quarta-feira, março 11, 2009


AS MIL PEÇAS AQUI PUBLICADAS

No princípio do ano não quis fazer qualquer comentário aos três anos de existência deste blogue. Preferi faze-lo hoje e por uma simples razão: este é a milésima peça publicada.
Foram mil peças editadas. Umas com mais impacto e outras com menos. Contudo, nas mil peças publicadas foram demonstradas as minhas opiniões sobre quase todos os temas da política Nacional.
Sempre tive a consciência de que não sou detentor da “verdade absoluta”. Tenho, por isso, a consciência de que errei muitas vezes.
Tenho também a consciência de que não sou uma “sapiência” em todos os assuntos. Por isso, em muitos dos temas que abordei não tive a capacidade de discussão necessária nem lhe consegui dar o melhor seguimento.
Mas foram mil peças de discussão aberta e com sentido de responsabilidade.
Jamais me furtei a dar a minha opinião, sem me preocupar com o “politicamente correcto” nem com interesses pessoais meus ou seja de quem for.
Escrevi sobre o que pensava, e dentro da minha estrutura ideológica, sem me preocupar se fulano de tal gostaria ou não.
Criei, aqui, muitos amigos. Mas também criei inimigos.
Defendo - como sei – os valores da Nação, da Moral Cristã e da Família.
Nunca escondi a minha inspiração Católica nem que, ideologicamente, sou Nacionalista.
Tenho orgulho em ambas e o respeito pelas mesmas.
Não sou saudosista do passado nem luto por um regime da autoridade do “partido único”. Luto por uma sociedade aberta e justa mas dentro da Moral Cristã, do amor à Pátria e no respeito pela Famíla.
Tenho respeito e orgulho pelo nosso passado histórico mesmo em situações com as quais não concordei. A história e os homens que a fizeram devem ser analisados no seu tempo e não em transposição para o tempo actual.
È dentro destes princípios que tenho respeito pelo período do “Estado Novo”, mas não sou defensor desse sistema para os tempos actuais. Nem acredito que alguém, com dois dedos de testa, o queira para os dias de hoje.
Foi dentro destas bases que escrevi e será, também, dentro dessas bases eu continuarei a escrever.
-Que venha mais mil!
Manuel Abrantes

Comentários:
Nós no PNP, damos os parabéns ao Manuel Abrantes,não só pelas tais mil intervenções feitas, mas pela sua frontalidade, sinceridade e ideais, básicas de todo o nacionalista verdadeiro.

Sim , os ideais cristãos, a família tradicional e o amor á Pátria, são as três condições que governam ou deveriam governar qualquer País Europeu, para sua sobrevivência.

Dizia ha dias o Bisp Clemente do Porto que pode-se defender os ideais maometanos e nunca defender-se os ideaiscristãos............ora isto está totalemnte incorrecto........

Parabéns e que venham mais outros mil artigos...........
 
Quanto ao comentário do Dux, é só ignora-se, pois ele gosta de "picar" de vez em quando, só para "atrapalhar", mas não é má pessoa. o mesmo se passa com o Vítor Ramalho do PNR de Coimbra.

O que havemos de fazer?

É como o meu filho diz: LEAVE IT, FORGET IT.

e é assim.

quanto á Africa do Sul, ele que nem sequer nunca lá esteve, não dá para compreender a sua oposição áquele País onde ainda vivem milhares de portugueses..........
 
Parabéns, e força para os mil que se seguem.
Que nunca as mãos lhe doam.
 
Parabéns, Abrantes! Hoje em dia, em que o materialismo ataca a religião de todas as formas que pode, é preciso ter coragem para afirmar a Fé em Deus. A geração que vivemos é diabólica (de "diabolo", o que separa; oposto a "símbolo", aquele que une). Se não é o agnosticismo, são as seitas pagãs e as do falso cristianismo (paga-se e obtém-se "elevação espiritual", tipo elevador de Sta Justa). Ainda bem que se afirma católico, Abrantes.
Já que o meu amigo é discípulo da Igreja de Roma, convido-o a analisar a forma de governo da Igreja, a hierarquia e o Código de Direito Canónico. A instituição católica não é democrata, mas não reprime. Não tem partidos, mas respeita a opinião de todos. Não é Humanista, mas celebra a dignidade do Ser Humano.
Há várias alternativas à Democracia que não se baseiam em totalitarismo. O Principado da Igreja é um deles. Salazar baseou-se no Código de Direito Canónico, mas não o suficiente e, por isso, o regime foi enfraquecendo. Faltava-lhe a capacidade de renovação, que existe na Igreja, e o equilíbrio que o Colégio de Cardeais providencia.

