domingo, setembro 20, 2009



AS LEGISLATIVAS E O VOTO DOS NACIONALISTAS

A uma semana das eleições Legislativas não podia deixar de me debruçar sobre em quem votar e, até, aconselhar ao voto.
Isto – claro! – para os que se intitulam de Nacionalistas.
Não é uma tarefa fácil., podem crer…
E não é uma tarefa fácil porque, segundo se consta – não sei… - ,o único partido Nacionalista (o PNR) que concorre fez correr que algo tinha mudado no seu interior.
Não sei o que mudou nem quem mudou. Para mim tudo continua na mesma.
Até ao momento o PNR continua a ser um partido marcado por teorias ultra-radicais e um partido que, por acções de alguns dos seus militantes, se tornou num partido marginal.
Acredito que, no seu seio, existam pessoas com a credibilidade necessária. Não posso deixar de realçar o Prof. Humberto Nuno de Oliveira o qual apoiei, abertamente e claramente, aqui no blogue e que votei nas ultimas eleições. Votei e aconselhei o voto.

Contudo, na conjuntura destas eleições não posso aconselhar o voto no PNR. Penso que serão votos desperdiçados num partido que ainda não definiu o que quer e para onde quer ir.
Mesmo que –hipoteticamente – possa eleger um deputado, não acredito que possua o staff necessário para deixar marcas importantes do pensamento Nacionalista na Assembleia da República.
Não basta ir para lá com laivos de radicalismos porque, isso, seria destruir o Nacionalismo Português de uma vez por todas.

Continuo a definir como caminho a formação de organizações Nacionalistas de debate de ideias e de princípios. Organizações, devidamente legalizadas e oficializadas e abertas a todos sejam, ou não, de pensamento Nacionalista.
Isto, porque o Nacionalismo deve ser um factor agregador e não desagregador.
O Nacionalismo é a procura da união de todos os Portuguesas e não a sua separação.
Não nos podemos fechar em becos sem saída nem em radicalismos arcaicos.
O Nacionalismo está aberto a todos os que amam e respeitam Portugal, a sua Histórias e as suas gentes, independentemente da cor da pele ou da religião que professem.
Este é o Nacionalismo com futuro.
Manuel Abrantes

Comentários:
A questão do PNR, vai ser sempre a mesma, pois a sua gestão não é má, é péssima.

No entanto o José Pinto Coelho tem dito algumas verdades,e falado bem, mas lá está o velho ditado:
GANHA FAMA E DEITA-TE NA CAMA

E agora, como vão fazer parã ter uma nova imgem e uma nova fama?
 
gato escaldado de água fria tem medo

como sou eleitor pelo circulo eleitoral de Lisboa ,irei votar no Patriota Manuel Brás, na Nova Democracia.
 
Nem pensar em abstenção.
A abstenção é a deserção, quando há um voto certo para o protesto.
O VOTO DE PROTESTO CONTRA O SISTEMA É NO PNR.
Desculpa ó Abrantes, mas o teu 'nacionalismo' é mole e inconsequente. E 'platónico', quando elogias o Dr. Humberto Nuno de Oliveira e, agora que ele vai a votos pelo PNR em Santarém, foges..
O José Pinto Coelho pode ter muitos defeitos mas é muito mais claro, decidido e lógico do que tu.

VOTAR PNR É ABRIR O FUTURO
 
DEVEMOS VOTAR NO PNR!

Sou um dos responsáveis pela «mudança de imagem» do PNR, que vai ser um processo gradual e faseado. Refiro-me à imagem em sentido estrito. Para algo mais, há que ler o comunicado da CPN de 14 de Agosto «Avançar com a Oposição Nacional», no site do PNR.
A linha política do um partido, ou a sua alteração, é definida em cada Convenção Nacional e vai sendo aplicada no concreto pela sua Direcção Política. Eleita igualmente na mesma altura. Apesar dos seus problemas o PNR não é pior que os outros partidos. O que queremos que seja é muito melhor - e que se desenvolva e cresça para estar à altura da Oposição Nacional que Portugal precisa para construir uma alternativa ao sistema e aos políticos que o estão a destruir.

Faço parte dos quadros do PNR desde 25 de Julho último, data em que entrei para o Conselho Nacional, com mais três camaradas. Entretanto, anteriormente nunca precisei da Intriga e da maledicência para criticar o PNR desde que apareceu e pelo modo com que se foi afirmando. A minha crítica foi sempre política e não pessoal, orientada pelos objectivos que penso serem os da luta nacionalista, de uma forma aberta e positiva. Porém, verifiquei que os «impiedosos críticos» do PNR manifestaram sempre uma inépcia latente ou explícita em designarem objectivos e formas de luta alternativas. Por vários motivos, muitos deles piores do que os que são responsáveis pelos defeitos do PNR, designadamente a grande confusão ideológica, uma grande ignorância dos problemas da acção política e uma ingenuidade evidentes, quando não um desproporcionado desejo de afirmação pessoal servido por ambições concorrentes que um olhar mais experiente pode sempre descobrir. E nos meus mais de 50 anos já vi muito.

