domingo, março 29, 2009


SUSANA BARBOSA, DO PARTIDO DA LIBERDADE, ALERTA:
DIVIDA EXTERNA AUMENTOU 54 % COM O GOVERNO DE SÓCRATES
-PORQUE É QUE POUCOS OUSAM FALAR DISTO
?

E a grande interrogação que a Drª Susana Barbosa lança num artigo, publicado no “Diário de Aveiro” .
“Estado Novo” não podia deixar de transcrever esta excelente análise à situação económica do País :


Já no final de 2008, mais propriamente no final do passado mês de Dezembro, fizemos uma chamada de atenção para os “alertas” do fiscalista e ex-ministro das finanças Medina Carreira, que na altura afirmou publicamente que a dívida externa de Portugal estava a aumentar «dois milhões de euros por hora», e que esta, já estaria cifrada naquela data, em cerca de 353 mil milhões de euros, o que representa praticamente 100% do PIB nacional.


Agora, segundo a publicação do Boletim Estatístico de Março de 2009, do Banco de Portugal, constata-se que «entre 2005 e 2008, o "Activo" de Portugal no estrangeiro, ou seja, tudo aquilo que o País possui no exterior, aumentou apenas 29.353,9 milhões de euros, ou seja, somente 11,6%, enquanto o "Passivo" de Portugal ao estrangeiro, ou seja, a Dívida Bruta (aquilo que o País deve ao estrangeiro) cresceu em 86.203,6 milhões de euros. A Dívida Líquida do nosso País ao estrangeiro, que se obtém subtraindo ao "Activo" do País o "Passivo" do País, aumentou em 56,849,7 milhões de euros, atingindo, em 2008, 161.531 milhões de euros. Como consequência, a Dívida Bruta (o "Passivo" do País), em 2008, era 2,67 vezes superior ao PIB, ou seja, a toda a riqueza criada em Portugal nesse ano. E a Dívida Líquida do País ("Passivo" menos "Activo"), medida em percentagem do PIB, cresceu de 70,2% para 97,2%. Por outras palavras, o "Passivo" do País ao exterior (aquilo que ele deve ao estrangeiro) é já superior ao seu "Activo" no estrangeiro (o que tem a haver do estrangeiro) em 161.531 milhões de euros».

De acordo com os dados divulgados pelo Banco de Portugal no seu Boletim Estatístico de Março de 2009, constata-se pois, que como consequência do aumento vertiginoso do défice da Balança Corrente, o endividamento do País ao estrangeiro disparou durante o governo de Sócrates, e que «EM QUATRO ANOS, A DÍVIDA EXTERNA LÍQUIDA PORTUGUESA AUMENTOU EM 54%», o que tratando-se de uma matéria de extrema gravidade para o futuro de Portugal, e tratando-se de uma crescente, e já mesmo alucinante, hipoteca do futuro de todos os portugueses, muito nos admira que esta temática, passe mais uma vez, à margem da maioria dos principais meios de comunicação social.


Ainda segundo o mesmo Boletim Estatístico, «EM 2008, O CRÉDITO BANCÁRIO APLICADO NO IMOBILIÁRIO E NA HABITAÇÃO, ERA DEZ VEZES SUPERIOR AO CRÉDITO APLICADO NA AGRICULTURA E NA INDÚSTRIA», o que mais uma vez nos vem corroborar o que temos vindo a afirmar, pois prendendo-se esta consequência com a política de crédito, consentida pelo próprio Banco de Portugal, com uma maior abertura a sectores especulativos da banca na economia, premiando o lucro fácil mas incerto, em vez de dar apoio a sectores produtivos da economia, como à nossa agricultura, ao nosso comércio e à nossa indústria, que em suma representam a nossa sustentabilidade e a independência económica do nosso país.

Portugal, continua pois a girar ao contrário, constata-se que o governo de Sócrates continua a apoiar actividades especulativas em prol das actividades produtivas do nosso país. A par do crédito excessivo concedido à construção civil e à habitação, há que aduzir os elevados empréstimos concedidos a reconhecidos especuladores de investimentos na bolsa, que para além dos bancos privados se estendeu à concessão por parte da própria Caixa Geral de Depósitos, que se encontra agora também em sérias dificuldades para obter o reembolso dos mesmos.

É tempo de perceber que a política seguida pela governação de Sócrates, é favorável ao facilitismo e ao lucro desmesurado de alguns, e desfavorável aos interesses do desenvolvimento nacional assente em políticas produtivas de sustentabilidade. Sócrates ao longo destes quatro anos continuou a destruir o aparelho produtivo do nosso país, e com isso esgotou as classes médias, atirando o desemprego para níveis incomportáveis.