Pelo que li neste seu mais recente artigo, o Abrantes é adepto da democracia cristã. E uma vez que gosta de partidos, penso que o CDS está à sua espera.

Dux Bellorum
 
Caro Manuel Abrantes;
Tem sido um prazer para mim ser participante no dialogo estabelecido debaixo deste blog "Estado Novo".
Os seus principios sao bons e assentam em valores historicos que hoje estao debaixo de fogo da parte das hostes esquerdistas ateias ou secularizadas.
Penso que so um Nacionalismo de bases Cristas podera corrigir a situacao lastimosa e anomala em que o nosso pais se encontra.
Continue por mais mil meu amigo.
Parabens e forca para prosseguir.
 
Sr Dux
Procure lá nas 1000 peças publicadas e veja se alguma vez, neste blogue foi, defendida tal terminologia política.
Não me coloque rotulos porque não os aceito.
Se o CDS está á minha espera ?
Está!!!
Só que para mim pode esperar sentado...
O que não quer dizer que não aceite alianças pontuais.
O que pode vir a acontecer...
SE isso dignificar o Nacionalismo.
Caso contrário : - Bem podem esperar.
Manuel Abrantes
 
Ao contrario do que Dux Bellorum diz nao acredito que o CDS -- talvez no principio mas nao de ha uns anos para ca -- alguma vez possa responder as aspiracoes dos Nacionalistas. Especialmente daquels que sao cristaos.
Mesmo que se apelide de partido Cristao o CDS esta demasiado envolvido na teia Esquerdista que domina o "establishment" lusitano e com Paulo Portas a frente tem renunciado a liderar o campo nacionalista que procura ainda hoje um partido que responda as suas necessidades e anciedades.
Se se virasse mais para a lideranca do nacionalismo lusitano talvez o CDS comecasse a crecer tornando-se um partido nacional em vez de regional que encolhe de dia para dia ate vir a desaparecer do mapa.
 
Eu não disse que o CDS podia responder às aspirações dos nacionalistas.
Leia lá com atenção, Sr. Renato: "Pelo que li neste seu mais recente artigo, o Abrantes é adepto da democracia cristã. E uma vez que gosta de partidos, penso que o CDS está à sua espera."

Não sei se o Sr. Abrantes vota CDS ou não, mas a realidade é que as teses que defende enquadram-se na Democracia Cristã. E o partido com mais democratas-cristãos é de facto o CDS. Já me respondeu que não quer nada com o Centro Democrático Social. Nesse caso, pergunto-lhe: está a pensar em criar ou em aderir a algum projecto partidário?
Se não for muito incómodo, gostava de saber a sua opinião sobre o PNP de Rui Barandas.

Dux Bellorum
 
So nao aderi ao CDS porque notei que PROPOSITADAMENTE se desviou da vocacao nacionalista que devia ter no espaco que ocupa, a direita do centro.
Piorou com Paulo Portas .
Se tivese escolhido ser um partido nacionalista -- alem de cristao --O CDS teria atraido um sector populacional conservador, tradicionalista, que hoje nao tem em quem depositar confianca e voto.
Refiro-me a todos aqueles que detestando as esquerdas nao encontra no neo-Nazismo de um PNR o caminho a seguir para garantir um verdadeiro nacionalismo lusitano. Um nacionalismo que nao seja um decalque de ideolgias radicais, importadas e falhadas.
Por assim dizer o CDS tornou-se um partido de "establishment" que, quer a mim parecer, ao virar as costas ao campo nacionalsita perdeu a possibilidade de crescer. O CDS parece-me ser um partido que aos poucos vai perdendo implantacao --nao sei se acabara desaparcendo do mapa politico nacional, tal como o PCP, mas com o tempo e se nao arrepaira caminho nao me surpreenderia -- a nivel nacional.
Respondendo a sua pergunta ... nunca me passou plea cabeca criar um partido e embora nao desgoste dos principios que norteiam o PNP -- sao nacionalistas , cristaos e moderados -- ainda nao tomei uma decisao final de se devo ou nao aderir quando vier a ser partido.
Neste momento sou apenas um visitante e colaborador no Forum do PNP.
O PNP ainda nao conseguiu passar de "movimento" e acho o PNP desfalcado de quadros -- precisava de ter mais gente e quadros adequados e ser menos dependente de 1 so pessoa -- e pouco flexivel. Vamos ver qual sera o resultadso da angariacao de assinaturas que vai agora ser feita.
Vamos ver que resultados alcanca.
Espero que sejam positivos mas tenho algumas reservas porque acho o espaco politico que se diz nacionalista muito retalhado..
 