Quando verifiquei existirem condições políticas internas, isto é, abertura para uma nova orientação política e possiblidade de participação na reorganização do PNR, além do reconhecimento dos erros cometidos e das suas causas, não hesitei em cumprir o que para mim é, não só é um direito, mas um dever.

O PNR inclui várias tendências e é certo que não tem ainda um programa e objectivos políticos suficientemente claros e mobilizadores que indiquem, «o que quer e para onde ir». Mas, mesmo para além da actual campanha eleitoral, é pelo menos possível verificar o que os nacionalistas do PNR não querem e para onde não hão-de ir, a não ser mortos!
Não encontro agora nenhum 'radicalismo arcaico' no PNR - a não ser a coragem e determinação para tentar enfrentar uma situação que, essa sim, é radicalmente perigosa para Portugal e exige medidas radicais e enérgicas. Há é que ser capaz de identificar este tipo de situações. Quem não o entender ainda não está preparado para lutar como deve ser. É o que penso, com todo o respeito pelos mais 'moderados'. Mas, preparem-se - nunca houve barricadas com três lados!...

O Manuel tem o meu endereço de e-mail e pode pedir-me os esclarecimentos que entender. O que não deve, deixe-me dizer-lhe a minha opinião, é apelar à abstenção num momento em que o PNR se mostra a única alternativa de afirmação política dos nacionalistas e um meio eficaz de «protesto-útil» para os portugueses que se quiserem opor, pelo voto, aos partidos anti-nacionais que monopolizam há décadas a representação nacional e nos conduziram ao desastre. Até o Dr. Medina Carreira, que foi ministro socialista, já percebeu isso. Ele também vai votar no PNR!...
VL
 
"Apelar à abstenção" ???
Onde é que leram isso ?
-Aqui neste blogue não.
Jamais apelaria à abstenção. Nem nestas eleições, nem nas anteriores nem nas futuras.

Afinal continua tudo na mesma ai p´ras bandas do PNR.
Quem não apoia o PNR é de "nacionalismo mole e inconsequente" ou, até, "não é Nacionalista"

E mais:
Eu não voto em Humberto Nuno de Oliveira porque não voto em Santarém.
Nem em José Pinto Coelho, porque não voto em Lisboa.

Aqui no Distrito de Setúbal - onde voto - a lista do PNR não me diz nada. O seu nº 1 pode ser muito boa pessoa, mas não acredito nele para defender os interesses desta Região. Aliás, nem acredito que conheça os seus problemas nem que esteja politicamente preparado para os defender e apresentar soluções.

Pois, é que cada eleitor vota numa lista da sua regiãao (Distrito).
Sabiam ????

Espero que sim...

Eu não me vou abster nas Legislativas e muito menos nas Autarquicas.
Só que não quis publicar a minha intensão de voto nas Legislativas.

Mas - aproveito a oportunidade - para, e desde já, apelar ao voto nas Autarquicas nas listas do CDS/PP em Palmela, onde sou candidato (INDEPENDENTE) à Assembleia Municipal e à Junta de Freguesia do Pinhal Novo.

O candidato à presidencia da Câmara de Palmela é o actual vereador eleito nas listas do PSD ( foi-lhe retirada a confiança politica pela concelhia social-democrata) o ex-futebolistas e treinador Octávio Machado.

Octávio foi fundador do PSD em Palmela (1974/75) tendo pedido a sua demissão no inicio do ano.

E eu faço parte das listas e não deixo de me assumir Nacionalista.
Nem deixo de ser Nacionalista por isso.
Os que me convidaram para as listas do CDS/PP são visitantes habituais deste blogues e conhecem muito bem as minhas ideias e posições

Como Vem não apelo às abstenções.

Manuel Abrantes
 
Pois, é que cada eleitor vota numa lista da sua regiãao (Distrito).
Sabiam ????

Espero que sim...

Eu já sabia, o que não sabia é que o Sr.Abrantes não sabe quais as listas que concorrem no seu distrito.
 
O camarada VL disse tudo,como homem experiente que é sabe adequar o discurso aos receptores.
 
Muitas vezes não concordo com Manuel Abrantes, mas desta vez bateu-os aos pontos!
 
