quinta-feira, março 26, 2009


AS POLITICAS ELEITORALISTAS E O POSSÍVEL DESCALABRO FINANCEIRO


O líder da bancada parlamentar do PSD, Paulo Rangel, acusou o Governo de estar a cometer um crime de lesa-pátria ao insistir no TGV antes das eleições legislativas. Numa intervenção em que contestou as obras públicas “megalómanas e faraónicas”, Rangel fez as contas da factura que será apresentada aos portugueses: são 1500 milhões de euros anuais, nos próximos 30 anos.O parlamentar social-democrata interroga: “como é possível desbaratar centenas ou milhares de milhões de euros em grandes obras públicas, megalómanas e faraónicas sem qualquer estudo credível de custo-benefício?”,
Não tiro razão às preocupações da oposição, senão vejamos:
As novas concessões de auto-estradas irão custar ao erário público: 4.000 milhões de euros. O TGV: 8.350 milhões de euros, a terceira travessia do Tejo: 1.700 milhões de euros e o novo aeroporto: 5.000 milhões de euros.
Tudo somado : 19.050 milhões de euros.

Por tudo isto, o parlamentar social-democratas tem razão quando disse que os portugueses vão ter de pagar, nos próximos 30 anos, uma renda de 1.500 milhões de euros anuais. Para um País, onde se avizinha uma crise profunda, tudo isto é megalómano demais.
Perante isto há algo que agrava ainda mais a situação: a nossa dívida externa já está nos 161 mil milhões de euros.

Em nome da politiquice eleitoralista estamos a afundar o País e a colocar na mais profunda das misérias o Povo Português.
O FMI ainda não meteu os dedos nisto porque estamos inseridas na moeda única. Aliás, também é o que nos poderá salvar – continuando com estas politicas – da famigerada banca rota.
Portugal já sentiu na pele situações semelhantes. Foi o caso da 1ª República que conduziu o País ao descalabro politico e à total paralisação financeira. A tal República que os “democratas” socialistas tanto gostam de defender, especialmente o senhor Mário Soares.
Claro! O pai estava metido nela até ao pescoço…
Só que, ao descalabro político e à completa rotura financeira, em 28 de Maio de 1926 o General Gomes da Costa e José Mendes Cabeçadas colocaram-lhe um fim impondo, através de golpe de Estado, uma ditadura militar.
A ditadura militar também não foi solução ao descalabro da 1ª Republica. A solução só apareceu com a implantação do Estado Novo em 1933 e com a mão forte, sabedoria, perseverança e defesa dos interesses Nacionais do seu mentor: Doutor António de Oliveira Salazar.
O Nacionalismo foi a solução.
Só que para os dias de hoje não será necessário nenhum regime ditatorial.
Tudo isto só prova que não é na rua que se encontram as soluções. A rua é para a arruaça politica.
Retiremos daqui as ilações necessárias.
Manuel Abrantes

Comentários:
Está enganado, Abrantes. Está muito enganado. Se espera uma mudança de dentro do regime, bem pode esperar sentado.
 
Pois é... Meu amigo(a).
E essa sua mudança revolucionária será feita por quem?
Por si, sozinho(a), de porrete na mão em plena Av. da Liberdade ?
Com manifestações acompanhadas de muita música e de hamburgers e pizzas ?
Ou aqui na net revolucionária ?
Sejamos realistas.
MA
 
Bom artigo sim senhor. Eu assiti na TV. e não pude deixar de dar razão.........

Quanto ao sr. Mário Soares, aqui mencionado no artido, anda assustadíssimo, e de repente,se houver algum levantamento popular ou revolta por parte das populações esfomeadas como está a começar na França, Grécia e isto só é o princípio, vai deixar de aparecer, para se refugiar no seu apartamento em Paris, como foi no caso de Timor em que os jornalistas queriam entrevistá-lo por ter entregue Timor aos Indonésios e o sr. não deu a cara, pois estava fora de Lisboa??????????

Portugal e os Portugueses estão metidos numa boa "alhada", e ninguém pode prever no que isto vai dar.

O mais aconcelhável aqui seria o sr. Sócrates demitiar-se de imediato, nomear-se um governo de Salvação Nacional, com gente de mérito escolhida a dedo e o Presidente da Republica a controlar todo este descalabro que poderá evoluir para uma situação descontrolável..........

