quarta-feira, abril 22, 2009


PNR CONTRA A DISCRIMINAÇÃO POLÍTICA

No site oficial do Partido Nacional Renovador a sua Comissão Politica insurge-se contra a descriminação a que o seu partido vem sendo alvo.
Não sendo militante deste partido não posso também deixar de insurgir-me contra atitudes que nada têm com a liberdade e a igualdade de direitos nas actividades políticas.

Estamos a entrar num período eleitoral onde se diz que todos os partidos concorrem em igualdade. Contudo, uns são mais iguais do que outros.

Na actividade politica não deve haver partidos de primeira e de segunda. O cidadão eleitor tem o direito de poder escolher quem quer, depois de ouvir as opiniões de cada partido concorrente.
Ora, se a comunicação social esconde as opiniões dos partidos, que ela própria considera de segundo plano, a igualdade entre concorrentes não é igual.
Talvez por isso a nossa esfera politica é composta sempre pelos mesmos partidos e pelas mesmas pessoas.
È isto a Democracia ?

Mas, vamos ao comunicado do PNR
A política em Portugal 'faz-se' por jornalistas e editores. São eles que escolhem quem aparece, quem tem posições políticas, quem tem opinião e, em última análise, decidem qual opinião.Os exemplos que trazemos são elucidativos.

O PNR - Partido Nacional Renovador - anunciou o seu cabeça-de-lista a 3 de Dezembro de 2008. Esse comunicado, tal como tantos outros, foi enviado para todas as redacções e agências de comunicação. Nenhum jornal divulgou esse facto, tal como acontece invariavelmente às restantes posições assumidas pelo PNR. Ontem, novamente mais do mesmo.
O PNR enviou o comunicado sobre o protesto relativo às eleições europeias a todos os orgãos de comunicação social. A Lusa, inclusive, redistribuiu-o como faz habitualmente por todos os jornais e televisões. As edições online do Portugal Diário e Diário de Notícias foram os únicos (entre os milhares de jornais nacionais e regionais) que, até agora, fizeram menção, de forma tímida e atabalhoada no meio de um extenso artigo sobre os vários partidos, à posição assumida pelo PNR. Já o Expresso online, o tal que anda em campanha abrilina que diz que "Portugal é de todos", também publicou artigo sobre a discriminação aos partidos sem representação parlamentar mas ignorou completamente o PNR.

Comentários:
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Caro
Manuel,
Porque é que o PNR não aparece ou é "simplesmente ignorado"???
Quem é que destruiu a imagem do PNR, não foram exactamente muitos dos seus militantes que apresentaram-se como nacional-socialistas ou comparados???
Com a carga negativa que essa ideologia carrega, acham que alguém vai apostar num partido que defende isso,ou pelos menos, o seu presidente diz que cada um pode ter a ideologia que quiser???
Devia se interessante, que alguém no CDS, por exemplo, viesse defender a ideologia comunista, acham que alguém dava credibilidade a um partido desses???
Claro que não, então porque é que o PNR se sente discriminado, se ele próprio não controla os militantes que defendem publicamente essas ideologias, qual o partido com pés e cabeça, que pode - num regime, teoricamente esquerdista como o actual - querer que se aceite tais ideologias???
Aliás, a própria Constituição o proíbe, da mesma forma que a Constituição de 1933, proibia o comunismo, ou já se esqueceram?
Não sejamos ingénuos, a falta de estratégia dos dirigentes - e a falta de perspicácia também - levados pela ingenuidade do regime tolerar a sua existência, levou essas pessoas a pisarem o risco perante o "politicamente correcto" em vigor.
Que cada um professe a nível individual e privado o culto a quem quiser, a Hitler ou a qualquer outra figura política do passado ou do presente é uma coisa, ninguém pode ser perseguido por isso, agora que se juntem e queiram fazer demonstrações públicas disso, é um tremendo disparate, é colocar a cabeça no cepo, só mesmo quem andar "distraído" é que pode cair numa asneira dessas, não culpem os outros por isso, a culpa é inteiramente das pessoas que intencionalmente ou ingenuamente exteriorizaram essas suas convicções, sabendo à partida, que não eram permitidas, assim, não se podem queixar de hoje serem praticamente proscritos da comunicação social, a não ser que iniciem para aí alguma "Revolução Nacional", mas sempre pelos piores motivos.
Pessoalmente acho que o PNR está condenado a ser um partido cada vez mais residual, tanto mais, que, com o aparecimento de novos partidos, alguns com gente mais dinâmica, também certamente com mais dinheiro, rapidamente vai relegar os PNR para um fosso profundo, pois esses novos partidos, vão canalizar os votos de descontentamento que até agora iam em parte, para o Partido Nacionalista, as asneiras em política pagam-se caras, e não podem dizer que não foram avisados, como tu bem sabes.
Há um velho ditado português, que diz: "Quem corre por gosto, não cansa".
Tivessem tido outra estratégia, e hoje poderiam beneficiar politicamente da situação calamitosa do país, assim...
Um abraço e cumprimentos.

LUSITANO
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Sr Alvaro Borges
Este blog não é do Partido Nacionalista Português.
Nem deste nem de nenhum, por muito respeito que tenha por qualquer associação nacionalista.
Aqui tentamos escrever sobre todas as actividades Nacionalistas, independentemente das associações ou grupos a que pertençam.
MA
 
LUSITANO: AO contrário do que parece pensar, ou desejar, o PNR não existe desde 2004 mas sim desde o ano 2000. Desde essa altura que essa censura acontece, não é de agora nem novidade a discriminação na comunicação social. De resto, um dia experimente militar num grupo, movimento, associação ou partido, que se assuma patriota/nacionalista, sem os tais radicalismos que refere. Nessa altura experimentará a discriminação, sem tirar nem pôr, de que se queixa o PNR. Pode, inclusive, ter africanos, muçulmanos, judeus, etc, no seu grupo, como Le Pen, que vai ver se não será conhecido, na mesma, como nazista, extremista, etc. Sugeria que se informasse ainda sobre todos os partidos nacionalistas na Europa, e que procurasse saber o que pensam sobre esse assunto (censura, discriminação, etc). Até lá, olhe, fique na sua, que os outros ficam na deles.
 