Se me permitem dar a minha opinião, eu penso que o Sr. Abrantes deve sobretudo salvaguardar a sua independência, que é a sua maior força.
Continuar a ser uma voz livre e descomprometida, fiel aos princípios e objectivos nacionalistas.
Assim será mais ouvido e esta sua trincheira terá cada vez mais peso na opinião nacionalista.
Precisamos destas tribunas, em comunicação directa com a opinião pública e não enclausuradas a sete chaves num desses grupinhos herméticos que de vez em quando julgam protagonizar alguma coisa, sem ver que ninguém os conhece para além dos cinco que frequentam as suas reuniões de garagem.
 
Nós no PNP, não podemos ser muito flexíveis, senão o Forum, que é o nosso porta voz, ficava abandalhado como acontece a tantos outros.(Se é a isto que o Senhor Renato Nunes se refere)

Ainda hoje tivémos que apagar uma intervenção contra o Dux e o Forum Pátria ,onde o mesmo usava de uma linguagem abusiva. Eles lá nesse mesmo forum e no do PNR usam-na a todo o momento e insultam e deniguem a imagem seja ela de quem for, nõs não, é aí que está e fazemos a grande diferença, não enveredamos por esse caminho antes estamos empenhados em apresentar um modelo efectivo de desenvolvimento sustentável dando ideias e apresentando projectos, como os dez que já aprentámos há dias e do qual recebemos alguns comentários muito apreciativos.

Não acreditamos em andar a "beliscar" e a "agredir",verbalmente outros que não pensam como nós....... como temfeito connosco. quermos gastar as nossas energias no PNP, e nos Portugueses.

Quando o 1º signatário do PNP disse no Forum Nacionalhá uns anos que tinha vistado Israel, foi como "uma bomba atómica" e ainda há dias ele foi insultado de ser um "traidor" POR TER POSTO ALGUNS YOUTUBES sobre Israel, país que muito admiramos e que gostariamos de copiar o que eles por lá fizeram para o nosso Alentejo.

Nós no PNP, estamos muito proecupados com o incerto e complexo período da nossa história, num contexto internacional igualmente conturbado.

E outros como nós também estão.

Quanto a quadros, infelizmente os que pertencem ao PNP não vão aos foruns escrever. Visitam o Forum do PNP de vez em quando mas não têm tempo para andar por lá a escrever, logo a impressão que se dá de não haver quadros, mas temos,alguns de grande qualidade.

Também queremos aqui lembrar que o PNP é muito recente, foi criado no dia 1 de Dezembro de 2008, e já é muito conhecido, em mais ou menos 4 meses já se fez conhecer de muita maneira, quer atravez de Jornais onde se dáo entrevistas, quer por panfletos, e o Sr. Renato Nunes, já recebeu na sua casa na Carolina do Sul uns quantos, assim como muitas outras pessoas por esse mundo fora.

Também consideramos que os portugueses da diáspora são tão ou mais importantes que os que aqui vivem no país, logo o nos concetrarmos neles.

Pensamos que estamos por um bom caminho, devagar mas estamos e os nossos ideais são nacionalistas mas lusitanos.

Tivémos promessas de fianciamentos e bons, mas com a cojuntura que se nos depara de momento, os nossos capitalistas que já perderam milhões de euros, muitos deles nem dormem, logo o nós irmos para a frente sem dependnermos de grande quantis de dinheiro.........por vezes os ideias são muito mais importantes do que o dinheiro embora este seja necessário.

viva o PNP
viva Portugal
 
O único blog que nos dá prazer em visitar, mas dá-nos mesmos prazer, é este o do Estado Novo.
Sabemos que muitos não gostam, mas acho que temos a liverdade de escolher o que queremos.
Porquê, vir regularmente a este blog?
1º Porque o nome é muito apelativo, e eu sou saudosista, não tenho problema em dizer que tenho saudades desse tempo. Não desejo que o mesmo volte, isso nunca aconteceria até porque vivemos num enquandramento político diferente, mas que o Estado Novo, naquele tempo funcionou, lá isso funcionou.

