mesmo conseguido a criação de cargos até então inexistentes, como forma de retribuição (tráfico de influências).(Ver o caso de Marozia, amante do Papa Sérgio III

Caro Leitor: - Lei-a na integra aqui:

http://forumpatria.com/index.php?topic=2077.0

Comentários:
Li, meditei e...nao vejo solucao!
O Sr. Rui Barandas (ex-PNR) e uma pessoa que me parece ser seria, honesta e com sentimentos nacionalistas decentes que nao se poderiam alguma vez aceitar --como ficou comprovado com sua saida do PNR -- com o saudosismo do NacionalSocialismo Hitleriano que infecta e parece controlar o PNR de hoje.
Nao estou a ver que haja a possiblilidade de criar mais um Partido Nacionalista, mesmo que incluindo todos os dissidentes do PNR.Nao vejo "espaco" politico para isso.
Os Partidos que estao hoje representados na A.R. abarcam em conjunto a ideologia da esmagadora maioria das opinioes dos votantes.
O que resta e uma minoria infima, as franjas extremistas sem futuro
pois ja se viu bem que o povo lusitano hoje nao vota em partidos que advocam posicoes politicas radicalistas.
Acho mais logico, mais facil e preferivel aderir a um Partido como o CDS que ja la esta dentro e nele fazer peso e pressao para que adopte uma Agenda mais Nacionalista , sem sewr extrema.
Uma direita nacionalista mas moderna.
Ai sim, que talvez se pudessem ir buscar todos os desiludidos da "democracia" esquerdista, os retornados do Ultramar, os ex adeptos do Estado Novo assim como os ex-PNR ( os nao nazistas que de la sairam ) bem como adeptos de partidos nas franjas da politica.
O CDS poderia crescer e revitalizar-se (bem precisa ou vai desaparecer, tal como o PCP )e o Nacionalismo Lusitano poderia ter finalmente uma presenca a nivel Nacional dentro de um partido que tem credibilidade.
Comecar mais um novo partido?
...nao vamos la!
Renato Nunes
Carolina do Sul, EUA
 
Marozia jamais foi “amante” do Papa Sérgio III ano 941, pois no ano 911, 30 anos antes, ele já havia falecido.
 
Após recente visita a este “blog”, segui o conselho e fui ler o artigo de Dux Bellorum. Antes de mais, reconheço tratar-se de uma análise curiosa, cujo tema é visto sob óptica pouco usual, contudo muito bem trabalhada e apresentada.

Gostei do artigo que está escrito em excelente português, coisa não muito comum, infelizmente, nos tempos que correm. Evidentemente que é uma análise, entre outras mais, pretendendo explicar, como, também, as outras, determinada situação. O que é plenamente conseguido, tendo em conta a óptica sob a qual o assunto é visto.

Não tenho o gosto de conhecer o autor, mas não quero deixar de lhe endereçar, por este meio, os parabéns que considero mais que merecidos.


Mas agora, e na sequência do comentário do sr. Renato Nunes, gostaria de aproveitar a oportunidade para sugerir uma visita ao seguinte “blog”

http://arestalia.blogspot.com/

para apreciação do último “post”. Quem sabe se o Sr. Manuel Abrantes não quererá dar algum destaque - como, aliás, já tem feito em outras ocasiões – àquele texto que, julgo eu, marca, de alguma forma, um momento importantíssimo na vida, ainda que futura, de um novo Partido.
É como que uma “rentrée”, mas na blogosfera.

Sou um apoiante incondicional deste novo Partido e grande admirador da sua primeira signatária, cujas elevadas qualidades foi aprendendo a conhecer através dos seus escritos. Dei a minha fraca colaboração à recolha de assinaturas e conto inscrever-me, quando estiver legalizado.

SUEVO
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]