terça-feira, março 04, 2008


UMA REFLEXÃO
OU MAIS…

A peça anterior, “PNR FOI RECEBIDO PELO EMBAIXADOR SÉRVIO”, gerou uma sequência de comentários que – não deixando de serem comentários – merecem-me uma séria reflexão.
Não há dúvida que o PNR gerou, no seio Nacionalista, uma relação de “amor-ódio”.
Enquanto, para uns, todos os que não forem do PNR são “filhos da put…”, para outros, tudo o que partir do PNR é “filha da putiçe”. Refiro-me a alguns e não a todos – entenda-se.

Peço desculpa pelos termos. Mas, nesta análise pessoal, não vou coibir-me de aplicar o nome às coisas.

O problema não está nem no programa do PNR nem no seu líder, José-Pinto Coelho, nem em alguns dos seus dirigentes. O problema reside no facto do PNR ter sido tomado pelos chamados skin´s que lhe deram a imagem de um partido de marginais de tendências racistas e xenófobas.
Claro que, para isso, muito contribui a imagem dada pela comunicação social. Contudo, eles ( os média) não inventaram as imagens. Os próprios skin.s fizeram-lhes o favor de as dar. E, de lhes dar não só as imagens como os fóruns de teor racista e de defesa de uma das mais odiadas ideologias: - o Nazismo.

Mas, o PNR não possui apenas militantes tipo skin,s. Pois não… Contudo, muitos dos que não são vão-se afastando por não se quererem ver envolvidos com gente que a Justiça tem debaixo de olho por actividades contra as leis vigentes ( concordemos, ou não, com elas. Elas existem e, por isso, temos de respeita-las).

Mas porque foi tão fácil aos skin´s terem dominado a imagem do partido?
Por uma simples razão:
- Com todos os defeitos são militantes activos e dedicados às causas que defendem e ao partido. Concordemos ou não com essas causas. Pessoalmente, e no meu caso pessoal, abomino-as por completo.
Mas – e aqui é que bate a questão – são dedicados às acções do partido.

O PNR ficou refém da militância activa dos skin´s.
O PNR sem skin´s não tem militância activa e com eles, dificilmente, terá outro tipo de militantes.
Ou seja: - Sem skin´s (até ao momento….) não vive em termos de militantes e, com eles, não cresce nem tem aceitação nas populações. Nem tem aceitação nem “crédito” político.
Está resumido a um partido sem quadros em número suficiente para o levar à ribalta das lutas políticas. E, quando me refiro às “lutas políticas” não me refiro a meras acções de rua, refiro-me à actividade parlamentar e às tomadas de posições politicas sobre os mais variados temas.

E, se tivermos em atenção, mesmo nas acções de rua o PNR tem vindo a decrescer. Já não consegue mobilizar mais do que umas dezenas de activistas. Até a imagem da rapaziadas com tatuagem a lembrar o período mais negro da história mundial não são, já, tema de notícias.

Uma das questões da sua falta de quadros políticos reside no seguinte:
O PNR poderia ser o partido que apresentaria soluções e propostas para a imigração, segurança e identidade Nacional. Temas que estão na ordem do dia e que a sua discussão é do interesse da população. São temas que todos nós sentimos na pele diariamente.
O problema reside na influência política dessa mesma rapaziada que confunde o problema da imigração, segurança e identidade Nacional com fobias racistas e xenófobas.
O PNR, no fundo, tem ideias e princípios sobre estes temas. Só que, quando os tenta difundir para a opinião pública, cai nas frases e na imagem do pejorativo.

Enfim! O PNR está refém dele próprio.
Não vale a pena estar a acusar os médias ou o sistema. O problema do PNR é ele próprio.
E, quando o problema reside dentro de nós próprios, só nós é que o poderemos resolver e encontrar as soluções.

Manuel Abrantes

Nota final.
Como Nacionalista não posso deixar de escrever e comentar as actividades do PNR.
Não sou seu militantes (já fui!) nem faço intenções – pelo menos neste momento - de me filiar em qualquer outro partido.
Contudo, não deixo de respeitar – como é dever de todos os que perfilham os ideais Nacionalistas – o Partido Nacional Renovador como, e até ao momento, o único partido que se assume publicamente como Nacionalista. Isto, quer concordemos, ou não, com ele.
MA

Comentários:
Só para dizer que o Nacionalismo nada têm a haver com o nazismo.
E neste momento o pnr = nazismo.
Por isso na minha opinião não é um partido verdadeiramente Nacionalista.
 
O comentador de cima está a insistir no disparate.
Então diga onde é que vê apologia do nazismo nos documentos oficiais do partido ou nos seus dirigentes?
O Pinto Coelho que é a cara conheçida do P.N.R. é nazi?
E digo-lhe mais sr. comentador, fique sabendo que dentro dos nacionalistas podem haver várias tendencias e que nenhuma delas tem o direito de se reclamar como exclusiva. São tendencias e têm que perceber isso.
Só outra coisinha, diga-me lá então se os 1501 votos na cidade de Lisboa são votos nazis?
 
O Sr. comentador de cima faz-me rir.
Como é evidente o pnr não pode ter ideologia nazi inserida no partido, porque é proibido pela constituição,partidos ou organizações de cariz fascista ou nazi.
Agora o que ninguém têm dúvidas é que quem manda no pnr são os nazi-skins,por isso as pessoas normais afastaram-se do partido, ou ainda não repararam nisso ??
Devo dizer que até nem é o meu caso visto eu nunca ter sido militante, mas falei com alguns ex-militantes e foi unanime em dizerem que sairam porque não se reviam nas pessoas que dominavam e ainda dominam aquele partido.
Por isso mesmo o pnr encontra-se ao abandono.
 
Todos sabem que era no forumnazional,esse poiso de encontro de nazis,que o pnr recrutava militantes.
Nesse forum onde se fazia saudações nazis, onde se punha em causa o holocausto,etc.,etc.
Onde permanentemente se encontravam frases de teor racista.
Por isso agora já é tarde, esse partido está irremediavelmente associado á xenofobia e ao racismo,além dos problemas de violência e não só que os skins tiveram a "gentileza" de os meter dentro do partido, embora os possam ter metido sem premeditação e sem intuito de provocar,mas que os média agarraram nisso é verdade e fizeram disso o seu porta estandarte.
Tomem consciência e façam uma introspecção sobre tudo e vejam onde estão metidos.
 
ja agora Dr Abrantes diga la de sua justiça sobre a sua opinião relativamente a ideologia preconizada por Emanuel Guerreiro bem como o seu Blog no qual o autor se considera mesmo anti semita.
É que o seu papagueado atingindo sociais nacionalistas ou racialistas,é somente dirigido a militantes do PNR.

Em relação á sua tese de respeito ou não pelas leis vigentes porque não efectuou o mesmo quando foi um alegado capitão de abril
 
sr anónimo de cima.
Deve qustionar isso ao Emanuel Guerreiro.
Que eu saiba não tenho filhos-homens. Só tenho duas filhas.

Quanto ao "capitão de abril". Não tinha esse posto militar.
Mas, isso, não interessa.
Fui um jovem do regime que se revoltou contra os "velhinhos do Restelo".
Se pudesse voltar atrás faria, precisamente, o mesmo.
Revoltava-me !!!
Bendita quarta-feira.
Pelo menos podemos estar aqui a discutir - LIVREMENTE - as nossas opiniões.
Só por isso valeu a pena.
Ah! Só mais uma coisita.
Não vai haver mais "zarolhos" por motivos de guerra.
Fui o ùltimo.
Manuel Abrantes
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]