sábado, dezembro 05, 2009



CONVERSA
EM FORMA DE DESABAFO

Há já algum tempo que não escrevo directamente para os Nacionalistas.
Entendo que está na altura de o fazer.

Vivemos momentos conturbados em termos económicos, com a agravante do sistema politico vigente ter entrado numa espiral de descrédito público.
São as escutas é a corrupção – enfim – é uma panóplia de casos que nada dignificam o sistema politico.
E não é só o sistema em causa, é a própria classe politica que, também, caiu no descrédito.

Se, perante todo este cenário, o pensamento politico Nacionalista não consegue implantar-se, algo está mal nos defensores desta linha de pensamento politico.
Também, aqui, o erro não está nas populações mas nos políticos.

Na minha opinião o problema reside no facto de ninguém desta área ter, ainda, definido claramente o que é o pensamento Nacionalista.

Todas as pessoas com que falo, e que até tenho trabalhado politicamente, mas que não se assumem como sendo politicamente Nacionalistas, também me dizem que são defensores da Nação e que por isso, também eles, são Nacionalistas.
Defendem a Nação como eu defendo. Podemos ter divergências de ordem estratégica ou, até, de fraseologia, mas não deixamos de assumir a nacionalidade como factor perseverante.

O problema é que grande parte dos que se assumem como Nacionalistas são saudosistas de sistemas políticos que já não se coadunam com os dias de hoje. Por exemplo: não são, meramente, contra a forma de gestão do actual sistema Democrático, são contra a própria Democracia.
Pessoalmente, sempre me assumi como Nacionalista sem deixar de defender a Democracia como o melhor sistema para os dias que correm. Isto, até “inventarem” outro (sistema politico) melhor…

Gostem, ou não, alguns ditos nacionalistas, nenhum sistema ditatorial tem o apoio das populações. Esta é que é a verdade. E, enquanto não perceberem isso, não passam de grupinhos desgarrados sem qualquer futuro.

E o problema, é que o Nacionalismo está conotado com esse tipo de gente. Por isso, não existe expressão pública sobre as linhas assumidamente Nacionalistas.
Esta é que é a verdade, mesmo que ela doa.


O PNR – único partido que se assume como Nacionalista – tem militantes activos. Tem!
Mas onde é que estão os quadros ?
Não há quadros, não há propostas de alternativas politicas nos diversos sectores da vida nacional.
Não basta dizer que isto está mal. Isso, todos nós o sabemos.
Onde é que estão as propostas para – por exemplo – uma nova Lei da Imigração?
Não há!

E, porque é que não tem quadros para propor novas leis, novo sistemas financeiros, etc, etc ?
Provavelmente, porque os possíveis quadros com formação e competências para esses sectores têm vergonha – sim: vergonha! - de se filiarem num partido com as conotações como tem o PNR.
Pensam que não há economistas, juristas, técnicos agrários, etc, etc, que não se sentem atraídos pelo pensamento assumidamente Nacionalista ?
- Há. Podem crer.
Não acreditam é no partido, nem se querem ver colados à imagem que ele tem.

E isto não se passa só com pessoas com formação académica, passa-se com o cidadão comum.

Pensem nisto.
Manuel Abrantes

Comentários:
Interessante reflexão.
O meio nacionalista vive por ora num gueto onde se meteu.
Urge criar pontes para sair dele.
Leva tempo e paciência.Mas vale a pena encetar esse caminho de ruptura .
A situação é complexa.
Mais do que nunca o momento é de reflexão e acção.
Sardoal
 
Sou nacionalista e democrata, não aceito é o actual sistema que mais não é do que uma ditadura disfarçada a que chamo partidocracia.
Nos últimos tempos têm entrado para o PNR diversas pessoas que vão certamente dar um grande contributo ideológico ao partido. Na convenção a realizar em Janeiro os seus efeitos já se vão começar a fazer sentir.
Como já escrevi várias vezes é hora de todos os nacionalistas entrarem no PNR, não devem fazer a figura que a raposa fez com as uvas, para depois criticarem o partido.
 
Este post só vem provar,que a culpa do movimento Nacionalista estar como está,é dos própios Nacionalistas Portugueses...que continuam a dar tiros nos própios pés.
Ora bem,se temos um partido em Portugal Nacionalista legalizado,de nome,partido nacional renovador,porque não apoiá-lo?Querem seguir o exemplo da vizinha Espanha?Onde existe um grande numero de partidos nacionalistas,sem qualquer tipo de expressão e significado nas urnas?Onde reina a divisão a nivel partidário...Querem criar por aqui,PL,BDN,PNP pra quê?Por acaso tiveram conhecimento da percentagem que tiveram nas urnas os pequenos partidos sem assento parlamentar nas ultimas eleições?Isto não vai lá com novos partidos,o futuro no imediato passa pela união de todos os Nacionalistas e Patriotas portugueses em torno do único partido nacionalista portuguès(PNR).
 
Também acho que de momento a única solução possível e plausível é o PNR.
Reconhecendo que é verdade aquilo que diz o sr.Abrantes,não há de facto uma linha ideológica e política definida por parte do nacionalismo em Portugal.Mas também é bom não esquecer que o nacionalismo e o PNR são fenómenos relativamente recentes no nosso país.Exolicando melhor,o nacionalismo não é recente,recente é o seu renascimento.E como tal,as coisas não se constroem em dois dias,não nos resta outra alternativa senão apoiar e dar o benefício da dúvida ao PNR.
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]