Agora com mais uma medida propagandística, Sócrates diz que os 25 mil estágios profissionais para jovens, existentes em 2008, serão aumentados para 40 mil em 2009. Desiludam-se, pois não se trata mais do que de uma política de “tapa-olhos”, para fazer baixar temporariamente o desemprego enquanto decorrerão os próximos actos eleitorais, pois após as formações e estágios em causa, não existirão empresas no activo para proporcionar empregos reais. Esta é a realidade.
Susana Barbosa
1ª Signatária do Partido da Liberdade

Comentários:
onde posso ler o programa politico do Partido da Liberdade?

pelo que tenho lido aqui, estou em perfeita sintonia com a 1ª signatária nos seus vários e variados artigos, mas para quando uma convenção nacional ou congresso?

quem são os outros signatários? porquê tanto secretismo?

irá concorrer às eleições europeias?

e nas legislativas, apresentará só listas no circulo de aveiro?

não é por nada, mas sou ribatejano ;)
e ficaria muito desiludido, se constatar que é um projecto pessoal e regional, ou ainda pior, cibernáutico
 
Posso garantir que o Partido da Liberdade não é um projecto pessoal, nem regional e, muito menos, cibernáutico. É, antes, um projecto sério e credível, já em fase final de concretização.
E não há qualquer secretismo. Decidiu-se, apenas, por razões de ética, não dar qualquer publicidade a textos oficiais antes da aprovação do Partido pelo Tribunal Constitucional.
A primeira versão (já há outras) dos Princípios Programáticos está publicada em:
http://partidodaliberdade.freehostia.com/
A melhor maneira de contactar o Partido da Liberdade é através do e-mail que consta do “Perfil” do blogue da 1ª. signatária (http://arestalia.blogspot.com/) ou, por escrito, para Apartado 536 – E/c Avenida – Aveiro – 3801-901 AVEIRO. As restantes formas de contacto estão desactualizadas.

J. Silva Pereira – signatário do PL
 
A DRa. Susana Barbosa, está mais uma vez de parabéns pela sua intervenção.
Desejamos-lhe do melhor pelo partido e que consiga pessoas de qualidade no seio do mesmo, que se dediquem de corpo e alma, que é o que o PNP não tem tido. Temos muitos militantes e simpatisantes que votariam no PNP se o mesmo fosse hoje a eleições mas os de qualidade são todos gestores, outros são médicos e advogados de sucesso, e não vão deixar os seus cargos e as suas empresas para se dedicarem a um partido, embora concordem com os seus ideais e com tudo o mais.Depois têm as suas famílias a quem, devido ao stress e ocupação da vida profissional nem quase tempo têm para elas quanto mais para um partido, que precisa de gente genuinamente nacionalista que se interessa por Portugal e os seus interesses, mas a tempo inteiro, o que está a ser muito difícil.
Ainda tentámos recrutar gente jovem das direitas, licenciados e que fizessem das Política uma carreira, mas mais uma vez não temos encontrado gente que nos satisfaça. Pelo contrário, muitos, sem conseguirem emprego dedicam-se ás farras dormindo durante o dia e de noite é quando estão activos.......

Temos alguns reformados mas dos EUA, gente endinheirada, com grandes negócios e muito conservadores que poderiam tentar uma participação activa no partido mas o mal é que estão fora de Portugal e do contexto e enquandramento da Política em Portugal no entanto alguns sabem mais do que nós pois acompnham tudo por jornais e RTP e são amantes da política e da história.Mas vivem no estrangeiro, e não em Portugal.

Nós no PNP, vamos votar não no PNR, porque o mesmo no seu conjunto não convence, mas poremos a cruzinha por duas pessoas que muito admiro, embora não concorde com tudo nelas, "mas como não há uma bela sem senão", logo o não podermos ser perfeitos, mal por mal preferimos estas duas pessoas do que outros que só mal tem feito a Portugal e são elas:

1- José Pinto Coelho, homem de grande coragem pois muito me admira o ele ainda estar á frente de um partido como o PNR, embora tenha lá amigos, mas não é fácil.
Este homem na Assembleia da Republica daria que fazer áquela gente e penso que nunca entraria nos esquemas deles, na corrupção e das benesses que todos conhecemos.



2- Humberto Nuno, homem também nacionalista, um pouco antisemita, mas nacionalista, que é o que nos interessa. além disso tem qualidades académicas para fazer um bom trabalho.




PNP

Partido Nacionalista Portugês,
(Orgulho de sermos portugues)


www.p-n-p.forumeiros.com
 
o rui barandas poderia ter mais respeito pelos leitores deste blog, é que são demasiados posts sem nexo, contraditórios e repetitivos que baixa a qualidade do blog Estado Novo( o que é pena) e ....aborrece.
mas o autor deste blog é que sabe.
 
Sr anónimo
Toda e qualquer pessoa pode comentar as vezes que entender.
Isto, desde que não ofenda ninguem.
Os comentadores são livres de escreverem o que entenderem. Desde que respeitem as normas vigentes.
MA
 
o problema é que há muitos e sabe-se lá porque, eu gostava de saber, que não querem que eu venha aqui escrever, e quando é assim, enquanto Manuel Abrantes me deixar, virei, só para contrariar essas pessoas que pensam que mandam nos outros.Até já me mandaram um mail e posso-o transcrever para aqui a peguntarem.me quanto é que o Manuel Abrantes me paga, para vir aqui escrver, ora isto não é de todo normal.

Não me meto com ninguém, o meu forum tem por objectivo divulgar Portugal e a sua portugalidade, o que é que isto tem de mal?

Sérá que irrita muita gente o eu colocar acima ds meus interesses o interesse de Portugal? sou nacionlista convicto, nasci no ceio de uma família nacionalista, não sei ser outra coisa, embora muitos queiram que o seja, não consigo.

PNP


www.p-n-p.forumeiros.com

+ 351 1787877


partidonacionasitaportugues@gmail.com
 
Agradecia que este discussão acabasse por aqui.
Ok ?
Espero a v/compreensão.
Manuel Abrantes
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]