sexta-feira, outubro 26, 2007

CONFEDERAÇÃO DA INDÚSTRIA PORTUGUESA
APONTA PARA UMA REDUÇÃO DE 3 MIL MILHÕES DE EUROS OS MEGA PROJECTOS DO NOVO AEROPORTO, TGV E NOVA TRAVESSIA DO TEJO



Está concluído o relatório da Confederação da Indústria Portuguesa, sobre as três grandes obras públicas que se avizinham. O relatório aponta caminhos para uma redução orçamental em mais de 3 mil milhões de euros.

A instalação do futuro aeroporto em Alcochete, a construção de uma nova ponte a ligar o Beato à península do Montijo e o redesenho da rede de alta velocidade, são os mega projectos alternativos apontados pelo estudo

Segundo revela o “Diário de Notícias”, a conclusão do estudo desenvolvido pela Confederação da Indústria Portuguesa (CIP) já foi entregue ao Presidente da República e ao primeiro-ministro.Segundo o relatório, e como transcreve o “DN”, a instalação do futuro aeroporto em Alcochete, a construção de uma nova ponte a ligar o Beato à península do Montijo e o redesenho da rede de alta velocidade, com um troço comum nas ligações ao Porto, Madrid e Algarve, permitirão poupar mais de três mil milhões de euros ao País, face aos custos da localização do aeroporto na Ota, da construção de uma ponte Chelas-Barreiro e da rede de alta velocidade aprovada pelo Governo.

Só a construção do aeroporto em Alcochete representa uma poupança calculada em mil milhões de euros. A Ota, nos cálculos do Governo, representa um investimento de 3,1 mil milhões de euros, enquanto em Alcochete não ultrapassará dois mil milhões de euros.
Segundo revela o matutino, no caso do novo aeroporto, a localização do futuro aeroporto no Campo de Tiro de Alcochete, a pouco mais de 30km de Lisboa, numa zona plana, ocupada sobretudo por eucaliptos, e pertencente ao Estado, "oferece uma economia superior a mil milhões de euros por não requerer expropriações e poder beneficiar de maior grau de financiamento da União Europeia, por se localizar no distrito de Santarém".

O caso do novo aeroporto, que muito polémica levantou e continua a levantar, está bem claro. Vai ser muito difícil aos defensores da Ota arranjarem argumentos para contrapor este estudo da CIP.
Contudo, os interesses dos lobbies instalados à volta do projecto Ota, têm força e poder. Os interesses imobiliários e a especulação têm muita força. São milhões e milhões que estão em risco de se perder. Milhões – claro – para os bolsos da especulação e dos interesses instalados.

No campo de tiro de Alcochete os terrenos são do Estado e, aí, a especulação pode ser travada. Já não há expropriações e, isto, sem esquecer que um dos pontos negativos da Ota reside no facto de ficar esgotado ao fim de 40 anos, enquanto o campo de tiro de Alcochete ocupa uma área da ordem dos oito mil hectares, que não serão totalmente ocupados pela infra-estrutura.
O espaço existente permite dimensionar o aeroporto, prevendo futuras expansões.
Perante estes factos vamos esperar pelas reacções do Governo.
Mas que vai ter uma “batata quente” nas mãos. Lá isso vai…
MA

Comentários:
Sr. Abrantes, eu sou contra a construção de um novo Aeroporto onde quer que ele seja!
A Portela tem muito potencial e pode bem continuar a ser o Aeroporto Internacional de Lisboa.
A questão que sempre se levanta relacionada com a sua localização numa zona urbana, não é pretexto, porque onde quer que se construa o novo aeroporto, muito rápidamente surgirá um conjunto de urbanizações a envolvê-lo pelo que em pouco tempo a reedição da Portela será uma realidade ao nivel dos tão propalados riscos de acidente!
Basta ver a especulação imobiliária em redor dos terrenos, junto dos locais que são hipótese de construção do novo Aeroporto. Isto sem certezas ainda quanto ao local!
É o loby gay que está por trás disto tudo, mas infelizmente o Sr. e a associação a que pertence, não me ajudam na minha batalha!

Beijos!!!!

Gisela Fagundes
 
Como já sabem, eu sou um defensor do Aeroporto em Alcochete, não só pela questão geográfica, mas também pelos recursos de expansão do próprio aeroporto, e pela contenção de custos.
Mas o que mais me alegra se o aeroporto vier para Alcochete , é que algumas "corjas" do imobiliário e alguns "amigos" da maçonaria, verêm o seu pseudo-investimento a ir por água abaixo.
Porque todos sabemos sob que alçada estão aqueles terrenos lamaçais e charnecas que circundam a Ota.

cumprimentos
marcorijo
 
Sr, Abrantes, nem publica o meu comentário??????? Fiz-lhe algum mal?????? Ou acha que tenho lepra?????
Deixo-lhe o meu mail, caso queira ter a gentileza de contactar-me
 
Gizela:
Não recebi, nos ùltimos tempos, qualquer comentário seu.
O que estranhei.
O e-mail que enviou (apaguei-o do seu comentário para evitar brincadeirinhas de mau gosto) e ao qual já respondi veio, sistematicamente, devolvido.
Pode mandar qualquer outro tipo de contacto através deste canal de comentários porque me chegará primeiro pessoalmente e não será - como é óbvio - publicado.
 
Socrates e Mario Lino vão ter de engolir um elefante.
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]