Quanto á extrema direita e esquerda portuguesa, que fiquem no seu canto, pois infelizmente ainda descredibilizam mais a nossa situação política em Portugal, que não tem por onde se lhe pegue.

Há pessoa que nem querem houvir falar nos polícos e até se tornam agrassivos quando lhes damos um panfleto.............assim temos notado esta semana.

A COISA ESTÁ PRETA, LÁ ISSO ESTÁ

PNP

www.p-n-p.forumeiros.com

partidonacionalistaportugues@gmail..com

+351 93 178 78 77
 
Uma sintética, mas excelente análise da situação económico-financeira no ultimo artigo da Dra. Susana Barbosa (Partido da Liberdade) no seu blogue "arestália

http://arestalia.blogspot.com/
 
Está preta, mas não é o PNP que a vai por branca!
 
O PNP, tem gente de qualidade que faria melhor trabalho que qualquer dos políticos actuais da nossa praça. Pelo menos não deixaráimos o País cair tão fundo.

O robespierre diga-me se faz senso um país como o nosso, Construir o Centro Cultural de Belém num orçamento a triplicar do que foi dado inicialmente, os Estádios de futebol para o Euro,a mesma coisacom a Expo , e por aí fora, tudo "para Ingles ver", num país em que as importações são de longe maiores do que as exportações?

A crise mundial que estamos a atravessar está a deixar os Países ricos bem atrapalhados, agora veja o nosso como não há-de estar.

O primeiro signatário do PNP sempre alertou muitos políticos para a necessidade de contenção, e de aproveitamento das capacidades humanas nas empresas, dando-lhes formção,, enfim toda uma estratégia que se vêm nos outros Países. Não se é preciso ser-se muito inteligente para se perceber duma coisa destas. temos vivido como ricos á custa de endividamentos e agora?

Sabe, um País, tem que ser gerido tal como uma empresa, não um País é uma empresa gigantesca, logo o ter que ser gerida por gente com capacidade para isso.

Muitos dos nossos políticos são políticos primeiros, mas não gestores.

Veja-me o suposto eng. Sócrates, ao se verificar o perfil daquele homem, ele não tem capacidades empresariais para gerir uma empresa.ou neste caso um país como é uma nação, nem ele nem a maioria dos que lá estão.

Agora o que vem por aí, nem queremos pensar, pois os fundos perdidos da Ce, e todo aquele dinheiro aos milhões que aqui deu entrada e que nem se sabe onde está, vai ter que ser repago, de uma maneira ou de outra, naõ acredite em "almoços grátis" para ninguém.


PNP

www.p-n-p.forumeiros.com

partidonacionalstaportugues@gmail.com


+351 93 178 78 77
 
SAO MAIS DE 30.000 MILHOES !!!
Os numeros apresentados -- de boa fe e com base em numeros oficiais --por Manuel Abrantes nao sao realistas. Permita-me Manuel Abrantes que discorde dos numeros, nao de si.
Os 19.050 milhoes de Euros sao apenas uma PROJECAO barata -- para comvencer mais facilmente o publico -- dos custos reais.
Quando chegar a altura de comecar as obras, entre a inflacao crescente, as subidas de preco dos materiais, o encontro de problemas imprevistos -- nao esquecer que os portugueses sao PESSIMOS planeadores e os eros de calculo sao afligiveis -- que custarao somas vultuosas para resolver e, claro, as comissoes que tem de ser adicionadas pelos construtores para pagarem aos politicos -- pelas benesses Faraonicas oferecidas --, posso quase garntir ao Manuel Abrantes que, quando as obras estiverem concluidas os custos finais irao ultrapassar os 30.000 milhoes.
Temos todos de recoradar os numerosos exemplos do passado e nao embarcar em "sonhos baratos".
Isso e o que a camarilha politica em Portugal quer que aconteca.
NADA PLANEADO OU PROJECTADO POR QUALQUER GOVERNO ( de qualquer dos paises intitulados de Democracias Ocidentais, onde o lucro e rei !!!) )ACABA CUSTANDO A VERBA PELO QUAL O PROJECTO FOI APROVADO. NUNCA !
O tempo e a carga que cada portugues vai arcar aos ombros durante decadas demonstrara que o que aqui afirmo nao deve andar muito longe da verdade.
Renato Nunes
 
CRISE? QUAL CRISE?