Por muito boas que sejam as intenções de VL,e são de certeza,o certo é que,perdoe-me,está a apostar numa causa perdida.
O PNR JÀ TEVE A SUA OPORTUNIDADE.Perdeu-a.E na politica,como no amor (hoje deu-me para o romantismo)tudo tem um timing.Perdeu-o.A partir daí será um constante arrastar de derrota em derrota.
Mas há solução para a nossa àrea politica.Que até pode passar pelo PNR.Mas reformulado A SÈRIO de alto a baixo.Não com toques cosméticos.A começar pelas caras que o representam.Antes eram desconhecidas.Agora estão "queimadas".
Por amor de Deus!Como querem bons resultados com faces perdedoras?!
Ao menos olhem para o estrangeiro e aprendam!
Portanto,não acredito no PNR.Acho-o mesmo,irrecuperável.
Sardoal
 
Mas é claro que o PNR é que está a dar na muche.
Que tem importância tem ter sido marginal? agora já não é. Queres que continue a ser Abrantes?
Não é melhor apoiar os bons?
Eu e mais una amigos também apoiamos alguns partidos menos maus em freguesias, porque conhecemos os gajos que se candidatam. Até voto no PSD, se for preciso, e se o gajo for bom.

Mas agora nas legislativas não me venhas com outra coisa. É preciso é votar e eleger o Pinto Coelho.
O PNR é a única solução para votar contra os gajos que liquidarem o país e fazer~lhes doer.

Miguel Macedo
 
Sr Miguel Macedo
È preciso votar.
Tem razão!
Mas votar segundo a consciência de cada um.
Votar em quem acredita e que entanda que é (são) os melhores para defender os interesses das regiões.

MA
 
nestas a regiao nao contam ! eu voto pnr ! ou vao começar com o trabalhador portugues é igual ao kosovano ? ate é é ! mas kosovano no kosovo e portugues em portugal . isso é o que define um portugues e nao baixar-lhes as calcinhas como todos fazem ! todos falam contra o pnr mas a favor da imigraçao=globalizaçao , logo a defeniçao esta no nacionalismo do pnr ! força pnr !
 
Sr. Abrantes,
Afinal em quem devemos nós votar, como nacionalistas «abertos a todos» e «sem laivos de radicalismos»? Tem de ser no Dr. Paulo Portas, não? Por ir votar nessa nessa aberração é que o sr. Abrantes não quis publicar a sua «intenção de voto nas Legislativas», não é?

Lopes Fialho
 
Sr Lopes Fialho

Não aconselhei o voto porque não o tenho de fazer.
Nem ao Paulo Portas, nem à Manuela nem ao Pinto Coelho.

Os nacionalistas sabem muito bem onde votar. Não necessitam do meu apelo.
Manuel Abrantes
 
Podia resumir a lenga-lenga dizendo que vai entrar numa lista do CDS, porque ficava tudo dito, quanto à sua coluna e quanto à sua noção de combate. Com uma idade dessas, olhe, já tinha idade para ter juízo. Mas não venha insistir que é nacionalista, poupe-nos.
 