Caro
Zé do Pinto,

Não, não desejo mal ao PNR, até porque é o único partido nacionalista que existe, agora não sejamos ingénuos, num país em que o regime instaurado, até mudou o nome duma ponte sobre o Tejo, apenas por uma questão de ódio e propaganda política, atribuindo-lhe um nome em nada relacionado com a sua construção, acha que iria ficar calado e permitir que elementos ditos "nacionalistas", andassem em manifestações com cruzes suásticas ou imagens de Hitler tatuadas no corpo ainda por cima, de forma bem explícita, bem como andarem a desfilar nas ruas com o braço estendido e mão aberta, a célebre saudação romana, mas a que os "democratas" denominam de saudação fascista, "ignorando" os seus 2.000 anos de História?
Pessoalmente não me incomoda, nem sequer ligo a esses tipos de tatuagens ou saudações, são formas de expressão que podem eventualmente corresponder às ideias de algumas pessoas, mas é uma arma dada aos opositores do nacionalismo, que o apontam como representante do nazismo e do fascismo, que, como sabe, são proibidos pela actual Constituição.
Como já disse anteriormente, cada um pode seguir a ideologia que quiser, mas, e há sempre um "mas", deve ter em conta as limitações legais para as suas manifestações públicas, não perceber isso, demonstra muita ingenuidade ou então alguma falta de inteligência, já para não dizer, que -se formos um pouco cínicos - até pode corresponde a alguma intencionalidade para destruir o verdadeiro nacionalismo, que nada tem a ver com ideologias estrangeiras, que tiveram o seu tempo, e os seus locais de aplicação, "esquecer" isso, é estar completamente fora do seu tempo e ajudar a destruir o nacionalismo.
Por isso, só não vê quem não quer, com a propaganda cada vez maior, contra todos os resquícios dessas ideologias, querer remar contra a maré, é revelar insensatez, nada disso representa qualquer "bravura" ou acto heróico, e dá ao "inimigo", todos os meios para este contra-atacar destruindo os verdadeiros ideais nacionalistas, que acima de tudo devem defender os valores de Portugal e não de gente, que, caso tivesse ganho a guerra, nos trataria como cidadãos de 2ª, ou tem dúvidas disso.
Eu não, até porque conheci bem alguns alemães que eram nazis, e sei bem o que diziam dos portugueses, éramos para eles um povo atrasado, porco e mal educado, pergunto-lhe: se lhe dissessem isso na cara, tal como me foi dito a mim, continuaria a defender essas tais ideologias, ou pelo contrário, estaria num plano de defesa sim, mas dos valores portugueses???
As teorias, são muito bonitas...nos livros, na prática, são bem diferentes, fala quem conheceu alguma gente dessa, não fala o teórico que vive duma nostalgia que não conheceu.
Nacionalismo sim, mas o que defende Portugal, a sua Cultura, a sua Língua, a sua História, os seus valores, agora defender outras ideologias alienígenas é exactamente o contrário, e é dar razão aos inimigos do Nacionalismo.
Cumprimentos.

LUSITANO
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
O P.N.R. esta agora recebendo o pagamento pelo ambiente e imagem que propositadamente criou para si durante anos.

O P.N.R. tem-se apresentado SEMPRE na faixa esquerdista extrema -- a Nacional-Socialista -- revelando-se abertamente com um Partido de vocacao Neo-Nazista.

Sabendo que em Portugal o Neo-Nazismo e detestado nao so pelo Povo mas tambem pelas elites que estao na "mo de cima", o P.N.R. nunca ira a lado algum em termos de implamntacao.
Continuara assim na meia tigela em que se encontra atraindo apenas gentio acefalo oriundo de franjas politicas e sociais repulsivas.

Nacionalismo para vingar tem de ser NACIONAL .
Tem de ser LUSITANO, genuino!
Nacionalismo "Made In Portugal" !

Nao e com um "ersatz" importado -- ainda por cima copiado de uma ideologia repugnante que falhou, que foi derrotada, que so fez asneiradas e causou barbaridades e matancas -- que se vai servir ou atrair gente com cabeca em Portugal.

O nosso pais e elites podem ter muitos defeitos mas o nosso Povo tem ha muito demonstrado ter mais maturidade politica que muitos outros povos com tradicoes democraticas mais antigas.
Os EUA por exemplo.
O Portugues ja ao vai em cantigas de extremistas como foi a seguir ao 25 de Abril! Aprendeu a duvidar!

Portanto o P.N.R. nada tem que se queixar do tratamento -- ser ignorado ! -- que recebe.
Esta sendo tratado como merece.
Renato Nunes
 
O P.N.R. tem o tratamento que merece e nao tem que se queixar.
Que pode um Partido que falseia o Nacionalismo Lusitano e adopta as ascorosas doutrinas Neo-Nazis?
Nao creio que alguma vez o P.N.R. consiga expandir-se no meio dos Portuguesa continuando a ser um partido de radicais e anarquistas sem caco e que copiam o falso machismo dos "skin-heads", que nao sao mais que "temas" criados pelo capitalismo anglo-americano para iludir e desagregar a juventude.
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]