A Assembleia da Repúbica de Portugal foi remodelada.

Foi uma festa a inauguração, pois a mesma foi reforçada com alta tecnologia de informação e comunição, sendo considerada como a mais sofisticada Assembleia da República do Mundo.

As obras custaram 3.172 milhões de euros, mais 220 mil euros que o orçamente inical.............mas os deputados estavam felicíssimos, muitos a experimentarem os computadores( cada deputado tem um)
e ninguém se lembrou dos milhares de portugueses que passam fome, pois calcula-se que dois milhões de portugueses estão no limiar da pobreza total........

ONDE ESTAMOS METIDOS...........


PNP
 
Caro
Abrantes,
Ele há coisas do Diabo, ainda há dias ouvi uma notícias na TV, de que a Sérvia estava a atravessar um mau momento, pois estava com um índice de pobreza de 7%.
Fiquei entrigado, então um país que nem pertence á UE, que pertencia à zona comunista, se bem que independente da influência soviética, que sofreu uma guerra civil, que foi atacado há dez anos de uma forma vergonhosa pelos todos poderosos EUA mais os seus lacaios da NATO, e diziam que tem 7% de pobreza???
Pois bem, como me pareceu haver ali qualquer engano, poi achei pouco, pus-me a bisbilhotar as páginas da Net e olé!, encontrei o mapa que está aqui:

http://indexmundi.com/map/?v=69&l=pt

Afinal era mesmo de 7%, não havia engano, e já que estava com a mão-na-massa, fui ver como estava Portugal, este país tão "fabulosamente" bem dirigido!!!???
"Apenas" apresenta um índice de 18%, isso mesmo, mais de duas vezes e meia o índice da Sérvia.
Afinal, para que nos serviu entrarmos na UE, resignando à independência, foi para ficarmos sujeitos às esmolas que nos queiram dar - que havemos de pagar (pagam os nossos filhos e netos), com língua de pau - estando sujeitos a que, quando nos fecharem a torneira dos empréstimos, morrermos de fome para além de desatarmos à cacetada uns aos outros???
Mas o curioso disto tudo, é que, perante este agravamento do estado da Nação, não se ouve nem um leve piar dos "heróis de Abril", nem Otelos, nem Lourenços, nem Crespos, nem ninguém desse grupo, todos caladinhos, das duas uma ou era isto que queriam ou então, estão tão bem instalados na vida, que se estão nas tintas para os portugueses, e sinceramente, não esperava nenhuma revolução da parte deles, pois para bosta já chegou a que fizeram, mas ao menos esperava um comentário, por pequeno que fosse, sobre a situação, como não dizem nada, tenho de concluir que afinal fomos bem enganados, tratou-se afinal de uma "revolução" corporativa, destinada a servir os seus promotores e não o povo a que diziam ser destinada, a não ser que o "povo"... afinal fossem eles!
Se cá estivesse o saudoso Pessa, dizia: e esta hein!!!
Um abraço

LUSITANO
 
LUSITANO, PORTUGAL POR ESTE ANDAR PODE MESMO ENTRAREM BANCA ROTA, POIS O OÇAMENTO DO ESTADO PORTUGUES, QUE JÁ ESTAVA MAL, CAIRAM MAIS DE 558 MILHÕES DE EUROS EM RELAÇÃO AO PERÍODO OMÓLGO DE 2008. SÓ NO IVA A QUEDA ULTRAPASSA 290 MILHÕES E NO IRC 138 MILHÕES DE EUROS.



PELO QUE ESTÁ A ACONTECER O ESTADO PODE VIR A PERDER ATÉ FINAL DO ANO MAIS DE 3,8 MIL MILHÕES DE EUROS EM RECEITAS FICAIS, O QUE A ACONTECER VAI AGRAVAR DE FORMA ACENTUADA O DEFICE ORÇAMENTAL TANTO MAIS QUE A DESPESA PÚBLICA CONTINUA AUMENTAR.

NUNCA O PAÍS BATEU TÃO FUNDO..................E ISTO AINDA NÃO É NADA


fonte: vida económica

PNP
Essencilamente Lusitano, Conservador e Cristão

+ 93 178 78 77

www.p-n-p.forumeiros.com
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]