PRUDÊNCIOS E GANHADORES

Bom, o Manuel Abrantes foi formal: «apenas ainda não formulou» a sua «intenção de voto».» Jamais abstenção, claro...O que, a 4 dias das eleições e para quem se diz nacionalista, e na situação em que Portugal se encontra, é patético. Desculpe, Manuel Abrantes, mas patético é o mínimo que posso considerar!... Por isso penso, com alguma lógica, que, em termos práticos, se trata de uma espécie de substantiva «abstenção», pelo menos até agora, isto é, quase 90% do tempo da pré-campanha e da campanha...Estamos a 'dormir'? - Deixe-me perguntar sem ofensa...Não sente que isso é, digamos, um «excesso de prudência»?
Pode o Manuel resolver-se e justificar como quiser o facto de não ter ainda assumido uma posição frontal, que eu o respeitarei sempre como 'cidadão'. O que me custa a crer é que o Manuel o faça como o Nacionalista que afirma ser...Porque um nacionalista tem sempre bem claras as prioridades e a necessidade de dar um testemunho concreto,em cada momento, pelo seu país, traduzido em respostas políticas tão bem definidas como bem definido deve estar o seu compromisso com os princípios e uma prática consequente. Porém, ninguém tem que ser forçosamente nacionalista e, sendo, ter que pertencer ao PNR ou estar de acordo em 100% com o PNR. Pelo contrário, o PNR nunca obrigou ninguém como, por bom exemplo, o Sardoal, a pertencer ao partido. Soube que ele pertenceu ao PNR em tempos e, já que falou de «oportunidades perdidas», «teve a sua oportunidade», saindo depois tão livremente como eu não tinha ainda sequer, entrado...O PNR não é uma 'hidra totalitária' nem um 'poder asfixiante'...
Mas não é o lado 'pessoal' destas questões que releva. O que importa é a atitude que uma grande causa deve exigir daqueles que, mais moderados ou mais radicais a invocam como sua, para ser real esse laço. Nestas circunstâncias, não posso deixar de lamentar a falta de frontalidade de alguns nacionalistas, cheios de dúvidas, hesitações e desconfiança, que ainda se deixam iludir pelas propostas «alternativas» de figurões ou arrivistas como os líderes de certos partidos «de Direita», que 'pescam' em águas turvas, desesperados por um 'mercado' que os oiça - e compre qualquer coisita...
No entanto, Manuel, o que se espera de um Nacionalista é que ele saiba optar claramente por uma solução determinada, seja ela qual for, justificada pelo interesse Nacional ou pelos supostos objectivos dos nacionalistas, na sua maneira de ver as coisas,. É precisamente isso que tarda, e não vimos! E, creia, alguma coisa devíamos poder ver...o Manuel, que está sempre a dizer 'o que é o Nacionalismo' e o que 'não é', o que deve e não deve ser, apesar de nunca justificar bem porquê nem referir qualquer enquadramento ideológico consistente, ou sistema de ideias de referência, mais moderno ou mais tradicional, parece ser um homem muito assertivo, pelo menos tão cheio de certezas como o Sardoal. Por isso é estranho que não tenha tomado ainda uma posição concreta, contra e para além do PNR, quanto ao voto que entende que os nacionalistas devem escolher no próximo Domingo...Desembuche, sff!

E ao «céptico» Sardoal, que esse sim, assume pessoalmente a abstenção no seu Forum, só posso dizer que talvez esteja equivocado. Não será bem o 'PNR' que precisa de uma recuperação - mas muito mais a Causa que todos dizemos defender, para além do PNR. Uma Causa em nome da qual os outros protagonistas que se distanciam do PNR, «notáveis» e «ganhadores», pelos vistos não são senão capazes de se «abster» nem arriscam esboçar um caminho que faça sentido, uma tentativa de alternativa, uma ideia, um simples voto «útil», limitando-se a ir roncando digitalmente banalidades «prudentes» e inócuas ou «certezas» que não servem para quase nada para lém de justificarem o ego...
 
Sr VL
O meu comentário na peça acima e em resposta ao seu é sintomático e responde-lhe (sem ofender com impropérios como o senhor aqui me cataloga).
Senhor VL
Nunca mais aprende.
Mas está ainda em bos idade para isso.
Manuel Abrantes
 
Senhor Manuel,

Saiba que «Prudêncio»,«Assertivo», atitude «patética», nunca foram insultos nem impropérios, deve haver alguma confusão, mas estamos sempre a aprender...
O que refiro diz respeito à questão de fundo das Legislativas.
Nas autárquicas há elementos do PNR em certas listas para as freguesias de Lisboa, por exemplo.
Compreendo a sua flexibilidade na 'região' em que vive.
Não são os Nacionalistas «que precisam do seu apelo», é a luta por Portugal que precisa de todos,
e de um partido forte e combativo para levantar a Oposição Nacional ao sistema de morte e destruição.
É por isso que o voto no PNR é o certo.
VL
 
Sr VL
Faça lá então o seu apelo ao voto no PNR.
Agora não me vai obrigar - so porque sou Nacionalista - a ter de votar no seu partido.
Nem me vai obrigar a que eu faça, ou não, aqui no blogue apelo ao voto em qualquer outro partido.
Mas antes do dia 26 (dia de reflexão) ainda o posso fazer.
Isto se assim eu o entender.
Manuel Abrantes
 
Não concordo consigo Sr.Abrantes,o senhor poderá ter os seus motivos mas discordo de si.O PNR não é regido por leis ultra radicais como diz.É verdade que certas verdades e evidências são assustadoras o que leva a que se considere o PNR um partido xenófobo e radical,mas neste momento é o único partido da esfera dos pequenos que tem uma ideia definida e concreta dos nossos problemas e do que deve ser feito.Nenhum dos outros fala de algo em concreto,não vejo conteúdo e no PNR sei que existe conteúdo,há pessoas a trabalhar arduamente em prol do partido não só nas épocas de eleições mas também diariamente,o que é muito importante.Eu voto PNR domingo e aconselho todos os nacionalistas a fazer o mesmo.
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]