2- Outra coisa que nos faz voltar a este forum, é que Manuel Abrantes não tem "papas na língua". Diz o que tem a dizer, e é rápido e conciso. Não perde tempo.

3-E por fim ele não publica todo o lixo que para aqui vem parar.
Nós no nosso forum passamos o tempo a ter que apagar insultos e outras coisas, já depois de serem publicados e expostos o que é um problema, pois temos que estar atentos e a vigiar a todo o momento.É essa a parte negativa dos foruns, embora haja muitos que esperam pela aprovação dos moderadores, mas nós não temos tempo para isso.O nosso activismo toma muito do nosso tempo.
$- e por fim o Manuel Abrantes é um verdadeiro Nacionalista.Lusitano e Crião
tal como nós. Basta lerem-se os vários artigos que ele já escreveu para se chagar a essa conclusão.

PNP
 
comunicação do PNP:

Tem sido uma constante preocupação por parte do PNP, a situação crítica em que Portugal se encontra.

Estamos muito pior do que na altura da grande crise nacional em que Salazar teve que ser chamado para Lisboa.

O mais agravante no meio disto tudo é que o governo PS, das esquerdas, tem dado todo este tempo, ao povo Prtuguês, uma situação diferente daquela em que o País se encontra. Grave, muito grave.

O PNP tem apresentado várias sugestões para Salvar Portugal e uma delas mais uma vez vimos aqui reiterar que é a seguinte:

Fazer uma campanha urgente perante as populações para que só se gaste o que é "MADE IN PORTUGAL".

Vamos despertar as mesmas para uma auto-estima para a valorização do "nacional".

"Bastará que cada cidadão substitua no seu cabaz de compras produtos ou serviços importados por produtos nacionais sómente numa média de 150 euros cada para se conseguir evitar a perda de 120 000 empregos".

Este estudo foi feito por um perito que se apercebe também da gravidade da situação.

Niguém se iluda com a Zara , de qualidade duvidosa, ou quem fala da Zara, poderá falar de outros produtos importados e supostamente de "marca" tão atraentes para os jovens. . Não temos nada contra eles nem estamos a ter comportamentos proteccionistas, mas de sobrevivência.

Não fiquemos nem nos sintamos dinimuidos com os nossos produtos, muitas vezes melhores do que os produtos estrangeiros.
Há dias uma senhora gabava-se de ter comprado uns óptimos sapatos em Londres e ao mostrar os mesmos ficou horrorizada porque por baixo em letra bem pequena dizia "MADE IN PORTUGAL". Portanto pagou mais caro, e eram portugueses, mas ela antes preferia que fossem tudo menos portugueses. Porquê?

Em tempos idos havia um slogan na imprensa e na televisão que caia bem, e dizia:

"TUDO O QUE É NACIONAL É BOM"

Agora, mais do que nunca tem uma maior actualidade.
--------------------------------------------------------------------------------

Admin
Admin



PNP
 
barandas va em frente com o seu projecto e nao ligue aos que certose determinados intriguistas escrevem no forum patria

joaquim costa
 
Está visto que o blogue Estado Novo é o órgão oficial do PNP.

Dux Bellorum
 
Sr Dux
A ùnica guerra onde entrei foi na Guerra do Ultramar Português.
Entende?
MA
 
Nós no forum do PNP não vamos permitir mais intervenções sem que a pessoa se identifique correctamente, pois temos sido condescendentes com alguns que vêm com nicks e dão nomes falsos e criam e-mais fictícios.

Não quermos e não aceitamos pesoas com máscaras.

Para bailes de máscares, há-os por aí muitos, em especial no carnaval.
O Forum do PNP, não é o sítio mais apropriado para bailes e palhaçadas.............

Eu ponho sempre o meu nome e a minha fotografia onde quer que intervenho, porquê é que os outros não o fazem?
Quem não deve não teme.

Rui Barandas
PNP
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]